Leia as Histórias

Categoria - Personagens Um viva a Nelson Mandela Autor(a): Arthur Miranda (Tutu) - Conheça esse autor
História publicada em 09/12/2013
Nelson Mandela, assim como Luther King, Mahatma Gandhi e alguns poucos outros, só tornaram-se grandes homens nesse mundo, dado a pequinês, a mediocridade e a ganância da maioria dos seres humanos.
 
Ou seja, em um mundo onde a maioria procura viver a ganância de levar vantagem em tudo, sem pensar nos semelhantes, eles apenas foram uma exceção da regra, ou seja, se colocaram a serviço dos irmãos.
 
Outro que com certeza ira, no futuro, engrossar essa lista é o nosso novo Papa, Francisco.
 
O egoísmo, a ganância e a ambição desenfreada levam a uma cegueira espiritual e ao impulso incontrolável de viver a lei do Gerson: levar vantagem em tudo, sempre, em seus mínimos detalhes.
 
Cito cinco exemplos atuais de levar vantagem em tudo, em prejuízo alheio, em ordem crescente.
 
1- ficar com o troco que recebeu a mais, por engano de alguém.
2- achar válido quando a falha do juiz foi a favor do nosso time, mas brigar e discutir quando o mesmo falha contra o nosso.
3- cruzar os braços e calar a boca diante de injustiças, porque a mesma não aconteceu contra minha pessoa ou contra algum parente ou amigo meu.
4- estacionar em vagas destinadas aos portadores de necessidades especiais ou idosos. Coisa muito comum de se assistir aqui em São Paulo.
5- fazer corrupção, sonegar, desviar verbas destinadas a obras sociais, superfaturar orçamentos, praticar assaltos e outros crimes, se achando esperto e que por essa razão jamais será descoberto e preso.
 
Relato aqui uma velha história que me foi contada por alguém há muitos anos, quando ainda jovem, eu ainda vivia na minha querida Freguesia do Ó.
 
Um famoso homem de negócios resolveu convidar um renomado pintor, para que o mesmo pintasse um quadro que representasse de forma magnânima o mundo dos negócios financeiros, comércio, indústria, economia, política, etc.
 
O quadro ficaria para sempre exposto no salão nobre de reuniões da entidade por ele presidida.
 
O pintor passou cinco meses pintando o precioso quadro e quando o mesmo ficou pronto, o artista resolveu expor o quadro no local, mas exigiu que sua obra só fosse vista no dia da inauguração do recinto.
 
E assim no dia da festa, com o enorme salão repleto de ilustres figuras da sociedade local, como banqueiros, políticos, comerciantes, industriais, artistas, sindicalistas e convidados em geral.
 
Após os discursos e muitos comes e bebes, chegou a hora esperada por todos, apresentação do quadro do famoso pintor.
 
O mesmo aproximou-se de sua obra retirou o lacre que a cobria e todos ficaram chocados e até escandalizados com o que viram.
 
Aquele famoso pintor havia pintado um quadro maravilhoso, mas que mostrava um grupo de dez pessoas completamente nuas em fila indiana, um bem colado atrás do outro, algo inimaginável e sem nenhum sentido na opinião de todos.
 
- “Que absurdo?” Disseram uns. 
-“Isso é pornográfico!” Exclamaram os moralistas e puritanos. Outros indignados perguntaram ao pintor o significado daquele quadro.
Ele então calmamente explicou: 
– “Amigos esse é o retrato do nosso mundo atual, onde nós temos sempre alguém na nossa frente, ou alguém no traseiro da gente.”
Nisso um político oportunista falou: 
– “Mas espera aí companheiros eu não me vejo nesse quadro, pois eu nunca me coloquei na traseira de ninguém.”
E o Pintor rapidamente explicou:
– “Ora meu amigo, o senhor é o primeiro da fila.”
Nisso um grande banqueiro também se manifestou:
-“Eu também não estou nessa, pois eu posso até ter me colocado na traseira de alguém, mas jamais permiti que alguém ficasse atrás de mim.”
 E o pintor, não perdeu a deixa: 
– “Ora o senhor é o último da fila.”
Então foi o sindicalista que reclamou:
 - “Espere um pouco, eu não estou nesse quadro, pois nesses anos todos, eu posso até ter ficado atrás de muita gente, mas também tive que aguentar muita gente atrás de mim.”
E o pintor foi rápido:
 – “O senhor está bem no meio dessa fila.”
 
Mas, voltando aos grandes homens, essa é a grande diferença entre os “Gandhis, os Luther Kings e os Mandelas do mundo”.
 
Eles jamais estariam retratados nesse famoso quadro, e esse foi o fundamento básico que tornaram esses homens tão grandes, eles preferiram ficar ao lado dos seus semelhantes.
 
E-mail: [email protected]
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 18/12/2013

Todas as vezes que ouvia fala em Nelson Mandella,eu pensava:Será que ninguém se lembra que ele passou um inferno na prisão por mais de 30 anos? Todos agradecem o lider da igualdade e da unificação que ele foi,mas acho que se esquecem o preço que ele pagou por isso.

Enviado por Walquiria - [email protected]
Publicado em 12/12/2013

Tutu, concordo com você em genero, número e gráu.

Enviado por Miguel S. G. Chammas - [email protected]
Publicado em 11/12/2013

Tudo que for escrito será pouco para reconhecer a grandeza deste Líder.

Parabéns Tutu.

Enviado por Marcos Falcon - [email protected]
Publicado em 10/12/2013

Demonstração de caráter faz dos homens a diferença mesmo sendo semelhantes na Criação. Nossa Evolução aflora a virtude de cada ser, cada qual com uma medida. –“EU SOU O CAPITÃO DE MINHA ALMA” - Nelson Mandela. Parabéns pela mensagem e lembrança.

Enviado por Carlos Fatorelli - [email protected]
Publicado em 10/12/2013

Interessante e original homenagem ao grande Nelson Mandela, Tutu, recorrendo a ironia pra mostrar sua perspectiva. Parabéns, Arthur.

Laruccia

Enviado por Modesto Laruccia - [email protected]
Publicado em 09/12/2013

Arthur, que pena que muitos não dão exemplos de cidadania, reclamam dos politicos, mas cometem os abusos, enfim o problema vem de cima e baixo também, parabéns,Estan.

Enviado por Estanislau Rybczynski - [email protected]
Publicado em 09/12/2013

Arthur, que texto maravilhoso e bem lembrado.E um viva ao Mandela e que ele esteja na santa e merecida paz. Um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - [email protected]
Publicado em 09/12/2013

Arthur, o seu texto foi brilhante. Impossível não concordar com os seus argumentos. Parabéns. Mas eu gostaria muito de poder criticar e dizer que você está exagerando.Um abraço.

Enviado por Vera Moratta - [email protected]
Publicado em 09/12/2013

E' a mais pura verdade.

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »