Leia as Histórias

Categoria - Personagens Amigo Sabino - soldado do IV RIS Autor(a): Dario Silva - Conheça esse autor
História publicada em 14/03/2013

Saudade desse amigo que se foi, vítima de uma enchente no Parque Edu Chaves. Mas vamos deixar as coisas tristes e lembrar as alegrias.

Sabino era meu amigo no bairro e foi servir o exército comigo em Osasco, no IV RI, Sabino era um mulato muito esperto, um pouco mais velho do que eu, muito vivido em São Paulo. Quando fomos servir foi ele que me ensinou muitas coisas sobre a noite de São Paulo.

Certa vez ele me disse:
- “Hoje vamos dançar no Paulistano da Rua da Gloria”
Eu falei:
- “Você está doido, nos servindo e ainda mais fardado.”
Ele falou:
- “Assim que é melhor.”
Eu disse:
- “Se a PE nos pega estamos fritos.”

Não adiantou, lá fomos nós para a porta do Paulistano, pedimos para entrar, mas fomos barrados, pedimos para chamar o gerente e ele nos falou:
- “Não dá para entrar, pois soldado só causa brigas e somos obrigados a chamar a polícia do exército”.

De tanto implorar ele nos deixou entrar para dançar mesmo sem confusão. Logo de cara duas garotas nos chamaram para sentar na mesa delas. Aí foi o máximo, comemos e bebemos e dançamos bastante e ficamos com as garotas.

Pronto, aí foi minha entrada na noite Paulistana, ele me mostrou o som de Cristal, Caçamba, Lilás, Badaró, Centro do Professorado e tantos outras gafieiras de São Paulo, sempre fardado e animado, soldados do exército do IV RI.


E-mail: [email protected]

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 23/03/2013 minha cara valquiria e com grande alegria que me relato a vc . Sim Val eu morei no Parque edu CHAVES ou melhor nasci PARQUE.
Sabe como e Val soldado nao e interno ,masos que moram longe tem que pedir pra dormir no quartel, e eu pedi ,mas sabe como e era so estrategia pra namorar na cidade e voltar e dormir no quartel um grande abraco DARIO
Enviado por dario silva - [email protected]
Publicado em 16/03/2013 Dario.fiquei espantada em saber que voce morava
no Parque Edú Chaves,e servia o exército em Osasco
será que naquele tempo voces ficavam internos durante a semana?Porque a distância é grande...
Enviado por walquiria rocha machado - [email protected]
Publicado em 15/03/2013 Dario, a gente deve ter servido junto, eu também conheci um Sabino, lá no 4º RI ( Segundo alguns Recanto do Inferno ), também era mulato, só não sei se morava no Edu Chaves. Enviado por Marcos Aurélio Loureiro - [email protected]
Publicado em 15/03/2013 Pessoas que se foram e que participaram de nossa vida com prazer e alegria, normalmente gostamos de comentar e relembrar dos momento vividos. Um abraço. Enviado por margarida peramezza - [email protected]
Publicado em 14/03/2013 Também tive um amigo de nome Sabino. Era um negão parecidíssimo com o cantor Francisco Egidio. Ele era terceiro sargento e eu era cabo da FAB. Eramos mecanicos do Albatross. Apesar da diferença na graduação andávamos sempre juntos. Aprontamos muito la pelas bandas de S. Miguel.A maldita ditadura de 64 separou nossos caminhos. Mas ficaram boas lembranças daquele tempo.
Abração. Pantarotte
Enviado por João Eduardo Pantarotte - [email protected]
Publicado em 14/03/2013 Caro Dario.
Também servi ao Exército, no ano de 1968, ano terrível com prontidões diretas e a caça aos terroristas e subversivos.
Estava de serviço (4a. CSM no bairro da Liberdade) na noite em que jogaram uma perua com um monte de bombas no "sentinela da hora" e o coitado morreu na hora.
Seu nome é Mario Kozel Filho, promovido a Sargento pós-morte e infelizmente sua família não foi agraciada com nenhuma indenização.
Não frequentei as Gafieiras que você fala, porém no Bairro do Glicério fizemos o inferno com "as meninas caridosas do local".
A PE comia solto no pedaço e por duas vezes fui passar algumas noite no "HOTEL" da Polícia do Exército que ficava no Ibirapuera ao lado do QG.
Boa lembrança amigo.
Me fez voltar 45 anos atrás.
Bons tempos.
Waldevir Bernardo.
E-mail: [email protected]
Enviado por waldevir bernardo - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »