Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Ousadia de uma menina Autor(a): Darcy - Conheça esse autor
História publicada em 05/08/2008
Quando terminei minha 4ª série, em 1954 no Grupo Escola Aristides de Castro, no Itaim, tive a melhor professora do mundo: Dona Julia Brandão, que me ensinou que o "Mundo tinha portas abertas". Saí em busca disso.
Filha de mãe italiana, calabreza, enérgica... Convenci Dona Annunciata que "EU" deveria trabalhar e mostrei no jornal que um SUPERMERCADO PEG PAG na Bento Freitas estava selecionando adolescentes para fazer pacotes. Chegando lá não quiseram me aceitar por ser "Menina". Fiquei uma fera. Argumentei, esperneei, fiz bicão e nada... Aí eu disse para Dona Elza a chefe que estava selecionando: “A senhora não é mulher? Então porque não posso?”. Ela parou, riu com um sorriso doce - ela era linda, usava um batom vermelho, cabelos pretos, saia justa linda: “Está bem vamos experimentar. Mas veja bem Darcy o Sr. Raul é quem vai decidir está bem?”. Concordei. E não é que o Sr. Raul gostou de mim! Sempre me solicitava à acompanhar sua amigas "Chiques" até o carro e as caixinhas eram gordas.
Depois fui para Loja 2, no Itaim (Joaquim Floriano) onde fiquei por dois anos.
Nunca mais parei de trabalhar e estudar.
Estudo e trabalho até hoje.
Dona Elza onde a senhora estiver receba o meu beijo carinhoso. Seu rosto ainda está na minha mente.


e-mail do autor: [email protected] E-mail: [email protected]
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 12/10/2008 Que lindinha, acho que foi muito ousada mesmo...eu tb estudei no Aristides Enviado por silvia - [email protected]
Publicado em 16/08/2008 Darcy,que poder hein!! Vc está de parabens tb até hoje, pelo seu trabalho e estudo. A dona Elza tb ganhou nosso carinho, um grande beijo! Enviado por margarida p peramezza - [email protected]
Publicado em 06/08/2008 É isso aí Darcy temos que agarrar as oportunidades e não parar na estrada da vida, caminhar, caminhar!
Um abraço,
marcia ovando
Enviado por marciaovando - [email protected]
Publicado em 06/08/2008 Eu tambem estudei no grupo escolar Aristides de Castro.1947 a 1952. Dona Julia não foi minha professora. Mas era muito amiga de meus pais. Era esposa do seu Brandão dono da farmacia mais requisitada dio Itaim. Seu Brandão era aquele farmaceutico que ia aplicar injeção em casa. O filho seguiu a carreira do pai, e ja era tambem um farmaceutico de mão cheia. Enviado por Mário Lopomo - [email protected]
Publicado em 06/08/2008 Darcy,parabéns pela sua determinação e pela gratidão com Dona Elza.
Muito sucesso para você.
Um abraço / Bernadete
Enviado por Bernadete P Souza - [email protected]
Publicado em 06/08/2008 E o seu coração transborda de carinhos por essa mestra que lhe ofereceu a chave para abrir seus caminhos. Justissima homenagem! Enviado por Miguel - [email protected]
Publicado em 06/08/2008 Parabens, Darcy, exemplo dinâmico do "querer é poder". Tambem, filha de calabreza, que é que se podia esperar... só vontade férrea. Abraços.
Modesto
Enviado por Modesto Laruccia - [email protected]
Publicado em 06/08/2008 Dar-lhe, Darcy parabens e de mulher assim que agente esta precisando na Prefeitura e na Câmara Municipal de São Paulo, muita garra e vontade de trabalhar. Pense nisso. Enviado por Arthur Miranda - [email protected]
Publicado em 05/08/2008 Adorável a sua história! Felizmente existiam mulheres como você.
Um abraço
Enviado por Berê Rabello - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »