Leia as Histórias

Categoria - Paisagens e lugares 01/02/1974 - Edifício Joelma Autor(a): Carlos Dias - Conheça esse autor
História publicada em 17/11/2006

No dia 01/02/1974, uma sexta feira, a manhã aparentava que iria ser bonita, e como fazia todos os dias, por volta das 07:20 horas, saí de casa e estava me dirigindo para o local do meu trabalho, um escritório que ficava na rua Genebra número 17, Bela Vista, aonde existe até hoje um prédio de apenas dois andares, que fica na esquina da rua Santo Amaro, eu era na época auxiliar de escritório. Depois de abrir as janelas e arrumar alguns papéis na minha mesa, resolvi descer até um barzinho que ficava debaixo da minha sala para tomar um cafezinho, como era meu costume. Conversando com algumas pessoas que estavam ali falávamos de coisas banais, quando entrou um rapaz ofegante e falou: Olhem pessoal, aquele prédio esta pegando fogo -, então olhamos e não vimos nada e ele dizia: - olhem bem, vejam o reflexo do prédio da avenida 9 de julho -. Sim, todos nós quatro ou cinco pessoas que estavam ali, vimos o início do que seria marcado como um dos piores dias de São Paulo, o incêndio do edifício Joelma. Retornei correndo para o escritório e quando cheguei vi pela janela que o lado que fica para a Praça das Bandeiras, já estava começando sair fumaça. As pessoas que passavam pelas ruas Genebra e Santo Amaro começaram a notar e parar para ver, e logo em seguida comecei a escutar as sirenes da polícia e dos bombeiros, logo em seguida chegou meu chefe na época o saudoso Mauro Costa que foi vereador e irmão do também falecido Pedro Geraldo Costa. Ficamos ali assistindo esta tragédia que acontecia, juntamente com outras pessoas que ali trabalhavam e que vinham até nosso escritório, para terem uma visão completa, já que a sala era o primeiro andar. Minha adrenalina corria a mil, minhas pernas bambeavam, minha boca ficava seca, eu estava vendo uma coisa que não era ficção e que nos meus 21 anos vi cenas feias como pessoas se jogando, era horror puro. Foi quando, algumas horas depois, apareceu um rapaz, com uma maquina fotográfica com aquela tele objetiva enorme, era um alemão e se identificou ao meu patrão, dizendo que era fotógrafo da revista Stern e se podia tirar algumas fotos, claro que houve o consentimento. Após algumas horas, chegando quase a hora do almoço, ninguém sentiu fome naquele dia, todos estávamos tensos, chocados e frustrados, por não podermos fazer nada para ajudar. Depois do incêndio, por volta das 16:00 horas, eu não olhava mais para o prédio, tudo estava acabado, apenas restava aquela imagem negra e fumaça saindo. Como ninguém conseguiu trabalhar naquele dia, fechei o escritório e fui para casa e me lembro que fiquei caminhando pelas ruas do centro e claro o que o assunto não poderia ser outro. Hoje, passados 34 anos deste fato, ainda observo as pessoas da minha idade, passarem perto do Joelma e olharem para cima e eu, não sei porque, também faço o mesmo. Leitor assíduo deste site, gostaria de estar descrevendo coisas bonitas e que fazem bem, mas na vida temos de conviver com o belo e o feio, e já que estamos sempre falando de Sampa, isto também faz parte de sua história.

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 18/02/2009 no dia em vi o linha direta "MISTERIOS" quase chorei de emoçao ao ver cenas tao fortes,sou espirita e naquela epoca eu estava com 12 anos e tenho uma lembrança de ter visto na tv como abalou nosso pais e o mundo, nota 10 o linha direta tenho este especial e vou guardar com muito carinho. Enviado por [email protected] - [email protected]
Publicado em 17/02/2009 Se alguém puder enviar fotos para o meu e-mail.

Segue...
[email protected]
Enviado por Priscila - [email protected]
Publicado em 17/02/2009 Fiquei um tanto obcecada por esse assunto...Queria ver relatos de sobreviventes, história das pessoas que morreram, as familias como estão, se foram idenizadas, etc.Achei legal o Linha Direta Misterios que conta um pouquinho dessa história o "Enigma do joelma", mas gostaria de saber mesmo os relatos pessoas que pra se esconderem das chamas buscaram abrigo nas caixas d´agua e morreram não queimadas mas sim cozidas. Nossa!!É triste viu... Enviado por Priscila - [email protected]
Publicado em 16/02/2009 Imágens imprecionantes, cenas chocantes fora do comum. Só pesso a Deus que tenha piedade de tantas almas...! Enviado por Carlos Andre Vidal - [email protected]
Publicado em 12/02/2009 Na época tinha 9 anos e assisti pela TV, realmente foi muito triste os comentarios se arrastam até hoje, inclusive do Edificio Andraus na São João, hoje participo como lider de fila na prevensão de acidente aqui na empresa e em todas as palestras são mostradas cenas de incendio e o filme que me chama mais a atenção é o incendio do edificio Joelma, sempre que passo em frente também olho para cima e vem o filme na minha mente, gente pulando, na sacada das salas, no teto, Horrivel. Enviado por Agnaldo Leandro da Silva - [email protected]
Publicado em 09/02/2009 quando fiquei sabendo disso eu vi uma reportagem na televisão fiquei muito triste em saber dessa tragedia espero qu deus tenha confortado a familias dessas pobres almas que hoje estão ao seu lado . Enviado por tatiane cristina - [email protected]
Publicado em 26/01/2009 uma historia muito triste realmente, ficamos muito triste ate hj, nao tinha nascido ainda, sou de 1976 mas ja ouvi muitas historias do joelma, que DEUS o tenha aquelas pobres vitimas Enviado por jhefferson santana - [email protected]
Publicado em 25/01/2009 ...........essa história do: Edifício Joelma, comoveu a todos, principalmente, quem até hoje é sobrevivente dessa mancha na história, da cidade de São Paulo.
Eu, mesmo sou igual a todos, quando passo em frente, eu olho pro edifícil e fico pensando...
em quantas pessoas, sofreram e morreram inocentemente...dedico esse meu sentimentos e reflexão à todos. que lutaram e que vivem até hoje.
mas tenho muito orgulho e respeitos a vida de cada um que ainda acredita nesse mundo e muita fé na vida..
" dedico à todos"
tenho orgulho de morar em SÃO PAULO .


Everson Kaproski Frejat.
25/01/09.
14:41 hs.
Enviado por Everson K. Frejat. - [email protected]
Publicado em 24/01/2009 Em fevereiro de 1974, eu tinha 16 anos e minha irmã 17, assim como você Carlos Dias, tivemos o infeliz privilégio de assistir ao vivo o incêndio do Joelma.Subiamos a 9 de julho de ônibus( Praça das Bandeiras0, onde o mesmo parou na entrada do túnel já interditado.Começamos a sua travessia a pé, pela lateral da pista, onde minha irmã e eu, nos apoiavamos nas paredes de azulejo do túnel, apavorados com o barulho e a velocidade, dos vários veículos de socorro que passavam no seu interior.Sem sabermos o que acontecia atravessamos o túnel, onde era muito quente e passavamos as maõs nos rostos e cabelos lavados de suor. Quando saímos do outro lado, tivemos um grande susto, tínhamos os rostos completamente pintados de preto, proveniente da fuligem dos azulejos do túnel, onde nos apoiavamos.A primeira cena que vimos antes de ver o prédio em chamas, foi uma pessoa pendura em um cabo a um helicóptero.Continuamos pela 9 de julho com muita dificuldade e deparamos com o prédio em chamas e pessoas se jogando. Foi muito triste, eu e minha irmã não esquecemos desta triste história de São Paulo. Hoje sou casado e meu sogro é bombeiro aposentado e trabalhou no combate ao incêndio.Peço a Deus, que não permita, que tal tragédia aconteça novamente, e que proteja a todos que perderam a vida naquela tragédia e aos que tiveram parentes, amigos ou conhecidos envolvidos e que estão vivos, que fiquem em Paz. Enviado por José Moreno Chaves - [email protected]
Publicado em 08/01/2009 pó, meu pai e minha irmã trabalham no joelma atualmente, até hoje existem histórias assutadoras que contam por lá, hoje o prédio é considerado uns dos mais seguros se sampa, também pudera né, depois dessa tragédia! abraços Enviado por Sérgio - [email protected]