Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Metropolis Autor(a): Alessandro Innocenzi - Conheça esse autor
História publicada em 05/10/2009
Sono tornato. Dopo alcuni anni passati fuori, sono di nuovo qui, per un altro “giro” professionale a San Paolo.

Andando via da qui la prima volta, ho imparato cosa vuol dire “saudade”. Ho cercato di spiegarne il significato in Francia, in Italia….Niente, bisogna viverla.

Avevo saudade proprio di San Paolo……….

“Ma cosa ha questa citta’ di cui parli sempre e che ti piace tanto? Ma non e’ enorme e piuttosto brutta?” Queste le tipiche domande che seguivano ai miei commenti sul Brasile.

Cose vere eppure……..devo tentare di spiegare. Lo devo a Tasso che me l’ha chiesto, lo devo a San Paolo.

Enorme, congestionata, che non dorme mai, dove si mangia bene a qualsiasi ora….. tutto vero, nulla da dire ma …… “so’ isso” ???

Poliedrica.

Si, questa e’ la mia San Paolo, poliedrica. Come una di quelle sfere che negli anno 80 si trovavano appese nelle discoteche, ricordate? La luce e le figure si riflettevano incessantemente ad ogni giro della sfera, in ogni angolo. Una scena, un colore, una luce nuova ad ogni istante.

Si : Poliedrica.

Le ville bellissime di Morumbi dove ho avuto la fortuna di abitare, Moema e la sua “giungla d’asfalto”, il Centro, ahime’ cosi’ devastato eppure…..

Alzate lo sguardo dal marciapiede quando camminate intorno a Piazza della Repubblica, ci sono palazzi bellissimi che non sfigurerebbero in tante citta’ europee. Ho incontrato persone che ricordano ancora, e vi parlo della mia generazione, di quando andavano con la Mamma a prendere il te’ delle 1700 in guanti bianchi nei caffe’ del Centro. Va riabilitato, e presto !

E infine le persone. Lavorano, e tanto. Sono loro la vera ricchezza di questa citta’.

Ecco questa per me e’ Metropolis.

PS: Ho chiamato il mio cane Tiete’, e’ un bellissimo Beagle, ma anche il Tiete’ e’ un bel fiume (il nome vuol dire Torrente Impetuoso) ! Si e’ un bel fiume: beh, magari prima di entrare in citta’…..

(este mesmo texto está na seção "Histórias em outros idiomas")
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 22/10/2009 Alexandre. siame tuti analfabeto em italiani... Enviado por Mário Lopomo - [email protected]
Publicado em 16/10/2009 Alessandro, que bela imagem você projetou de São Paulo, comparando-o com um poliedro. Um texto de amor a esta cidade, que "mientra el fiume camina". AQbração. Enviado por Ivette Gomes Moreira - [email protected]
Publicado em 15/10/2009 Sr. Innocenzi. Benvenuto! Vedere San Paolo, L'Itália Meridionale. E così sia. Bernardi. Enviado por Ernesto Bernardi - [email protected]
Publicado em 14/10/2009 "All'ora, andiamo al'Italia per la "Alitalia, tutti con la ospitalita di Alessandro Innocenzi, faremo la "Rodada de Pizza", veramente, in una pizzeria di Nápoli, semper capitaneata per nostro comendatori, Michele. Grazie i scucusateme, Alessandro per lo scherzo... (ma... si puo, invitareme che "a'ca nicciu n'e fesso", come dicce il napolitano). Auguri.
Laruccia. Trad. "Então, vamos pra Itália, com a Alitália, todos com a hospedagem de Alessandro Innocenzi, faremos a "Rodada de Pizza"(cont.)
Enviado por Modesto Laruccia - [email protected]
Publicado em 14/10/2009 Larù, caro mio. Fizeste uma bela tradução. Sua dúvida foi a palavra guanti. 'Nocenzi fala da mãe, usando luvas brancas (GUANTI BIANCHI)a tomar o chá das 5. (lembra que as mulheres dos anos 50 usavam luvas brancas?)Abração, Natale Enviado por Wlson Natale - [email protected]
Publicado em 13/10/2009 Por um lapso, não traduzi um parágrafo, ai vai:
"Poliédrica"
Como uma daquelas esferas que, nos anos '80, se
encontravam somente em discotecas, lembram? A luz e as figuras refletiam-se incesantemente a cada volta da esfera, em cada ângulo. Uma cena. uma côr, uma luz nova a cada instante.
Sim: Poliedrica"
Obrigado, Modesto
Enviado por Modesto Laruccia - [email protected]
Publicado em 11/10/2009 Alessandro Innocenzi, meu querido amigo de muitos anos, que recentemente voltou a São Paulo, na qualidade de Responsável pela ALITALIA na América Latina, conseguiu, em poucas frases, sem retórica, com eficácia e grande sensibilidade, expressar os sentimentos que todos nós, "gringos" italianos residentes em São Paulo, sentimos por esta única Metropolis, SAMPA: obrigado, Ale, a v. e à tua encantadora mulher Juliette, parisiense culta e brilhante, atriz de teatro, ela tb. apaixonada por esta cidade
Giuseppe Nini Marcheggiano
Enviado por Giuseppe Marcheggiano - [email protected]
Publicado em 09/10/2009 Não entendo italiano, mas algumas palavras por analogia dá para se compreender e o restante se deduz... e agora o Modesto já traduziu ficou melhor. Parabéns. asciudeme Enviado por asciudeme joubert - [email protected]
Publicado em 09/10/2009 Espero não ser um "Tradutore, traditore" nessa tentativa no texto do
Alessandro Innocenzi - ai vai:

"Voltei. Depois de alguns anos passados fora, estou, novamente aqui, para um novo passeio profissional em São Paulo."

"Quando aqui vim pela primeira vez, aprendi o que quer dizer "saudade'. Procurei o significado na França, Itália... nada, é preciso vive-la."

"Tinha, de fato, saudades de São Paulo."

"Mas, o que é que tem esta cidade que vc. tanto fala e gosta, sendo ela muito grande e feia?
Estas são as típicas perguntas que me fazem, quando falo do Brasil"

"Coisa difícil... devo tentar explicar. Tenho que dar a Tasso, que me pediu, devo a São Paulo."

"Gigantesca, congestionada, que nunca adormece, onde se come bem a qualquer hora... tudo real, nada de dizer "... só isso?"

"Na linda vila do Morumbi, onde tive a felicidade de morar. Moema e sua "selva de asfalto", o Centro, mesmo devastado como está."

"Mantenham-se nas calçadas quando passearem pela praça da República, belos palácios que não aparecem em tantas cidades européias. Encontrei pessoas que se lembram, ainda... falo de minha geração, quando passeava-mos com a "mama" para o chá das 5:00, um tanto (bianchi,) branco (?) no Café do Centro. Está sendo reabilitado e rápido. "

E, finalmente, as pessoas (o povo). Trabalham muito. São elas, a verdadeira riqueza desta cidade."

"Pois é, pra mim, a Metrópoli"

PS - Dei o nome "Tietê" ao meu cachorro, um belíssimo Beagle mas, também o Tietê é um belo rio ( o nome quer dizer "torrente", "impetuoso", sempre um rio bonito... antes de entrar na cidade.

Modesto
Enviado por Modesto Laruccia - [email protected]
Publicado em 09/10/2009 Você fala em "saudades" que, caso verdadeiro, é uma palavra que só existe em português. Seu corresponde em outras línguas é "nostalgia", mas nostalgia é a melancolia causada pelo desejo de rever alguém ou alguma coisa, ou seja um sentimento de " tristeza". Já o nossa " saudade" alguém definiu como " ... é o amor que fica",e amor significa alegria, prazer,sonhos, vontade de " ver ( e reviver) de novo o lugar, as pessoas, a sensação, a alegria,que foi tão intensa que acabou ficando em nós... Enviado por Trini Pantiga - [email protected]
« Anterior 1 2 Próxima »