Leia as Histórias

Categoria - Personagens Cidadão Santo José de Anchieta Autor(a): Vilton Giglio - Conheça esse autor
História publicada em 03/04/2014
Um reconhecimento tardio, mas que veio nas minhas pesquisas e leituras. Sempre tive uma admiração por um cidadão, falecido, que veio da Europa, muito jovem, aos 17 ou 18 anos. Chamado padre José de Anchieta, veio em uma comitiva com muitos padres,como Manoel de Paiva, Antonio Vieira, entre outros. Mas o jovem José de Anchieta tinha realmente vocação para o sacerdócio começando em Itanhaém. Ainda não ouvi ninguém chamado Anchieta, mas temos escolas, ruas, palácio da câmara de São Paulo, uma cidade do Espírito Santo (por onde andou por anos) e uma rodovia em São Paulo.
 
Foi o fundador de São Paulo junto com os outros padres jesuítas. O padre Anchieta, pode ser que eu esteja errado, mas por "intra muros de amigos padres", faltou marketing na Igreja Católica, a respeito do jovem padre Anchieta para ser beatificado. Assim como em nossas vidas, caso não tenha um "lobby" ou marketing, o reconhecimento será tardio. Tanto que o atual Papa (porque temos dois, embora um aposentado) disse: "não precisamos de milagres". A biografia dele é extensa e linda, ao longo de sua vida foi catequizando,apaziguando... Foi uma das pessoas dentro da congregação jesuíta que aprendeu a língua dos índios para poder ter um melhor entendimento com eles e ensina-los. Ele também escreveu livros.
 
Percorreu quase todo nosso litoral brasileiro. No Pateo do Colégio estão alguns objetos de uso pessoal e seu fêmur. Suas andanças foram longas, passou por situações muito adversas em sua catequização e ensinamentos, pois tinha pela frente os portugueses querendo escravizar os índios e se aproveitar deles, que tinham sua cultura ingênua e pobre, mas eram felizes.
 
A Câmara Municipal de São Paulo, assim como o estado e o Brasil, lhe prestaram uma homenagem "pós-mortem", assim como fazem com outros que às vezes nem acrescentam nada à cidade ou fizeram pouco.
 
A cidade de São Paulo presta-lhe essa homenagem, por ter fundado a cidade juntamente com seus colegas. Deixou uma cidade única no mundo, amada por todos.
 
Santo José de Anchieta, onde estiver olhe por nós e nos abençoe. Precisamos muito que desarme nossos espíritos das coisas malignas e amoleça nossos corações.
 
Muito Obrigado!
 
 
E-mail: [email protected]
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 05/04/2014

Vilton,

Meu objetivo é ajudar! Seu artigo é ótimo mas o título contraria uma regra gramatical de nossa língua portuguesa.

Quando o nome do homem reconhecido pelo Papa como santo, ele passa a ser chamado de Santo se o seu nome começar por vogal; exemplos: Santo Antônio, Santo Expedito. Se a letra inicial for consoante usa-se São; exemplos: São Caetano, São Bernardo. Adoro a língua de Camões, Pessoa, Drummond, Bandeira e outros!

Enviado por Nelson Coslovsky - [email protected]
Publicado em 05/04/2014

Vilton, demorou mas a justiça foi feita ao Pe. José de Anchieta, parabéns pela lembrança.

Enviado por Nelinho - [email protected]
Publicado em 05/04/2014

Vilton, que O Santo Anchieta nos abençoe e também esta cidade que tenho certeza que ele amou.Um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - [email protected]
Publicado em 04/04/2014

Vilton ,que coincidência eu também escrevi um texto, não sei se irão publicar sobre esse grande ser humano, que passou pela vida fazendo o bem.

Abraço

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - [email protected]
Publicado em 03/04/2014

Salve, São José de Anchieta, santo andarilho, construtor, descobridor, desbravador, catequista, fundador, tinha a religião no sangue, Santo Amaro também o homenageia com seu nome em uma rua, parabéns, Estan.

Enviado por Estanislau Rybczynski - [email protected]
Publicado em 03/04/2014

Vilton, o seu texto é muito bonito. Emociona. Infelizmente as minhas opiniões são divergentes, pois, naquele contexto de dominação da nova terra, os jesuítas estiveram de braços dados com esse poder. Mas, tudo certo, um papa jesuíta iria mesmo pensar e agir dessa forma.

Enviado por Vera Moratta - [email protected]
Publicado em 03/04/2014

Demorou esse reconhecimento, somente houve tal aprovação por ser o papa Francisco também um jesuíta!!!

Vide:

JESUÍTAS: OS HOMENS DE PRETO CHEGAM AO BRASIL

http://carlosfatorelli27013.blogspot.com.br/2013/01/jesuitas-os-homens-de-preto-chegam-ao.html

Enviado por Carlos Fatorelli - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »