Leia as Histórias

Categoria - Personagens Circo Seyssel e o palhaço Arrelia Autor(a): Dayse Seyssel Piro Barreto - Conheça esse autor
História publicada em 07/11/2005
Meus avós (europeus) radicaram-se em São Paulo, instalando aqui o Circo Seyssel, berço do palhaço Arrelia que, nas décadas de 30 a 60, tornou-se um mito da criançada paulistana.

As matinês do circo e, posteriormente, o Cirquinho do Arrelia da TV Record (1955-1966) fizeram parte do cotidiano da família paulistana. Quase todas as festividades eram abrilhantadas por esse ídolo infantil, que deixou como marca registrada nessa cidade o popular refrão: "Como vai, como vai, como vai??? Eu vou bem, muito bem, bem, bem!!!".
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 08/04/2013 Estimada Dayse, leí tu comentario y me gustaría contactar a descendientes de Waldemar Seyssel de su primer matrimonio, Victoria Nelson, mi tía abuela. Los Seyssel estuvieron en Chile y fueron muy amigos de mi familia, también circenses. Su historia la encuentro fascinante. Atentos saludos. John Enos Nelson Enviado por John Enos Nelson - [email protected]
Publicado em 09/03/2012 eu naci em 1955/ 10 de dezembro dia do palhaço; assisti muito arrelia e pimentinha ; hoje eu sou o palhaço listrado; como eu vou muito bem bembem Enviado por EDMIR - [email protected]
Publicado em 09/03/2012 eu naci em 1955/ 10 de dezembro dia do palhaço; assisti muito arrelia e pimentinha ; hoje eu sou o palhaço listrado; como eu vou muito bem bembem Enviado por EDMIR - [email protected]
Publicado em 26/12/2011 Dayse, lí por acaso o que você escreveu sobre seu avô o Palhaço ARRELIA, que foi o ídolo de todas as crianças nos anos 60. Gostava tanto dele, que comprei no final dos anos 60 um quadro que retrata seu avô o Arrelia. Você saberia, quais os pintores que naquela época retrataram o Arrelia? Porque a assinatura na pintura do meu quadro está quase ilegível, afinal o quadro tem mais de 43 anos que adquerímos. Gostaria de saber se voce sabe os nomes dos pintores que pintaram o seu avô. Enviado por Yvete F. da Costa - [email protected]
Publicado em 08/12/2011 Sou bisneta de JULIO SEYSSEL......E AS HISTÓRIAS DO CIRCO SEYSSEL E OUTROS SÓ SEI CONTADAS POR PARENTES QUE JÁ FALECERAM.......SE ALGUÉM TIVER INFORMAÇÕES DE LIVROS PASSE PARA MIM - ALIÁS O LIVRO "CIRCO NERINO" TEM FOTO DE PARTE DA FAMILIA DE MEU PAI - QUE ERA NETO DE JULIO SEYSSEL - MEU PAI FOI TRAPEZISTA JUNTO COM OS IRMÃOS ATÉ A DÉCADA DE 30 Enviado por celia maria de freitas - [email protected]hotmail.com
Publicado em 20/06/2011 E tempo bom, tempo da garoa e sentado no sofá, vendo os maiores palhaços do "mundo", e repetindo, como vai, como vai, como vai, muito bem, muito bem , muito bem. eta tempo bom. Enviado por jose carlos lobo - [email protected]
Publicado em 23/05/2011 Tarde de domingo tinha cirquinho do Arrelia, eu não perdia por nada do mundo-adorava!
Abençoado Arrelia que tanto nos fazia rir e ser ingenuamente felizes, ele e Pimentinha eram amados pelas crianças dee meu tempo!
Com certeza deve estar se apresentando no céu para os anjinhos!
Enviado por Leila - [email protected]
Publicado em 11/01/2011 Tardes felizes com o Circo do Arrelia e Pimentinha,patrocinado por Cerejinha o refreigerante da "pontinha" Enviado por roberto - [email protected]
Publicado em 11/08/2010 Na minha infância o ARRELIA E O PIMENTINHA eram os meus ídolos, amava-os...e onde vc estiver ARRELIA que vc sinta para sempre toda a alegria que plantou no coração de todos nós que tivemos a alegria de vê-lo e ouvi-lo através dos programas, fazendo de nós crianças felizes. Arrelia vc não morreu porque vive no coração e na nossa lembrança, abraços e obrigada. Enviado por Maria Thereza Marangoni - [email protected]
Publicado em 21/03/2010 Conheci a familia Seyssel e quase fiz parte dela. Por volta de 1970 conheci um rapaz muito bonito quando fui para uma cidade do interior de Minas Gerais, seu nome Paulo, filho do palhaço "pimentinha".
Começamos a namorar e eu passei a ir todos os domingos a TV Record na rua Augusta onde era apresentado o Circo do Arrelia. Bons tempos! Saudades! Há cerca de 10 anos perdi o contato com Dona Amélia e nunca mais soube noticias da familia, voce poderia da-las a mim? Um grande abraço.
Enviado por Julia Helena Ruffini Vallada - [email protected]