Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Tucuruvi e arrebaldes Autor(a): Marco Antonio (Marcolino) - Conheça esse autor
História publicada em 21/01/2008

Pouco se fala no Tucuruvi, bairro situado na zona norte da Capital, entre Santana e Jaçanã. Posso falar que, depois de Santana, o Tucuruvi é, ou era, o bairro mais importante da zona norte. Oferecia de tudo aos seus moradores e freqüentadores. Uma ida ao centro da cidade se fazia necessária só em último caso.
A grata surpresa de ler sobre o Tucuruvi veio com o Edson Menezes, no seu “Cine Valparaiso – a maior sala de projeção da América Latina” de 09.10.2007. Não conheço outra crônica que fale deste interessante bairro. Se alguém conhece, por favor...
Ao ler o Edson Menezes e o seu “Cine Valparaiso...”, é impossível, para a gente que freqüentou o Tucuruvi, ficar alheio, frio e não sentir a emoção da nostalgia daqueles anos 60, vividos naquele lugar de São Paulo...
Não morava no Tucuruvi, mas no Parque Edu Chaves. Assim o Tucuruvi era passagem obrigatória para quem precisasse comprar alguma coisa mais elaborada ou um serviço mais raro, ou mesmo para quem ia a Santana ou ao Centro da Cidade. O fato é que os dois bairros onde mais vivi foram o Jaçanã e o Tucuruvi. O Tucuruvi tinha seus encantos. Sempre gostei de cinema, assim os meus refúgios eram o Coliseu, os cinemas do Tucuruvi e os de Santana. Era gostoso, sábado a tarde, pegar o ônibus (Viação Brasiluso) e descer num desses bairros, como também causava um prazer enorme ir a pé ao Coliseu, era perto.
No Tucuruvi existiam 3 cinemas. Começando pelo Valparaiso, que era um cinema independente, às vezes passava filmes lançados pelo Circuito São Paulo Sul (Olido-Rivoli-Marabá-República), por exemplo: El Cid – Ben Hur – Cleópatra – Spártacus -Suplício de uma Saudade – Imitação da Vida, e mais a perder a conta.. Descendo a Avenida Tucuruvi, na altura da Avenida Mazzei, havia outro cinema (Cine Tucuruvi? - não me lembro o nome); nunca entrei neste cinema; por não pertencer a nenhum circuito, exibia filmes antigos. Bobagem minha, tempos depois descobri que filmes como”Casablanca” e “A Marca da Maldade” passaram por lá. Depois, no inicio da Guapira, havia o Cine Fidalgo, que pertencia ao Circuito Serrador (Ipiranga-Rio Branco-Ouro-Astor-Paissandu) e por lá passaram, entre outros: Laurence da Arábia - A Face Oculta - Bonequinha de Luxo - Duelo de Titãs - Matar ou Morrer - My Fair Lady - O Professor Aloprado (o original com Jerry Lewis) - O Meninão - O Cardeal - Candelabro Italiano e tantos outros.
Quanto à polêmica de ser ou não o maior cinema da América do Sul, não vou entrar nessa. Só acho que tanto o Valpa como o meu querido Coliseu eram, sim, os maiores, pois abrigaram milhares de corações e mentes emocionados e encantados. Estes cinemas eram como estrelas de magnitude tal que, mesmo mortas, têm brilhos que ainda chegam até nós. Esta é a grandeza deles.
O prédio do Valparaiso era meio arredondado, a enorme sala de projeção ficava no meio e, em volta, existiam vários tipos de comércios e serviços: auto-escola – farmácia –lavanderia – lanchonete e uma papelaria, que a gente não esquece jamais, era a Papelaria Valparaiso, quanto material escolar não comprei ali?
Existia no Tucuruvi uma das melhores escolas públicas de São Paulo: o Colégio Albino Cezar (Ginásio-Escola Normal-Clássico e Científico). Uma escola de primeira. Meu irmão fez o Cientifico lá. Neste Colégio havia um grupo de Teatro Amador, gente competente e premiadíssima. Lembro da menina que fazia “A Dama das Camélias”, era uma atriz nata. O Albino também patrocinava esportes, campeonatos, atividades mil.
Gastronomia? Ao longo da Avenida Nova Cantareira, havia, em algumas mansões, casas noturnas, o Fred ou Fred era uma delas. Até hoje, não sei se eram restaurantes ou boites. A coisa ficava por conta da nossa fértil imaginação. Os mais puros afirmavam ser restaurantes chiques de comida internacional, proibidos para nós, misteriosos, e que os fondues e flambados eram servidos à luz de velas.Outros, menos ingênuos e com alguns Carlos Zéfiros a mais na cabeça, juravam ser boites e que, lá pelas tantas, as mulheres dançavam um estranha dança e iam tirando a roupa, peça por peça, até ficarem nuas e pulavam na piscina e os homens, com roupa e tudo, pulavam também. Um delírio total!
Havia também o Mercado Municipal que oferecia qualidade nas carnes, verduras, queijos, azeitonas, frutas e flores. Uma maravilha!
Este era o Tucuruvi dos anos 60 e 70. Hoje está tudo mudado. Há anos não vou lá, moro no interior. Tenho certeza que está bem descaracterizado, irreconhecível.
Faço um apelo ao pessoal do Tucuruvi: escrevam sobre o bairro, contem uma história de (des)amor, daquelas que incendeiam o pessoal todo. O Jaçanã... aliás, o pessoal do Tucuruvi esnobava o pessoal do Jaçanã, pois bem, o Jaçanã tem uma turminha que, quase sempre, escreve sobre o bairro. Vamos lá, gente.

e-mail do autor: [email protected]

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 26/10/2010 morei no tucuruvi, de 1971 a 1985 exatamente no 129 da avenida estudei no silva jardim ia na matine e no carnaval do valparaizo frequentava a r. padre julio maria ia na domingueira do Acre clube com robson renato mauro mauricio e luis salim depois tive muita amizade com o valmir dono da studio 13 discos o lauro tem loja de calçados onde era seu bar a padaria admastor virou loja de roupas jogava bola no campinho atrás do hospital presidente. Enviado por wagner - [email protected]
Publicado em 10/08/2010 qdo li estes comentários recordei muita coisa e penso um apelo para saber o nome da escola que andei em tucuruvi nos anos 1970 e 1971, que preciso para pedir equivalencias moro em portugal desde 1972, nunca mais voltei a Tucuruvi que saudades responde se algúem andou no 1º colegial e no 2 colegial nos anos 1970 e 1971 e talves até maio de 1972 Enviado por lurdes salgueiro - [email protected]
Publicado em 09/08/2010 ESTUDEI 1992 NO COLEGIO AMENAIDE BRAGA DE QUEIROZ,E GOSTARIA DE ENCONTRAR MEU AMIGOS Enviado por CASSSIANO - [email protected]
Publicado em 03/08/2010 ola pessoal do nosso querido bairro do tucuruvi,como e bom lembrar do nosso grupo escolar silva jardim do educandario sao paulo da cruz,lembor me ainda de meus queridos amigos da rua enotria,nelson,marilena,soninha,canhotinho,robertinho irmao do canhoto.De vez enquando encontro o canhotinho no mercado distrital do tucuruvi,se pegar este e mail, reso
ponda.
Enviado por pedro f oliveira - [email protected]
Publicado em 30/07/2010 Fiquei feliz em ler essa (cronica), mas...tenho algo mais para elabora-la, os cinemas seriam (Valparaizo, Cine Tucuruvi, e cine Fidalgo), valeu as suas lembranças, mas tinhamos também onde hoje está locaizado a subpreifeitura, a casa do "famoso" Fidalgo, onde havia o coreto, onde hoje existe o metro, era o campo de futebol do Tucuruvi Sport Club, morei em Tucuruvi na Ataliba Leonel, esquina com a Guapira e av. Tucuruvi, de 1958 a 1966, participei e muito desse bairro, tenho grandes lembranças. Enviado por Bento de Carvalho Netto - [email protected]
Publicado em 30/07/2010 CONTINUAÇÃO, pois é!!!!! morei na Ataliba esquina da Tucuruvi com a Guapira, estudei no Silva Jardim, andei de carrinho de rolemã, na Ataliba, e na rua da feira, Maestro Villas Lobos, minha infância foi no Tucuruvi, lembro muito de voce, estará sempre no meu coração, aos amigos ou não da minha idade, Rstaurantes Xororô, Pacha, desfiles das escolasno dia 7 de setembro, minha adoravel infancia, lembro e muito, TUCURUVI, te tenho no coração, beijos. Enviado por Bento de Carvalho Netto - [email protected]
Publicado em 23/07/2010 Parabens por este site, como é bom recordar. Estudei na Escola Silva Jardim, na época primario até 7 série(hoje fundamental) , e no Colegial na escola Alexandre de Gusmão. decada de 70. Gostaria de um reencontro com as turmas do colegio Silva Jardim, morei por muitos anos na rua Albino Cesar, travessa da Av.Tucuruvi. Otima recordaçoes, muito amigos, dentre eles Wilson Freitas filho da Neide, gostaria de revelos. Poderia tbem realizar um reencontro com o pessoal do Albino do Silva Jardim enfi Enviado por Joao Lopes - [email protected]
Publicado em 23/07/2010 Parabens por este site, como é bom recordar. Estudei na Escola Silva Jardim, na época primario até 7 série(hoje fundamental) , e no Colegial na escola Alexandre de Gusmão. decada de 70. Gostaria de um reencontro com as turmas do colegio Silva Jardim, morei por muitos anos na rua Albino Cesar, travessa da Av.Tucuruvi. Otima recordaçoes, muito amigos, dentre eles Wilson Freitas filho da Neide, gostaria de revelos. Poderia tbem realizar um reencontro com o pessoal do Albino do Silva Jardim enfi Enviado por Joao Lopes - [email protected]
Publicado em 19/06/2010 Ola pessoal volto a falar do nosso querido tucuruvi,neste ano de copa do mundo,lembro do ano de 1958,quando nossa seleçao sagrou-se camoea mundial de futebol na Suecia,eu tinha apenas quatorze anos,que festa na av.mazzei proximo a cantina do sr genaro,que ali se fazia uma delicosa pizza,lembrome das quemesse daparoquia do MENINO JESUS,onde recebi a consagraçao congregado mariano,em 198l.lembro me das matines semanal no cine valparaiso onde assisti grandes filmes,enfim ficaram doces lembranças. Enviado por pedro oliveira - [email protected]
Publicado em 12/06/2010 Olá pessoal, eu tb estudei no Albino Cesar com prof ROma de história (tremíamos na base com ele!) a profª Tarcila de canto o profª Orlando de português ( adorava!) e tantos outros. Eu tive o previlégio de aprender a nadar naquela piscina maravilhosa e perdi o medo de pular no trampolin uauuu que lembranças gostosas !! Ahhh vcs lembram na hora do intervalo qdo a gente sentia o cheirinho dos sanduíches de mortadela com queijo quente feitos na cantina pelo nosso amigo "pardal" ?!Um bjo com saudade. Enviado por Márcia - [email protected]