Leia as Histórias

Categoria - Paisagens e lugares Um portão misterioso na Praça da República Autor(a): Antonio Maschio - Conheça esse autor
História publicada em 06/10/2005
Lá pelo final da década de 50 ou começo dos 60, nas imediações da Praça da República, ainda havia dois casarões, daqueles típicos das tradicionais famílias paulistanas, separados apenas por um alto portão e um corredor. Coisa misteriosa: a que lugar ou construção levava aquele portão? O que separava aqueles dois casarões? Ouvi as mais diferentes hipóteses, até que uma das famílias lá escondia uma parenta louca.

Finalmente descobri a verdade, que conferi: por trás do portão, ao final do corredor, atrás de uma goiabeira, escondia-se o primeiro bar gay de São Paulo: o "Diana Caçadora". Nenhum mistério, nenhuma parenta louca, apenas o refúgio de um grupo que hoje não precisaria mais se esconder mas que, certamente, adoraria a sombra da goiabeira bem no centro da cidade.
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 19/03/2009 ADOREI GOSTO DESTAS HISTORIA Enviado por CARMEN - [email protected]
Publicado em 05/09/2007 Gostei da história e tenho curiosidade em saber com era em 1970? Enviado por Jade - [email protected]
Publicado em 06/12/2005 Olá Antonio !
Gostei de sua história e gostaria de saber o local, pois sou moradora da Praça desde 1976 e gosto de saber como era antigamente.
Ro
Enviado por Ro - [email protected]
Publicado em 07/11/2005 Maschio, adorei tua historia. Você precisa nos contar as historias do Pirandello, inesquecível, as festas, a banda etc . Aguardo

Abração, Luiz Haroldo
Enviado por Luiz Haroldo - [email protected]
Publicado em 01/11/2005 Maschio,
Adorei sua história, também gostaria de ouvir mais delas na sombra dessa
goiabeira.


Maria Cecilia Alcântara e Silva
Enviado por Maria Cecilia Alcântara e Silva - [email protected]
« Anterior 1 Próxima »