Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Valdir, meu primo-irmão Autor(a): Antonio Pinto Alves - Conheça esse autor
História publicada em 23/07/2012
Nascemos na Bela Vista, mais precisamente na Vila Joaquim Antunes. A nossa diferença de idade é de quatro anos; sempre convivemos muito unidos, jogávamos bolinha de gude, empinávamos pipas, jogávamos futebol, brincávamos de carrinhos e estudávamos (ele no colégio Maria José e eu no colégio Imaculada Conceição). A música entrou em sua vida e ele se tornou um guitarrista de primeira linha.

Passados os anos, nos mudamos para o bairro do Socorro, em Santo Amaro; a nossa amizade crescia cada vez mais. Estudamos no colégio Dom Duarte Leopoldo e Silva, fizemos o ginásio no Melvin Jones. Trabalhamos na Almac, empresa da família Matarazzo; jogávamos futebol no campo do Esporte Clube Socorro. Nessa época, o Valdir já tocava com seu conjunto em diversos bailes nas garagens e também tocava nos inferninhos, como eram chamadas as boates nos anos 60/70 (também tocou no salão de bailes do Cassino Vila Sofia).

Hoje, quando nos encontramos, ficamos relembrando o passado e as nossas esposas perguntam se nós não nos chateamos por nossas lembranças, e nós dizemos que tivemos um passado lindo. Olhando nos olhos do Valdir, quando conversamos, sempre corre uma lágrima e no meu também. Valdir, agradeço a Deus por você ser meu primo-irmão.


E-mail: [email protected] E-mail: [email protected]
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 24/07/2012 Antonio, bela amizade, ouvi dizer que para ser amigo, deve-se comer um quilo de sal juntos,creio que voces comeram muito mais, também acho que nós já nos cruzamos no bairro do Socorro naquela época, ou no Melvim, ou no campo, quem sabe, abraços,Estan. Enviado por Estanislau Rybczynski - [email protected]
Publicado em 23/07/2012 Que coisa mais linda Antonio, tive e tenho até hoje muitos primos, mas nunca tive um primo assim tão chegado como o seu, Adorei sua curta mas interessante narrativa fiquei até com uma pitada de inveja, parabéns companheiro. Enviado por Arthur Miranda - [email protected]
Publicado em 23/07/2012 Pena que voces se mudaram do 'Bixiga' mas, mesmo assim, a bela história desta dupla ainda tem muito o que ser contada. Melhor ainda com um fundo musical do Valdir. Abraços. Enviado por Nelson de Assis - [email protected]
Publicado em 23/07/2012 Poxa Primo - Voce sabe que eu choro até em inauguração de Supermercado. Como diz meu amigão Wagner Carvalho. Primo, agradeço por todas as palavras de carinho. Nossa familia, com nossos ancestrais tem tambem o seu mérito nisso. Sempre foi valorizada a honestidade, lealdade e o companheirismo.

Hoje podemos ver os frutos de uma educação muito esmerada que recebemos e transmitimos aos nossos filhos. Veja que turma boa.

Somos gratos por tudo que recebemos.
Te amo Primo.
Enviado por Valdir Rodrigues Nogueira - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »