Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias De volta pro ninho Autor(a): Benedita Alves dos Anjos - Conheça esse autor
História publicada em 11/07/2014
Hoje minha filha voltou para a Califórnia.
 
Nós, pais, temos que ser fortes na despedida; não chorar, não reclamar da partida.
 
Mas lá no fundo do coração dizemos pra que?
 
A gente precisa de tão pouco pra viver.
 
Eu, por exemplo, vivi com tão pouco; e ainda vivo.
 
Mas eles sonham mais alto, sem saber que a felicidade consiste nas pequenas coisas.
 
E ela está fluente no inglês, o que é um orgulho para mim, que gostaria de fazer uma faculdade de letras, escrever muitos livros... Mas o SPMC realizou este meu sonho.
 
Mas não estou só, e sei que, nas madrugadas de insônia e solidão, tenho meus amigos do site.
 
O que me consola é saber que nada é para sempre, e já me acostumei a viver sozinha, sem ninguém para me dizer o que tenho que fazer, que estou gorda, que ronco, que não me arrumo (sou bem “simplinha” mesmo)...
 
E a vida continua. 
 
Sei que uma semana sentirei saudades, muitas saudades, mas convido meus amigos a vir me visitar.
 
Um naco de pão,
 
O canto de um pássaro,
 
Um papel na mão,
 
Um verso esparso.
 
Sou de muitos amigos,
 
Pouca roupa, poucos sapatos.
 
Houve tempos na vida,
 
Em que nada era meu. Só do meu uso.
 
Tudo compartilhado...
E-mail: dosanjos81@gmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 15/07/2014

Benê você nunca está sozinha. Nós estamos juntos consigo amiga.

Enviado por Marcos Aurélio Loureiro - marcoslur_ti@yahoo.com.br
Publicado em 15/07/2014

Benedita, que belíssimo texto! um mixto de alegria pela vitória de uma filha e tristeza pela ausência ainda que momentânea, tudo isso enfeitado pela sua veia poética, continue escrevendo cara amiga, parabéns pelo excelente texto.

Enviado por Nelinho - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 15/07/2014

Nossas vidas possuem etapas que nos forjam para sermos “duros” como o diamante, mas de repente nos deparamos com a sutileza da fluidez da vida que derrama seu regaço e forma o lago natural de singela beleza, para matarmos a sede da saudade. Parabéns pela força de expressão nas belas palavras tal qual o canto dos pássaros na busca constante de seus ninhos construídos nas formosas copas das árvores que “vagueiam” com a força dos ventos.

Enviado por Carlos Fatorelli - cafatorelli@gmail.com
Publicado em 15/07/2014

Dos Anjos, e de Deus, muito lindo o que você escreveu, e saiba que aqui no SPMC vou continuar lutando e batalhando para ser cada vez mais merecedor de sua amizade, Abraços,

Enviado por Arthur Miranda (Tutu) - 27.miranda@gmail.com
Publicado em 14/07/2014

Lindo texto. Sei bem o que é isso, também eu tenho um filho que mora no exterior e mesmo com os skypes de hoje a saudade dói. Belíssimas palavras, parabéns.

Enviado por Alfred Delatti - apdelatti@ig.com.br
Publicado em 14/07/2014

Sentimentos guardados e expostos de uma forma carinhosa porém, com pequenos protestos em virtude do inevitável. Aceitas com muito amor e dedicação, essa contrariedade momentânea é exorcizada com temperos fortes de fervoroso interesse em ver a filha satisfazer seus desejos. Um pouco de poesia sempre é bom pra amenizar os primeiros sinais de tristeza. Sua escrita é sublime, Bene, parabéns.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 12/07/2014

Benedita o teu próprio nome já diz que você nunca está só. Ele sempre te acompanha e nunca lhe deixara.Agora o que a gente mais gosta que são os filhos, eles só irão entender o que é a separação quando forem pai. Abraços ...

Enviado por José Aureliano Oliveira - joseaurelianooliveira.aureliano@yahoo.com.br
Publicado em 11/07/2014

Benedita, texto bonito, cheio de saudades e com um toque especial de uma poetiza.

Niderce Teresa

Enviado por Niderce Teresa Martins - niderceteresa@bol.com.br
Publicado em 11/07/2014

MINHA amiga parabéns,amei seu poema,e ainda mais reconhecer que nossos filhos não são totalmente nossos.DEUS nós empresta para amá-los,ensinar a voar e esperar que retornem ao ninho ,nem que seja breve,e dar aos nossos olhos á alegria de ver que nosso ensinamento valeu .SEI o quanto é bom ter um pouco e dar graças por isso,eu também não preciso de muito para viver bem,mas os mais jovens tem sonhos e nada mais justo que procurem realizar .GOSTO de ler suas histórias ,mas hoje amei o poema BEIJOSSSSSSS.

Enviado por Luzia Helena Junqueira - luziahelena030746@gmail.com
Publicado em 11/07/2014

Benedita:

As coisas simples ficam na memória das pessoas que tiveram vida "simples"; contentamo-nos com lembranças de coisinhas tão pequenas que marcaram nossa infância, juventude, plenitude.....a agora que a velhice, digo por mim, tem coisas a nos levar um pouco mais adiante; com felicidade.Parabéns pelo texto simples e completo.

Enviado por Luiz C. Peron - luizcperon@bol.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »