Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Chocófilos Autor(a): Alvaro Glerean - Conheça esse autor
História publicada em 29/11/2012
O termo chocólatra é empregado para designar a pessoa viciada no uso do chocolate. É uma palavra que soa mal, é feia, pois implica em um vício. Para as pessoas que simplesmente gostam de chocolate, que o degustam com satisfação, certamente a classificação deverá ser “chocófilos”, pois o sufixo filos significa exatamente ter afinidade, gostar, admirar.

Em tempos de antanho, os alunos em determinadas ocasiões presenteavam suas professoras ou com uma fruta, em geral uma maçã, ou com um bombom. Quantas pessoas queridas ou homenageadas recebiam (talvez ainda hoje aconteça) caixa de bombons. Ou seja, o chocolate sempre foi, desde tempos imortais, um motivo de prazer e de homenagem. Isso mostra sua importância, a admiração e o prazer que causa em pessoas sensíveis.

A história do chocolate é muito bonita, riquíssima em detalhes e nos reporta a muitos séculos. Inclui lendas, religião, violência, disputas e muita beleza. Desde seu uso, a partir da pura amêndoa de cacau, inúmeras pesquisas e processos levaram-no ao estado atual. Essas “elucubrações” povoaram meu bestunto por um tempo, principalmente quando eram acompanhadas de uma barra de chocolate. Vieram à minha mente lembranças de muito tempo atrás, em que me vi na companhia de minha mãe, frequentando por duas ou três vezes seja a Vienense, seja a sala de chá do Mappin. Além do chá, de biscoitos e doces, bolos, serviam também o delicioso, denso e perfumado chocolate (salivo ao pensar nisso). É só observar a atual multiplicação de casas especializadas na venda do produto em São Paulo para poder se avaliar a preferência do paulistano pela iguaria. Há os que o preferem do tipo amargo, outros com leite, outros ainda o branco. Cada um deles apresenta características próprias não só pelo gosto, como de propriedades.

Muito se tem publicado sobre essa iguaria, alguns artigos condenando-a em parte, outros elogiando-a. Naturalmente, nós, “chocófilos”, damos enorme importância aos da segunda categoria. Qual papai coruja não tem fotografias de seu rebento com a face envolvida por névoas marrons de chocolate mal direcionadas e não as mostra com orgulho incontido? Quantas pessoas se dirigem à maravilhosa Campos do Jordão desejosas, não só de se maravilhar com suas belezas como também para degustar seus magníficos espécimes de chocolate? Quantos avôs, embevecidos pelas traquinagens de seus netos não veem a hora de preparar uma chocolatada para os ditos cujos e, naturalmente, tomar suas xícaras também? Meus pais fizeram isso com minhas filhas.


E-mail: [email protected] E-mail: [email protected]
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 04/12/2012 O verdadeiro chocolate é delicioso. Infelizmente a maioria que encontramos nas gôndolas de mercados são açucares e tudo o mais, menos a delícia do cacau. Este texto me remete a um tempo gostoso da infância, quando minha mãe nos servia chocolate quentinho, em uma xícara na cor creme (bem antiga). Hum! Aqui em Salvador, chocolate só gelado. Enviado por Marina Gentile - [email protected]
Publicado em 30/11/2012 Álvaro , nada melhor que um bom chocolate. Você tem razão absoluta em tudo o que relatou. É especialíssimo sempre. Eu tenho um imenso prazer em fazer chocolates. Já fiz alguns cursos aqui em Florianópolis e muito aprendi com a minha sogra sobre o assunto. Mas o bom mesmo é inventar. E é sempre um prazer. Só de pensar que os espanhóis tomaram o chocolate na América porque entre os astecas e maias era a bebida dos deuses... os colonizadres se sentiram os tais.
Bendito seja Henry Nestlé que transformou o líquido em barra.. Lindo texto. Um abraço.
Enviado por Vera Moratta - [email protected]
Publicado em 29/11/2012 Alvaro vejo o meu pessoal devora chocolates e mais chocolates. Não aprecio e sequer suporto o cheiro, aliás não gosto e não como nada doce, dá-me enjoo até.
(?). Ainda bem, mas bebida de cevada... Muito bem lembrado Vienense e sala de chá do Mappin. Parabéns. Um abraço.
Enviado por asciudeme joubert - [email protected]
Publicado em 29/11/2012 Alvaro - A mamãe no seu trabalho em 1980 ganhou no seu trabalho um prémio relacionado sobre produção, na sua seção de corte e costura. Foi exatamente uma caixa de chocolates nada mais nada menos que da marca "Kopenhagen". Apesar de ser um dos mais caros, ela não largou o vicio. Abraços ... Enviado por Jose Aureliano Oliveira - [email protected]
Publicado em 29/11/2012 Eu adoro chocolate mas faz mais de 20 anos que fui obrigado a me afastar deles ,de vez em quando dou uma mordidinha em algum principalmente quando sinto aquele suntuoso arona reinando o ambiente em que estou , e trato de fugir logo desse lugar pois sofro de um problema cardiovascular que me obriga a isso .Nao so o chocolate como tambem o cafe que adoro , a cafeina e um veneno para mim , e quando nao pode, nao pode e ja vai como disse muito tempo
Belo texto parabens Abracos Felix
Enviado por Joao Felix - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »