Leia as Histórias

Categoria - Personagens Minha razão de viver Autor(a): Daniel Lucas Silva de Oliveira - Conheça esse autor
História publicada em 24/11/2006
Maria das Graças Silva de Oliveira, uma mulher de essência, sensibilidade e coragem. Natural de Pernambuco casou-se aos 15 anos, e no decorrer dos anos foi presenteada com cinco filhos homens. Cuidava muito bem deles, apesar da situação difícil que a vida proporcionava. Mas, nunca esquecendo dos seus sonhos profundos, ou seja, o seu desejo submerso, jamais raso. Uma pernambucana chegava em São Paulo sem conhecer nada. Ela mostrava sua luta e fibra pela sobrevivência na terra de estranhos, com costumes e valores diferenciados.
O amor que sentia pelos filhos era o maior impulso para seguir a sua vida, como canta Djavan: "Um amor puro nem sabe a força que tem". Esses eram os seus sentimentos reais, verdadeiros e espontâneos, vivendo exclusivamente em favor dos filhos, renunciando sua vida para cuidar e proteger os meninos de sua vida, era a razão do viver dessa mulher. Os anos foram passando, as crianças crescendo e tornando-se homens, e Maria começa a colher seus primeiros frutos especiais.
Em seu interior existia um sonho de infância que começa a tomar conta de sua vida. "Meus meninos estão se tornando homens, já podem se virar sozinhos, portanto, está na hora de aflorar os meus sentimentos", pensava. Aos 32 anos, não terminara o ensino médio, mas acreditava que era o momento adequado se tornar uma excelente professora. Segundo um grande escritor americano, ressaltou: "Não realizamos nossos sonhos, quando paramos de sonhar". Maria voltou a sonhar e lutar pelo desejo incontrolável que a dominava, voltou a estudar e pouco tempo finalizou o ensino médio e o magistério.
Depois de curto tempo ingressou na universidade e começou o curso de Pedagogia. Sentia a realização de seu sonho cada vez mais próximo; nas aulas era preciso voltar à realidade, porque já imaginava dando aula às crianças. Uma mulher generosa, que transbordava de amor, que ofereceu as futuras criancinhas. Muito tempo se passou, hoje uma professora realizada, não tem mais cinco crianças, mais vários pentelhos queridos de sua escola; continua brilhando para sua família e principalmente para seus aluninhos adoráveis. Essa é minha mãe, sou grato por ser tão maravilhosa, pois não tenho palavras concretas para defini-la. É a grande influência de minha vida. NOSSA RAZÃO DE VIVER.
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 29/11/2006 Apenas uma simples e singela palavra: LINDO! Enviado por Miguel S. G. Chammas - [email protected]
Publicado em 27/11/2006 Poucos são os filhos, hoje em dia, que sentem orgulho de suas mães. Você é um deles e imagino o orgulho que D. Maria sente de você!
Parabéns e um abraço ao dois...
Enviado por Doris Day - [email protected]
Publicado em 26/11/2006 Linda sua história! Justa homenagem a essa brava brasileira! Parabéns! Enviado por Marina Guandalini - [email protected]
Publicado em 25/11/2006 bonito! parabéns a Maria pela garra, e ao filho Daniel pelo sentimento de gratidão! Enviado por turan bei - [email protected]
Publicado em 24/11/2006 Bela e justa homenagem! Enviado por Luiz S.Saidenberg - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »