Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas O primário Autor(a): Modesto Laruccia - Conheça esse autor
História publicada em 15/10/2013
Meu primário, no Grupo Escolar "Romão Puiggarí", foi uma passagem muito especial na minha vida. Comecei em 1940 e me formei em 1944. Lembro dos alunos, algumas professoras e um professor, seu Oscar, cuja passagem já contei aqui no site. Das professoras lembro bem, uma se chamava Guiomar e outra, que lembro, Prof. Darcy, linda de morrer. 
 
Dos colegas, lembro do Antonio bicheiro (filho do bicheiro da Rua Monsenhor Andrade), Francisco Stoppa, que se tornou meu amigo, apelidei-o de "chiquestopa" até ele falecer, há quatro anos atrás, o Murilo, filho do farmacêutico, apelidado de "cascão" (sempre com pescoço imundo), não tenho muita certeza, mas um dos colegas de classe foi embaixador brasileiro na ONU, Rubens Bifulco, que em uma entrevista disse que fez o primário no GE Romão Puiggarí, o Moacyr, já falecido, irmão do meu cunhado Osvaldo Espejo.
 
Nesta escola, a primeira de minha vida (e única, completa), tinha o que poderia se chamar de segurança, ordeiro ou qualquer coisa de mantenedor da disciplina dos garotos. Tinha como apelido "Jacaré", por ser bravo, pondo medo em todos os alunos. Foram quatro anos de inesquecíveis ocorrências, que vou lembrando de contar para vocês.
 
Lembro que no primeiro dia de aula, eu, com oito anos (já sabia ler por ter feito um "presinho" com Dona Mafalda, na Rua Lameirão), fui ao GERP levado pela minha querida irmã Maria, que completou, no início deste mês, outubro, 90 anos. Quando ela me deixou lá, lembro que chorei (sempre fui um chorão), meu apelido era "Tistininho", uma corruptela do nome Modesto, por ser filho de "polignanês", de Polignano a Mare, província de Bari, sul da Itália. 
 
Em casa, desde que nasci, meus irmãos e irmãs me chamavam de "meg timb" ou seja "mau tempo" porque chorava muito (até hoje, o SPMC me fez chorar muito esta semana...) e também de "japonês”, por ter os olhos bem fechadinhos. Para me fazer raiva, eles cantavam um hino da bandeira ou do soldado, não lembro, mais ou menos assim: "Já podeis da pátria, ó filhos...." distorciam a letra para "japonês da pátria ó filhos...”. E eu chorava aos prantos.
 
Lembro que, neste primeiro dia, estava no recreio e via os outros garotos sentarem nos bancos, mas de forma diferente: com os pés no assento e a bunda no encosto. Achava, e era, um desconforto abominável, porém, se todos sentavam assim, eu não podia ser diferente. Por hoje é só.
 
E-mail: [email protected]
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 12/08/2014

Modesto

nosso grupoescolar Romão Puiggari, o tunel sob a rangel pestana, as professoras saudosas, dona Aurélia, brava mas muito querida mestra, tanto que guardo até hoje seus ensinamentos de vida. Nosso querido Braz com a rua Assumpção repleta de polignanezes.O bar Fulgor, o Cine Glória, a Igreja de San Vito com suas quermesses.Mas voce me fez lembrar da dona Mafalda, lá no numero 8 da Lameirão, da sua irmã Yolanda, da Madalena, do Alvaro...belos tempos paesá

tanti bacci caro mio

roque vasto

Enviado por Roque Vasto - [email protected]
Publicado em 25/10/2013

Puxa Modesto que grande memória, lembrar alguns nomes dos colegas do grupo escolar é realmente notável. Parabéns!

Abraço Grassi

Enviado por Roberto Grassi - [email protected]
Publicado em 18/10/2013

Modesto, histórias referentes ao ensino primário de antigamente sempre deixam lembranças gravadas para o resto da vida. Eu mesmo recentemente contei um "causo" neste site ("Ressentimento") que mereceu o seu sempre inteligente comentário. Para a sua história de hoje, apenas uma pequena frase: DO PEQUENO CHORÃO DOS 8 ANOS PARA O GRANDE AUTOR DOS 80. Abraços - Capuano.

Enviado por Roberto Capuano - [email protected]
Publicado em 17/10/2013

Adoro ler histórias referentes ao curso primário de antigamente(hoje parece que o nome é "ensino fundamental")E fico mais feliz ainda em saber que nós apesar das dezenas de anos passados não esquecemos o nome da nossa primeira professora ou professor...Temos um carinho especial por esta época do curso primário onde foi o começo de tudo...

Enviado por Walquiria Rocha Machado - [email protected]
Publicado em 16/10/2013

Modesto, já me disseam que tenho boa memória, mas a sua é inigualável, pois veja suas inumeras histórias, que além de bem escritas, trás recordações impressionantes e muitas delas me identifico, parabéns,Estan.

Enviado por Estanislau Rybczynski - [email protected]
Publicado em 16/10/2013

Puxa Modesto, só agora com essa sua historia fiquei sabendo porque o Miguel te chama de Chorão, (risos) Bela narrativa como sempre,parabéns do Tutu dia 19 tem encontro com as redondas, hem estaremos lá.

Enviado por Arthur Miranda (Tutu) - [email protected]
Publicado em 16/10/2013

Meu querido Modesto, sempre com humildade e respeito aos professores, colegas e amigos. O que dizer? Uma magnífica pessoa que escreve como ninguém, de uma sensibilidade ímpar, sempre disposto a partilhar e a valorizar o que escrevemos. Sr. Modesto, só tenho a parabenizar e a agradecer a sua presença tão marcante e interessante no nosso site. Um grande abraço, meu querido.

Enviado por Vera Moratta - [email protected]
Publicado em 16/10/2013

Modesto my brother , quantas lembrancas isso nos traz, quando voce ja estava no segundo ano ,foi quando eu comecei em 1942 , os professores D.Guiomar , Oscar , D. Deolinda coma aquela regua grossa e muito boa pontaria , acertava sempre no alvo ,D Cecilia que foi minha professora do quarto ano (a assinatura dela esta no meu diploma) aquelas fotos que tiravamos todos sos anos em grupo(lembro que te enviei copias via internet)lembro do Jacare do recreio (tinha o queixo longo como um jacare , por isso o apelido). Mas so vou fazer uma ressalva no nome do Rubens (Ricupero)que foi Ministro nos tempos do Collor e ate hoje e embaixador na ONU (se não se aposentou pois ja esta velho como nos rs rs rs )Ahhh ! ! !como o tempo passou rapido para nos , parece que foi o outro dia e ja se passaram mais de 70 anos .Otimo texto para quem viveu esses momentos tão felizes .Parabens Modesto meu grande amigo.Abracos Felix

Enviado por João Felix - [email protected]
Publicado em 16/10/2013

Modesto, adoro ouvir contos sobre escola. Pelo visto você era espertinho e muito emotivo. Japonês da pátria ó filho....cantávamos assim também na minha época. Um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - [email protected]
Publicado em 15/10/2013

Perdoem-me, caríssimos colegas e amigos, o nome certo do embaixador é Rubens Ricupero e não Bifulco. Gratos.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - [email protected]
« Anterior 1 2 Próxima »