Leia as Histórias

Categoria - São Paulo da cultura, gastronomia, lazer e oportunidades O Carnaval de Outrora Autor(a): Dayse Seyssel Piro Barreto - Conheça esse autor
História publicada em 08/11/2005
AH!....o carnaval de outrora na cidade de São Paulo!!!

Marchas-Rancho... alegres e românticas, blocos fantasiados que se rivalizavam na competição das mais originais fantasias e nas mais populares marchas! As famílias iam para a rua, sempre ostentando fantasias que caracterizam o grupo. Assim ...havia o bloco de palhaços, o bloco dos chineses, o bloco dos cozinheiros, monstros, havaianos, árabes,etc... Muito confete e serpentina. O mais atrativo do carnaval em São Paulo eram os CORSOS... A minha família em particular ia para o Corso da Avenida Nove de Julho...Moças, lindamente fantasiadas iam sentadas nos pára-lamas dos carros,que por serem muitos andavam a 10 ou 20 por hora....e as vezes paravam para que os componentes de uma família brindassem os de outra família,sempre cantando e dançando......... porém com o maior respeito. Que saudades de Sérgio Reis, Lamartini Babo e tantos outros compositores que cantavam o contagiante amor sob a garoa fina e romântica que caracterizava esta, então lindíssima cidade.
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 12/12/2010 Ví tudo que foi mencionado aquí, e lembrei dos carnavais de 48,50, oscarito cantando:tá tá tá na hora...Va va vale tudo agora..sou mó mó móle prá, prá falá... mas sou um pintacuda prá beijar. Eu fico gá gá gago dentro do salão..e até pa pá págo prá não vê canhão...Ma si si si a dona é boa, a minha lingua si destrava atôa.. Enviado por Aiko Hadykian - [email protected]
Publicado em 25/02/2009 Legal isso dos carnavais pasados sem stress nem vilência, muito menos engarrafamentos. Enviado por Charleston - [email protected]
Publicado em 11/12/2007 Sou a autora dessa historia e gostaria de , embora tardiamente corrigir uma falha por mimcometida.O cantor dos anos "30" é MARIO REIS( mu..mu..mulher...tu..tu mi fizeste um estrago.Por sua causa estô fi..fi..ficando gago) e não Sergio Reis (este da jovem guarda)...."se voce pensa que o meu coração é de papel", etc.. Enviado por dayse seyssel - [email protected]
Publicado em 09/11/2005 Dayse,

Os seus relatos me fizeram lembrar que por várias vezes freqüentei o Circo Seyssel no Largo da Pólvora e me divertia muito com as palhaçadas do Arrelia e Pimentinha... bons e saudosos tempos.

Também no carnaval lembro-me que o meu pai nos levava no carnaval a Pça Antonio Prado, aquela em frente ao Banco do Estado de São Paulo, para dali, do alto pudéssemos ver o povo se divertindo na Av. São João, com suas fantasias, confetes e lança perfumes "Colombina" e o metálico "Rhodia".

Saudações

Carlos ([email protected])
Enviado por Carlos Ogasawara - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »