Leia as Histórias

Categoria - Personagens Aguillar na comunicação há mais de 50 anos Autor(a): Antonio Aguillar - Conheça esse autor
História publicada em 06/03/2013
Início: Repórter Fotográfico do jornal O Estado de São Paulo de 1950 a 1960, com viagens pelo Brasil fotografando assuntos dos mais importantes da época, para reportagens específica nesse órgão de imprensa.

De 1960 a 1981 ingresso no rádio, como chefe de jornalismo na Radio 9 de Julho onde ficou um ano. Ingressou na Rádio Excelsior como locutor comercial durante um ano e em seguida passou para a Rádio Nacional de São Paulo (Globo hoje) para apresentar no auditório o programa de calouros “Aí vem o pato”, meses depois fez também o “Reino da garotada” na mesma emissora de rádio.

Durante esse tempo, foi convidado pelo Sr. Francio Abreu diretor artístico dessas emissoras para apresentar no estúdio “Ritmos para a juventude”, onde permaneceu até 1981. Nesse meio tempo levou seu programa para a TV Excelsior Canal 9 na Rua Nestor Pestana, onde apresentava o Festival da Juventude até 1963. Em seguida foi para a TV Record fazer o programa “Reino da juventude” no Teatro Record, onde ficou até surgir a Jovem Guarda em novembro de 1965.

Retornou para a Globo e fez um programa de TV que teve curta duração, mas como jornalista passou a fazer reportagens para o Jornal Hoje e Jornal Nacional até se aposentar em 1981, quando se mudou para São Jose do Rio Preto sua terra natal e lá fez alguns programas de Rádio. Depois de 14 anos em sua cidade mudou para Santos, também fez rádio e produziu alguns programas além de dirigir a Rádio Club que era de propriedade do Pelé. Quem comprou a Rádio Club foi o Sr. Almino Afonso. Aguillar ficou em Santos por 12 anos e retornou a São Paulo em 2005 quando lançou o livro “Histórias da Jovem Guarda” pela Editora Globo e está trabalhando há 8 anos na Rádio Capital de São Paulo com o programa Jovens Tardes de Domingo, onde além de divulgar músicas dos anos 60, 70, 80 ainda conta as histórias dos principais fatos da época.

Foi lançador de muitos cantores e de grupos musicais como The Jordans, The Jet Blcks, The Clevers "Os Incríveis" e The Flyers. Alavancou a carreira do cantor Roberto Carlos e ajudou a divulgar Wanderlea e Erasmo Carlos. Hoje com 83 anos de idade e gozando de boa saúde, continua fazendo shows com a banda The Clevers em sua terceira formação e apresenta todos os anos um grande show no Club Homs, onde além de apresentar vários artistas, outorga troféu da Rádio Capital programa Jovens Tardes de Domingo aos artistas que tenha completado mais de 50 anos de música. Sua vida sempre foi ligada à música e ao meio jornalístico. Recebeu em 2009 o Título de Cidadão Paulistano na Câmara Municipal de São Paulo. Já foi homenageado por várias entidades pelo muito que vem fazendo na comunicação radiofônica. Antonio Aguillar é casado e tem três filhos, Débora que é jornalista, Grabriela que é formada em Comercio Exterior e Douglas que montou uma produtora de comerciais e DVDs de artistas famosos que desejam mostrar o seu trabalho aqui e no exterior.


E-mail: [email protected] E-mail: [email protected]
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 08/03/2013 Antonio Aguillar, gravou um LP lançando o que de havia de melhor na musica jovem, no final de 64 com o Jerry Adriani, Marcos Roberto, The Jordans e muitos outros e que é hoje um dos mais caros e procurados nos sebos e lojas de discos antigos.
O que disserem dele é pouco e foi realmente quem lançou aqui em Sampa Roberto e mais meio mundo. A marca Clevers lhe pertence e depois de uma briga, ficou com a marca e perdeu a banda. Há quem diga que foi o inventor do "jaba"!
Enviado por juvenal cardoso - [email protected]
Publicado em 07/03/2013 NÃO ACREDITO QUE A.AGUILAR ESTA COM ESTA IDADE, ESTA VE NDENDO SAUDE, E ASSIM CONTINUE, CURTI MUITO ELE N AS RADIOS, E POR ONDE AONDA O "JOSÉ CARLOS ROMEU" QUE ÉRA DA RADIO PANAMERICANA (JP) , ALGUEM SABE? Enviado por RUBENS ROSA - [email protected]
Publicado em 07/03/2013 Parabens pela participacao no sucesso de tanta gente importante , e no seu sucesso em conseguir realizar tudo o que almejou.Parabens Abracos Felix Enviado por Joao Felix - [email protected]
Publicado em 07/03/2013 Antonio Aguillar - Meus parabéns. Acredito que só faltou trabalhar aqui no "Serviço de Alto Falante A Voz de Vera Cruz" Na torre da Igreja Matriz tinha um alto-falante, onde toda a cidade ouvia. Funcionava aos Sábados, aonde, todos os colonos das fazendas vinham às compras na cidade. A noitinha tinha - Eu ofereço tal musica a fulana de tal. Forte abraço... Enviado por José Aureliano Oliveira - [email protected]
Publicado em 07/03/2013 Aguillar, o que mais me agradou foi saber que você aos 83 anos ainda está com esta corda toda. Deus te abençoe a mim para eu chegar onde você chegou, como você chegou. Enviado por Marcos Aurélio Loureiro - [email protected]
Publicado em 07/03/2013 Aguilar, sou testemunha de suas atuações no radio dos anos 1960."Juventude feliz e sadia" era o seu bordão. Enviado por Mario Lopomo - [email protected]
Publicado em 06/03/2013 Parabéns pelo texto, Antônio. Uma vida de trabalho sempre traz grandes compensações. Lindo. Um abraço. Enviado por Vera Moratta - [email protected]
Publicado em 06/03/2013 Aguillar, fiquei meio em dúvida se o autor desta história seria um homônimo do ícone da nossa juventude. Desnecessário comentar que acompanhei par e passo sua gloriosa trajetória em pró do movimento Jovem Guarda. Aquelas cenas, aqueles sons permanecerão gravados e ecoando em nossos corações.

Meu comentário "Flores em vida", reivindicando uma homenagem póstuma à doce Zica Bergami, enfatiza a ingratidão que cometemos com figuras partícipes de nosso cotidiano presente ou passado. As minhas palavras se aplicam perfeitamente ao Antonio Aguillar; flores em vida, os abraços, as mãos amigas enquanto você não se chamar saudades. Você é grande, um patrimônio cultural. Que o Grande Arquiteto do Universo, o conduza e proteja. Um forte e sincero abraço do velho amigo desconhecido.
Enviado por Hilton Takahashi - [email protected]
Publicado em 06/03/2013 Parabéns pelo currículo rico e exemplar! E quanta disposição para o trabalho! É um belo exemplo para muitas pessoas que torcem para que a aposentadoria chegue logo para não fazer mais nada! Exemplo de vida. Abraço Célia Enviado por Regina Célia de Carvalho Simonato - [email protected]
Publicado em 06/03/2013 Esse Antônio Aguillar e o mesmo do :Lá-ri-la-rai, contra o Iê-iê- iê? Enviado por Maria Tereza - [email protected]
« Anterior 1 2 Próxima »