Leia as Histórias

Categoria - Personagens Para não esquecer Autor(a): Luzia Helena Junqueira - Conheça esse autor
História publicada em 12/05/2014
Quando jovem, gostava de revistas que falavam dos meus ídolos da época. Com a chegada da televisão fiquei admirada, afinal, eu poderia conhecer quem só ouvia nas emissoras de rádio. Muitos domingos implorava para minha mãe deixar ir aos cinemas em que seriam feitos programas de auditório. Lembro-me de ir a um cinema na Rua Itingussu, na Vl. Ré, e era um programa da rádio Record.
 
Com o passar dos anos chegaram os festivais e com ele novos nomes da música, ou nem tão novos, mas apareceram músicas diferentes, algumas de protesto, outras fazendo a juventude da época ser mais participativa. No meu caso, que era fã de tudo que era novo, torcia muito por cantores que faziam da sua apresentação verdadeiro show. 
 
E nesse dia 9 de maio, depois de tantos anos, fiquei emocionada ao ouvir “Disparada”, com Jair Rodrigues. E me perguntei: será que ainda teremos outro Jair? Com sua irreverência, bom humor, simplicidade e mesmo quando nos festivais não era tratado com lugar de destaque, como na música “Disparada”. Os juízes do festival deu um segundo lugare todos esperavam que fosse o primeiro.
 
Na ocasião, com o bom humor que foi sua marca por toda a vida, abraçou Chico Buarque com um gesto de amigo, feliz pela vitória do companheiro. Se guardo essas lembranças é por acreditar no ser humano, aquele que é reconhecido pelas multidões, nem que seja na hora da despedida.
 
Bom ser lembrado por momentos alegres, mas muito mais valioso é ter como eu fui esta manhã, uma fã que chorou por alguém que nem sabia da minha existência. Não quero esquecer personagens como foi Jair Rodrigues, um brasileiro que aos 75 anos ainda fazia shows por muitos países. É de gente assim que tenho orgulho em ter como irmão brasileiro.
 
E-mail: luziahelena030746@gmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 14/05/2014

SIM sr.MARCOS AURELIO ,mas com certeza o resultado que eu e amigos esperávamos era DÍSPARADA a vencedora,mas.......

Enviado por Luzia Helena Junqueira - luziahelena030746@gmail.com
Publicado em 14/05/2014

Vc tem razão, Luzia, um artista quando é bom, deve-se guardar sua memória, mesmo sem o conhecer pessoalmente. A arte praticada por ele é o elemento de ligação com nossas vidas, passamos a conhece-lo melhor atravez de suas obras. Parabéns, Junqueira.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 12/05/2014

Eu também sinto o mesmo que você. Mas, sem querer ser chato e já sendo, senão me engano Disparada e a Banda, foram declaradas ambas vencedoras, não foi não?

Enviado por Marcos Aurelio Loureiro - marcoslur_ti@yahoo.com.br
Publicado em 12/05/2014

Luzia, será muito dificil alguém esquecer do Jair, ele com seu espiríto brincalhão trouxe muitas alegrias, que ele descanse em paz, parabéns pelo seu texto.

Enviado por Nelinho - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 12/05/2014

Realmente, Luzia, dá prá ter orgulho mesmo desse irmão. Mas ele deve estar fazendo uns shows muito lindos lá em cima. Os que já foram também merecem essa companhia. Parabéns pelo texto. Um beijo, querida.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 12/05/2014

Há pessoas que possuem espírito elevado que vieram para fazer os semelhantes felizes de alguma forma, e a de Jair Rodrigues foi pela forma de cantar com alegria. Deixa saudade pela sua simplicidade.

Enviado por Carlos Fatorelli - cafatorelli@gmail.com
« Anterior 1 Próxima »