Leia as Histórias

Categoria - Paisagens e lugares Pequeno giro pela São Paulo noturna Autor(a): Nelinho - Conheça esse autor
História publicada em 06/06/2014
Hoje tive que ir à cidade cumprir um compromisso do condomínio onde moro (sou o síndico). Fui de ônibus elétrico até a Praça da República e lá por coincidência encontrei meu velho amigo Celino. 
 
Conversa vai, conversa vem, começamos a lembrar dos nossos tempos de jovens ávidos por conhecer a noite de São Paulo, após completarmos os 18 anos tão ansiosamente esperados. Passamos a recordar os bares, restaurantes, boates e inferninhos da época. Começamos pelo Oba Oba, uma boate na Av. Paulista onde se apresentavam as mulatas do Sargentelli.  O Viva Maria, na Rua Santa Izabel, onde entravamos sem pagar, mas logo tínhamos que sair pois a consumação era obrigatória. O Vagão, na Rua Nestor Pestana, onde as meninas exigiam o pagamento de um drinque para ficar com gente na mesa (e como era caro!). O Love Story na Major Sertório... 
 
O Avenida na Duque de Caxias, ficava no primeiro andar, mas em baixo havia um boteco onde a gente tomava um "incentivo" para descontrair (esse o meu amigo Miguel conheceu bem). O Scarabocchio, na Av. Ipiranga, lá perto do antigo Bar Redondo. No Restaurante Baiuca, na Praça Roosevelt, só entramos uma vez (era muito caro para nossos parcos recursos). No Olido, que ficava na Rua Cons. Nébias, esquina com a São João nós entramos algumas vezes (hoje lá está o prédio do City Bank). Cabaré Ok, que depois se transformou no Cine Windsor.
 
Quando o dinheiro dava, nós fazíamos uma extravagância: na madrugada íamos jantar na Adega Panamericana, que ficava do Largo do Arouche (depois virou Um, Dois, Feijão com Arroz). Nesse restaurante também iam os artistas do Teatro Natal. Uma noite inclusive pedimos um autógrafo para a Irene Bertal, uma das únicas vedetes paulista que era assídua frequentadora daquela casa.
 
Às vezes, mudávamos para o Restaurante Giovanni, na Rua dos Timbiras. Quando o dinheiro “escasseava”, o remédio era comer pizza rodízio no extinto Grupo Sérgio. 
 
Após um longo e alegre bate-papo, onde demos boas risadas, tomamos um café capuccino na Av. Ipiranga, esquina com a Rua São Luiz. Trocamos os telefones para futuros encontros, talvez em companhia de mais alguns amigos, os quais estão por aí nesta cidade gigantesca. Como foi bom lembrarmos os velhos tempos!
E-mail: lt.ltesser@hotmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 10/06/2014

Miguel, obrigado pela correção, a idade as vezes me trai, um abraço.

Enviado por Nelinho - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 09/06/2014

Amigo Nelinho, li suas investidas nas memorias da noite paulistana e fiquei com saudades dos velhos tempos. Apenas como colaboração reparativa, o inferninho da Avenida Duque de Caxias era o 5a. Avenida Show o bar abaixo dele era o Bar Caxias - O Rei da Limonada. Tenho certeza que nos esbarramos muitas vezes pelas madrugadas sem nos conhecermos e, assim. perdemos a chance de boas farras.

Enviado por Miguel S. G. Chammas - misagaxa@terra.com.br
Publicado em 09/06/2014

Muito bem, Nelinho, uma bela apresentação de restaurantes e boites, relembrados com Celino, noitadas paulistanas, consagradas por dois jovens. Como é gostoso ter estas recordações, poder sempre recordar com amigos verdadeiros, daqueles que nunca esquecemos e eles, a mesma coisa. Parabéns, Nelinho, a plateia está gritando: "conta mais, conta mais".

Laruccia

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 07/06/2014

CARO NELINHO,conheçi todos os bares por você citado.

e verdade a baiuca era muito caro, eu freguentei muito, la conheci muitos cantores jamelão, angela maria, dejalma dias,etc..

você esqueceu dos restaurantes, atlântico, la farina,parreirinha,etc

LINDOS TEMPOS, .EU ERA FELIZ E SABIA<

Enviado por João Cláudio Capasso - jccapasso2@hotmail.com
Publicado em 07/06/2014

Sempre e bom relembrar dos velhos tempos, principalmente quando se tem alguma ajuda . E o seu amigo Celino foi o ajudante . Quando voce lembrava de um lugar , ele logo vinha com outro . E quem realmente deve estar com o seu comentario prontopara ser enviado , deve ser o Capasso o boemio # 1 do Site rs.rs. Parabens pelas lembrancas pois eu tambem fui de qualquer maneira um desses frequentadores de algum desses lugares , pois sou paulistado da nata. Abracos nelinho do amigo Felix

Enviado por João Felix - jfvilanova@gmail.com
Publicado em 06/06/2014

Nelinho, acredito sim, como é bom reencontrar amigos depois de muitos anos, haja tempo para colocar os assuntos em dia, principalmente com essas atividades notívagas,parabéns, Estan

Enviado por Estanislau Rybczynski - estan_tec@hotmail.com
Publicado em 06/06/2014

Nelinho, que bom que você teve uma juventude assim. Boas memórias. Um abraço.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 06/06/2014

Ainda tem o eletrico por ai no Ipiranga?

Grupo Sergio e o rodizio de pizzas, a gente comia ate se fartar.

Abraco.(meu notebook nao tem c de cedilha)

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
« Anterior 1 Próxima »