Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Mazzaropi "avant premier" Autor(a): Antonio Pinto Alves - Conheça esse autor
História publicada em 09/04/2012
Eu era um jovem sonhador, adorava cinema não perdia nenhum filme do Mazzaropi.

Quantas e quantas vezes eu ia assistir a estréia de seus filmes, era uma verdadeira festa do Oscar,nas sextas feiras em que ele escolhia para exibir seus filmes. A produção era fantástica vinham carros do corpo de bombeiros com seus grandes holofotes, para em frente do cine Art-Palácio iluminar a entrada dos artistas. Era colocado também um lindo e grande tapete
vermelho, cordas para separar os fãs e policiais da antiga força publica do Estado de São Paulo com trajes de gala para proteção de todos.

Os artistas iam chegando e o povo se derretia com palmas e assovios, por fim chegava ele, o dono do espetáculo, Mazzaropi. Vinha em uma carruagem, impecavelmente vestido e acompanhado de Geni Prado, sua fiel companheira.

Tudo era bem bonito e organizado, tenho saudades daquele tempo. Hoje não temos mais Mazzaropi, Ronald Golias e Francisco Anísio. Quem nos fará rir?


E-mail: [email protected] E-mail: [email protected]
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 13/04/2012 Antonio,ainda falta uma justa homenagem ao Mazzaropi,um dos rei do humor ou professor,sua biografia é fantastica. Bela lembrança visto que vivo teria 100 aninhos,humor puro,estava na sua veia,ele próprio já era o Humor otimo da vida.
Um abraço.
Enviado por Vilton Giglio - [email protected]
Publicado em 10/04/2012 Que belo texto e registro sobre os talentos e a produção cinematográfica brasileira do passado,o humor inteligente e as saudades e lembranças dos grandes nomes citados.Parabéns! Enviado por Ana Maris de Figueiredo Ribeiro - [email protected]
Publicado em 09/04/2012 É Antonio, o negocio é ir se acostumando com a Escolinha do Gugu, Trapalhões, Praça é Nossa, e Panico. O Mazzaropi o Chico Anísio, O Golias, o Zé Vasconcelos e o Oscarito, foram formados na escola de humor, quando o humor era feito com inteligencia e era linha de frente das programações das Tevês. Hoje a linha de frente das emissoras é Novela, programas de auditórios como (Faustão, Hulk, Silvio Santos, Gugu, Raul Gil e outros que graças a Deus nunca assisti como o BBB etc. O nosso riso fica por conta dos políticos, que a cada dia que passa ficam mais engraçados e seria até muito mais engraçado, se não nos fosse tão trágico. Enviado por Arthur Miranda - [email protected]
Publicado em 09/04/2012 Fui vizinho do Mazzaropi no Itaim Bibi, ele morava na Rua Paes de Arujo,proximo a Rua Tabapuan, e no vasto quintal de sua casa estava o belo cachorro que participava dos seus filmes. O Mazzaropi nos fez rir por muito tempo, tive o prazer de assistir um jogo do Palmeiras junto a ele nas cadeiras numeradas do Pacaembu dia 10 de janeiro de 1960, quando o Palmeiras derrotou o Santos por 2 x 1 e foi o campeão paulista de 1959. Enviado por Mario Lopomo - [email protected],br
Publicado em 09/04/2012 Antonio: Fala Sério, A vida não era mais gostosa de ser vivida ?...O glamour todo, o respeito, os trajes, tudo era mais respeitoso. O outrora tradicionalissimo Art Palácio, judiação, não merecia ter virado o que virou. Assim mesmo, Viva o Art Palácio de outrora, Viva o Mazzaroppi. Vosso texto, caro Antonio, é curto e eficiente , muito bom. Enviado por xico lemmi sãopaulino - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »