Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Penha de 1961 a 1980 Autor(a): André Luiz Penteado - Conheça esse autor
História publicada em 15/03/2012
Tenho uns pequenos relatos que desejo compartilhar com vocês. Aos três anos de idade ingressei no Parque Infantil da Penha. Para quem não sabe, ele ficava na Avenida Amador Bueno da Veiga, após o cemitério da Penha. Com árvores frondosas, o prédio construído em madeira e atrás um campo de futebol. Lá entre as educadoras tínhamos as professoras Cleane Leda de Morais, Marines e outras mais.

Na rua do cemitério da Penha, paralela a Amador Bueno da Veiga, havia uma banca de pastel de uma japonesa muito legal. Na outra extremidade do cemitério ficava o ponto final do ônibus Penha/Lapa da CMTC. Dizíamos que o mesmo retornava como Lapa/Penha.

Estudei na Escola Estadual de Primeiro e Segundo Grau Barão de Ramalho no tempo do direto r Oliveira. Ficávamos em duas filas no pátio do colégio ouvindo os comunicados dele, proferidos em cima de um palco. A nossa querida professora Marina, que doçura de pessoa, era carinhosa com os alunos, uma verdadeira mãe.

O dentista daquela época, se não me engano o nome dele era o senhor Romeu, só pensava em arrancar dente das crianças, hoje os filmes em preto e branco de cientistas malucos faz-me lembrar do jeito dele, com aquelas seringas de anestesia em vidro, uma agulha enorme, avental branco, bigode, nossa! Que Deus o tenha.

No centro da Penha, tinha a estação rodoviária do ônibus Santa Rosa, nas cores amarelo e preto. Saiam da Penha e iam para Santos e São Vicente. Em São Vicente ele parava perto da biquinha.

Próximo a igreja velha da Penha havia um cinema. Quando o mesmo recebia os filmes do Mazzaropi (o grande xerife), as filas ficavam intermináveis.

Naquela época passavam na televisão as lutas livres, os chamados telequetes. Na Penha havia um feirante que diziam que era o “Fantomas” ou “Phantomas”, de vez em quando ela encarava o Ted Boy Marino. E por falar em televisão, quem se lembra da novela Irmãos Coragem? Um ano de exibição, é mole! Também tinha no centro da Penha a biblioteca. A basílica da Penha estava em construção naquela época.

No Clube Esportivo da Penha, praticávamos judô, o sensei era Orlando Shigueda, muito educado e humilde. De vez em quando o pai dele aparecia por lá para dar uma “surra” na molecada (brincadeira), ele tinha uns 70 anos e ninguém conseguia derrubá-lo. Ah! Valter Casagrande jogava futebol de salão na categoria infantil, quem teve a coragem de colocá-lo para jogar bola (brincadeira)? Quem sou eu para fazer esse tipo de análise.

Como era gostoso nadar no balneário e na piscina funda durante o dia e frequentar os bailinhos à noite. Quem não se lembra das discotecas após a apresentação dos filmes “Embalos de sábado à noite” e “Nos tempos da brilhantina”, os garotos tentavam dançar como o John Travolta e em dado momentos todos dançavam juntos seguindo uma sequência.

Eu adorava comer cachorro quente na lanchonete do Esportivo da Penha e não tinha dinheiro para outra coisa. Como eram bons os bailes de formatura, depois de certa hora começava o carnaval. Por falar em carnaval, no Esportivo da Penha eu não perdia um. Minha mãe era feirante, nossa eu adorava trabalhar na feira, nós nos divertíamos muito, enfeitávamos a nossa barraca, só para chamar a atenção.

Quem se lembra da linha de ônibus Penha/São Caetano do Sul? Caso me lembre de mais detalhes me comprometo em postar no futuro.


E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 24/08/2014

Essa época me traz boas recordações também!!

Pois morei na Penha de 1963 até 1979. Estudei no Colégio Professora Marisa de Mello e depois no Barão de Ramalho.

E até hoje tenho colegas por lá . Um abraço......

Enviado por TERRINHA - [email protected]
Publicado em 17/12/2013

Oi André também estudei no parque infantil da Penha em 1967, quando li seu artigo me lembrei da minha infância na Penha querida.Minha avó morava em frente ao cemitério da Penha e as vezes ia tomar café com ela.Estudei na escola Rita Júlia de Oliveira na rua Mirandinha em 1973.As vezes ia na Toco, famoso salão de baile da vila Matilde. Obrigado pelas recordações!

Enviado por Marco Antonio Teixeira - [email protected]
Publicado em 03/11/2012 Oi pessoal. Estudei no Grupo Escolar Barão de Ramalho de 1.955 até 1.959, pois repeti o segundo ano. Curioso é que tirei diploma (quarto ano) como primeiro da classe, ganhando até medalha de honra ao mérito (a primeira e única) rsrsrs... Minha memória é curta porisso não me lembro do nome das professoras. Morava na Rua Jaborandi, 78, mudando depois para a Cel. Meireles, um tiquinho mais longe do Largo da Penha, mas que nunca deixei de frequentar. A Banca de jornais da praça era de um conhecido na meirelles, e o lanterninha do Penha Palace foi meu padrinho de crisma, sr. Antonio Felck. Não perdia uma matine aos domingos, hehehehe.... Na Meireles, tempo bons de futebol aos domingos nos diversos campinhos que haviam por lá, e na rua mesmo, nos dias de semana. E nos fins de semana tinha também os bailinhos nas casas dos amigos,ao som do Ray Connif, bievenido granda (acho que é assim que escreve) elvis presley, entre outros. E as festas juninas então. Os bailinhos dessas festas eram encantados. Hoje já estou com 64 anos, tenho saudades imensas desse tempo... tempos bons, tempos ótimos... Enviado por Sergio Antonio - [email protected]
Publicado em 13/10/2012 tambem fiz parte dessa historia lembro do destista que ia em sala em sala para tratar dos destes
lembro do esportivo da penha onde tinha os bailes do massa rara ,lembro muito bem do ponto final do onibus penha lapa um forte abraço.
Enviado por jose antonio - [email protected]
Publicado em 06/09/2012 Oi André,também estudei na escola Barão de Ramalho qdo era primário e depois fiz o saudoso ginásio e uma parte do colegial.Que saudades!!!!!!No 4 ano primario eu estudei com a professora D.Marina,que saudade dessa professora que eu tenho até hj.No ginásio era o Sr Renato o inspetor de alunos,era o prof Sola,Prof Clemente e muitos outros.E vc em que ano estudou la????Moro ainda na Penha e me deu uma saudade absurda daque tempo que não volta mais.Sucesso para vc.NA Enviado por Navinia - [email protected]
Publicado em 27/08/2012 Também morei na Penha muito tempo é também sou desta época, o cinema na Praça 8 de setembro era o Cine Júpiter, na Penha de França era o Penha Príncipe e o ao lado da igreja bem enfrente era o São Geraldo, hoje lá é o Cartório.
Frequentei também os bailinhos do Esportivo da Penha e tenho muitas saudades desta época que não voltará mais. Gostei de curtir o meu passado, assim que puder falarei mais da Penha compartilhando, que saudades não tem preço.
Um grande abraço.
Cleide
Enviado por Cleide - [email protected]
Publicado em 06/08/2012 BOM DIA ANDRÉ,

SEUS RELATOS SOBRE A PENHA, O COLEGIO BARÃO DE RAMALHO TROUXE ME BOAS RECORDAÇÕES DAQUELA ÉPOCA. POIS ESTUDEI LA TAMBÉM . MORAVA NAQUELA ÉPOCA NA TRAVESSA ANGELINA FERNANDES, 31 - PENHA (TRAVESSA DA RUA DEMINI), CONTINUAÇÃO DA RUA ORÊNCIO VIDIGAL). EM DIAS DE FRIO INTENSO ACORDAVA CEDO PRA FAZER EDUCAÇÃO FISICA NUMA PEQUENA QUADRA NO INICIO DA RUA FRANCISCO COIMBRA. E TENHO MAIS RECORDAÇÕES DA PENHA DAQUELA INESQUECIVEL EPOCA. UM ABRAÇO......
Enviado por MANUEL ANTÔNIO PIRES DE CARVALHO - [email protected]
Publicado em 06/08/2012 Penha , muitas saudades, morei na rua General Sócrates, morei 41 anos nas terras penhenses, estudei no Colégio São Vicente de Paula, Ateneu Rui Barbosa.Brinque, joquei taco, andei de carrinho de rolemãs, engraçado, descia sorrindo, as ladeiras, e não esquentava, se tinha que subir novamente, brincando com os amigos já viu, que surra eu levava, mais mesmo assim, era o combustível, pois no dia seguinte, olha eu lá novamente, chegando em casa,com pequeno furo na calça,bom eu achava.Parabéns a todos Enviado por José Carlos Lobo - [email protected]
Publicado em 27/07/2012 não poderiamos esquecer tambem dos bolinhos da tia frederica ki saudade abraços Enviado por xande - [email protected]
Publicado em 28/06/2012 OI ANDRE.... ENTREI NO FACEBOOK PROCURANDO A PROF CLEANE LEDA E ENCONTREI A SUA HISTORIA,FIQUEI MUITO EMOCIONADA,INGRECEI NO PARQUE INFANTIL EM 1971,COMECEI DANDO AULA PARA A TURMA DE EDUCAÇAO CORRELATA,ALUNOS DE 7 A 12 ANOS Q ESTUDAVAM MEIO PERIODO NO PARQUE E MEIO NA ESCOLA MAIS PROXIMA. LEMBRO-ME QUE MEUS ALUNOS ERAM OTIMOS NO FUTEBOL ERAM CONSTANTEMENTES CONVIDADOS PARA JOGAR NA ESCOLA DA MOOCA.QUE SAUDADES!!!NAO CONHECI O DENTISTA QUE VC MENCIONOU,GRAÇAS A DEUS.PARABENS PELA SUA HISTORIA. Enviado por maria helena bispo da silva - [email protected]