Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Tucuruvi e arrebaldes Autor(a): Marco Antonio (Marcolino) - Conheça esse autor
História publicada em 21/01/2008

Pouco se fala no Tucuruvi, bairro situado na zona norte da Capital, entre Santana e Jaçanã. Posso falar que, depois de Santana, o Tucuruvi é, ou era, o bairro mais importante da zona norte. Oferecia de tudo aos seus moradores e freqüentadores. Uma ida ao centro da cidade se fazia necessária só em último caso.
A grata surpresa de ler sobre o Tucuruvi veio com o Edson Menezes, no seu “Cine Valparaiso – a maior sala de projeção da América Latina” de 09.10.2007. Não conheço outra crônica que fale deste interessante bairro. Se alguém conhece, por favor...
Ao ler o Edson Menezes e o seu “Cine Valparaiso...”, é impossível, para a gente que freqüentou o Tucuruvi, ficar alheio, frio e não sentir a emoção da nostalgia daqueles anos 60, vividos naquele lugar de São Paulo...
Não morava no Tucuruvi, mas no Parque Edu Chaves. Assim o Tucuruvi era passagem obrigatória para quem precisasse comprar alguma coisa mais elaborada ou um serviço mais raro, ou mesmo para quem ia a Santana ou ao Centro da Cidade. O fato é que os dois bairros onde mais vivi foram o Jaçanã e o Tucuruvi. O Tucuruvi tinha seus encantos. Sempre gostei de cinema, assim os meus refúgios eram o Coliseu, os cinemas do Tucuruvi e os de Santana. Era gostoso, sábado a tarde, pegar o ônibus (Viação Brasiluso) e descer num desses bairros, como também causava um prazer enorme ir a pé ao Coliseu, era perto.
No Tucuruvi existiam 3 cinemas. Começando pelo Valparaiso, que era um cinema independente, às vezes passava filmes lançados pelo Circuito São Paulo Sul (Olido-Rivoli-Marabá-República), por exemplo: El Cid – Ben Hur – Cleópatra – Spártacus -Suplício de uma Saudade – Imitação da Vida, e mais a perder a conta.. Descendo a Avenida Tucuruvi, na altura da Avenida Mazzei, havia outro cinema (Cine Tucuruvi? - não me lembro o nome); nunca entrei neste cinema; por não pertencer a nenhum circuito, exibia filmes antigos. Bobagem minha, tempos depois descobri que filmes como”Casablanca” e “A Marca da Maldade” passaram por lá. Depois, no inicio da Guapira, havia o Cine Fidalgo, que pertencia ao Circuito Serrador (Ipiranga-Rio Branco-Ouro-Astor-Paissandu) e por lá passaram, entre outros: Laurence da Arábia - A Face Oculta - Bonequinha de Luxo - Duelo de Titãs - Matar ou Morrer - My Fair Lady - O Professor Aloprado (o original com Jerry Lewis) - O Meninão - O Cardeal - Candelabro Italiano e tantos outros.
Quanto à polêmica de ser ou não o maior cinema da América do Sul, não vou entrar nessa. Só acho que tanto o Valpa como o meu querido Coliseu eram, sim, os maiores, pois abrigaram milhares de corações e mentes emocionados e encantados. Estes cinemas eram como estrelas de magnitude tal que, mesmo mortas, têm brilhos que ainda chegam até nós. Esta é a grandeza deles.
O prédio do Valparaiso era meio arredondado, a enorme sala de projeção ficava no meio e, em volta, existiam vários tipos de comércios e serviços: auto-escola – farmácia –lavanderia – lanchonete e uma papelaria, que a gente não esquece jamais, era a Papelaria Valparaiso, quanto material escolar não comprei ali?
Existia no Tucuruvi uma das melhores escolas públicas de São Paulo: o Colégio Albino Cezar (Ginásio-Escola Normal-Clássico e Científico). Uma escola de primeira. Meu irmão fez o Cientifico lá. Neste Colégio havia um grupo de Teatro Amador, gente competente e premiadíssima. Lembro da menina que fazia “A Dama das Camélias”, era uma atriz nata. O Albino também patrocinava esportes, campeonatos, atividades mil.
Gastronomia? Ao longo da Avenida Nova Cantareira, havia, em algumas mansões, casas noturnas, o Fred ou Fred era uma delas. Até hoje, não sei se eram restaurantes ou boites. A coisa ficava por conta da nossa fértil imaginação. Os mais puros afirmavam ser restaurantes chiques de comida internacional, proibidos para nós, misteriosos, e que os fondues e flambados eram servidos à luz de velas.Outros, menos ingênuos e com alguns Carlos Zéfiros a mais na cabeça, juravam ser boites e que, lá pelas tantas, as mulheres dançavam um estranha dança e iam tirando a roupa, peça por peça, até ficarem nuas e pulavam na piscina e os homens, com roupa e tudo, pulavam também. Um delírio total!
Havia também o Mercado Municipal que oferecia qualidade nas carnes, verduras, queijos, azeitonas, frutas e flores. Uma maravilha!
Este era o Tucuruvi dos anos 60 e 70. Hoje está tudo mudado. Há anos não vou lá, moro no interior. Tenho certeza que está bem descaracterizado, irreconhecível.
Faço um apelo ao pessoal do Tucuruvi: escrevam sobre o bairro, contem uma história de (des)amor, daquelas que incendeiam o pessoal todo. O Jaçanã... aliás, o pessoal do Tucuruvi esnobava o pessoal do Jaçanã, pois bem, o Jaçanã tem uma turminha que, quase sempre, escreve sobre o bairro. Vamos lá, gente.

e-mail do autor: [email protected]

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 13/09/2011 Como e bom ver o nosso tucuruvi fazer parte do progresso de sao paulo,para que como alguem que viveu,estaçao do trem,coreto do fidalgo,campo do clube atletico tucuruvi,cine valparaiso,fidalgo e o cine tucuruvi,bailes no nelsonia,gafanhoto verde,metro e em breve o nosso shoping center isso chama se QUERIDO BAIRRO DO TUCURUVI. Enviado por pedro f. oliveira - [email protected]
Publicado em 30/08/2011 Olá!
Maravilhosa sua história. É muito bom saber do passado da região onde vivemos.
Procurando pela internet, achei um documentário muito interessante sobre nossa região, chamado A Casa dos Ingleses
A sinopse pode ser lida nesse endereço:
http://blogdoeit.blogspot.com/2011/02/casa-dos-ingleses.html
E o material em vídeo pode ser acessado em:
http://vimeo.com/21450599
Podem acessar, não é vírus.
Abraços
Enviado por Caio - [email protected]
Publicado em 30/08/2011 Elisa, vivi os mesmos momentos e na mesma época que você, trabalhei no empreendimento N fernandes em cima do restaurante do pixoxó, eu tinha uns 14 ou 15 anos. Quase esquina com a borges,guapira e tucuruvi. Quem sabe não éramos amiguinhas né. Meu marido também nasceu e morou na borges, no final da descida quase na curva, vc deve ter conhecido a Yara, irmã da elisa... Eu tb estudei com o Prof Alexandre, fiz admissão com ele. Que saudades, meu namoradinho ia todas as noites me buscar. saudades Enviado por Neide dos Anjos Lazaro - [email protected]
Publicado em 25/08/2011 boa noite sra eliza,nossa tudo isso que voce contou eu vivi no querido tucuruvi,voce nao falou do term da cantaeira,provalvelmente voce viajou no mesmo,de vez enqundo vou matar saudade do bairro em que nasci lugar onde a gente viveu e era feliz,um grande abraços a todos meus amigos do querido tucuruvi. Enviado por pedro f oliveira - [email protected]
Publicado em 22/08/2011 GENTE....QUE SAUDADES! PASSEI MINHA INFANCIA E PARTE DA JUVENTUDE NA RUA BORGES NO TUCURUVI. ESTUDEI NO SILVA JARDIM, LEMBRO-ME DA MINHA PROFESSORA DO PRIMEIRO ANO: MARIA APARECIDA FACETO CAETANO, TINHA OLHOS AZUIS. TAÕ DOCE QUE JAMAIS ESQUECI! DONA MARIA FRANCO URBANO OU DONA QUITE COMO ERA CHAMADA. CINE VALPARAIZO, TUCURUVI, FIDALGO ONDE FUI A MUITOS BAILES DE CARNAVAL.... MINHAS AMIGAS, REGINA, IVETE, MARGARIDA E TANTAS OUTRAS. O CONCURSO DA RAINHA DA PRIMAVERA, NUNCA ME INSCREVI POIS SEMPRE ME ACHEI FEIA,KKKK, MAS TORCIA SEMPRE PARA AS MENINAS...LEMBRO DO PARQINHO DE DIVERSÔES QUE FICAVA NO TERRENO ONDE HOJE ESTÁ O COLÉGIO ALEXANDRE DE GUSMÃO NA AV. GUAPIRA. FIZ UM CURSO DE DATILOGRAFIA NA ESCOLA TAMBEM DO MESMO NOME NA ESQUINA DA AV. MAESTRO VILLA LOBOS, NO QUAL TIVE O PREVILEGIO DE TER O PROFESSOR ALEXANDRE EM MUITAS AULAS, JUNTAMENTE COM O PROFESSOR JOSÉ. MEU PRIMEIRO NAMORADO ERA DESTE CURSO, CHAMAVA- SE LAÉRCIO. TENHO ATÉ HOJE MEU DIPLOMA!!!! ASSINADO EM VERMELHO E DOURADO PELO ALEXANDRE DE GUSMÃO, UM LUXO....OS PASSEIOS TODO FINAL DE SEMANA NA AV. TUCURUVI, O CORETO, A CASA DO FIDALGO, A FESTA DE ENTREGA DO DIPLOMA NO CINE TUCURUVI EM 1.960.INESQUECIVEL! A MISSA DAS 10 HORAS TODOS OS DOMINGOS NA IGREJA DO MENINO JESUS, ONDE FUI BATIZADA, FIZ A 1A COMUNHÃO, E ME CASEI.
O RESTAURANTE PIXOXÓ, CHÁCARA SOUZA, O ACRE CLUBE, ONDE IA ALMOÇAR QUASE TODOS OS DOMINGOS.
NÃO QUE EU TIVESSE CONDIÇÕES PRA ISSO!!! MAS IA COM A FAMILIA DA MINHA MELHOR AMIGA NA ÉPOCA, A MARIA HELENA, TAMBÉM MORADORA NA RUA BORGES.
FUI VIZINHA DO ZÉ BÉTTIO E AMIGA DE UMAS PRIMAS DELE, A IRANI, CÉLINHA, TEMPOS EM QUE BRINCAVAMOS NA RUA SEM NENHUM PERIGO!
ALGUEM SE LEMBRA DA QUITANDA DO SEU MANOÉL E DA DONA ELIZA NA RUA BORGES?
OLHA, TENHO MUITAS LEMBRANÇAS DAQUELA ÉPOCA, MUITO MAIS A CONTAR......UM ABRAÇO CARINHOSO A TODOS. MEU E-MAIL ESTÁ AI...SE QUISEREM COMENTAR MAIS, VOU ADORAR!!!
Enviado por eliza lima - [email protected]
Publicado em 08/08/2011 lygia se quiser saber mais s/ o nsso tucuruvi,procure nesta mesma pagina publicaçao feit pela neide dos anjos lazaro. Enviado por pedro f oliveira - [email protected]
Publicado em 24/07/2011 Na minha infância fui moradora do Tucuruvi, fiz o exame de admissão no Albino Cézar (e passei), depois minha família mudou-se para Porto Alegre, onde moro até hoje. Era frequentadora do Cine Valparaíso e do Cine Vera, tenho feito algumas pesquisas sobre o bairro, mas não encontro muita coisa. Minha preincipal pesquisa hoje é sobre o Educandário Santo Antonio, onde fiz o primário, mas nada encontrei. Vc tem alguma informação?
Grata desde já.
Enviado por Lygia Macedo - [email protected]
Publicado em 18/07/2011 Estou emocionado com os comentarios!!!!morei em Tucuruvi dos 8 aos 19 anos (1957 a 1968) na Av Maestro Vila lobos esquina com a rua Guajau.Tive uma infancia inesquecivel!!!
Que saudades dos meus queridos amigos dessa epoca,Toninho,Osvaldo,Carlinhos,Nelson.
Enviado por humberto - [email protected]
Publicado em 16/05/2011 lembro tb dos cinemas,Guapira,Tucuruvi,Valparaizo,do buraco do sete dedos na Domingos Calheiros,rsrsdo restaurante paxá,dos blocos dos bebes no carnaval,da lança perfume de vidrinho e dos passeios com o chiquinho na av.Tucuruvi amo Tucuruvi!!tenho mtas saudades daqueles tempos!!! Enviado por vera regina de matos - [email protected]
Publicado em 16/05/2011 nossa!!!!muito lindo!!li tds os comentários sobre Tucuruvi,de fato é assim mesmo até hoje,bairro lindíssimo!nasci e vivi minha vida em Tucuruvi,estudei no Silva Jardim,lembro da professora do terceiro ano,dona Terezinha um jovem loira,magra,alta,cabelos compridos lindíssima!lembro da sevente dona Albina que fazia o lanche das crianças,morei na rua Lavrinhas onde aprendi andar de bicicleta,rua de terra,hoje Aragão Enviado por vera regina de matos - [email protected]