Leia as Histórias

Categoria - Personagens Eles merecem aplausos! Autor(a): Walquiria - Conheça esse autor
História publicada em 08/04/2014
Trabalho em um escritório no bairro do Jabaquara, Zona Sul de São Paulo. O local é um casarão antigo, com um muro alto na frente e um portão fechado, onde quem passa pela rua nem imagina que é um escritório. São várias salas, cozinha no qual temos refeição feita no local e edícula nos fundos para arquivos, sala de estagiários e office-boy.
 
Na frente, além da garagem para os carros, mantenho um pequeno jardim lateral, com um imenso pé de primavera roxa que quando floresce por inteiro é encantador, mas ele se mantém com flores o ano todo... Nos fundos temos um gramado, terminando com jardim e na lateral uma hortinha, onde temos almeirão, couve, salsa e três pézinhos de tomate cereja carregados... Mas a preferência são os dois enormes pés de ameixas muito antigo, um de cada lado que carregam de frutos acolhendo dezenas de passarinhos da região onde pelas manhãs e no entardecer fazem uma cantoria sem fim.
 
Eu abertamente adoro o pé de jabuticaba que não passa de 1,80m, mas que carrega tanto na época dele quanto vai oferecendo alternadamente seus frutos o ano inteiro... Ah! Quase me esqueci do pé de amora que teima em crescer descaradamente, e eu vou lhe podando sempre, pois já não existe mais tanto espaço... E em troca ele carrega tanto que seus galhos envergam pretinhos das amoras maduras...
 
Mas escrevo para que mais pessoas ,fora os moradores da rua, saibam o quanto eu admiro duas pessoas tão especiais que moram e que zelam tanto pelo espaço comunitário de todos, como se fosse seu próprio quintal, e não medem os esforços no sol e na chuva para proporcionar o bem estar de todos os moradores desta e das ruas vizinhas.
 
O primeiro é um senhor oriental cabisbaixo, que mora com sua irmã mais velha, que anda auxiliada por uma bengala. Há, talvez, mais de 20 anos, dito pelos vizinhos, ele ao chegar do trabalho pega sempre a surrada vasoura, umas sacolinhas plásticas (aquelas do supermercado) e a pá de lixo, e sobe até a quase avenida principal e desce varrendo a rua inteira, até a esquina em baixo onde reside. Às vezes o sol ainda é escaldante, e ele limpa o suor com os braços, mas não deixa de sorrir timidamente abaixando a cabeça para cumprimentar quem passa por ele... Com isso a rua está sempre impecavelmente limpa, mesmo tendo dezenas de pessoas que ainda jogam lixo nela ao passar e dezenas daqueles papelzinhos de propaganda que são espalhados todos os dias pelos portões e calçadas... Mas ele varre e recolhe tudo fielmente todos os dias.
 
O segundo é um morador também da esquina, onde termina em uma imensa praça, quase que abandonada, pois a prefeitura apenas faz a podagem das árvores e corta o mato quando cresce muito alto e só. Pois bem, ele tem apenas um dia de folga durante a semana, no qual fica embaixo do sol escaldante ou da chuva o dia inteiro arrumando e cuidando de um jardim imenso que ele fez sozinho, plantando todos os tipos de flores e folhagens que os moradores jogavam ali na esquina depois de podarem suas plantas. Ele conseguiu com este imenso jardim fazer com que ninguém mais descartasse entulhos e móveis velhos naquele local. Ele colocou cartazes dizendo que aquele local não era mais abandonado e proibia o descarte de lixo... Como ele mora em frente, virou um guardião do seu próprio jardim, embora o espaço seja muito grande e ele não dá conta de fazer melhor.
 
São dois exemplos de cidadãos do bem e que com seu próprio suor e sacrifício mantém o bem-estar de tantas pessoas que moram ou passam por ali, sem conhecer esta dedicação quase sobre-humana destes dois homens tão simples, mas tão gigantes de alma e de solidariedade... 
Todos os dias quando chego pela manhã não deixo de notar a rua limpinha e a praça tão verdinha e cheia flores mantidas pelas mãos de dois únicos e tão simples moradores... Meu coração se enche silencioso de agradecimento, mas sempre pensando: Será que algum dia eles saberão destes agradecimentos mudos e da admiração que muitos de nós sentimos por eles e que são um grande exemplo em nossas vidas?
 
 
 
E-mail: walquiriarocha@yahoo.com.br
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 16/07/2014

Walquiria:

Voce me surpreende a cada texto. O senso de observação que voce tem é realmente excepcional. Voce valoriza o simples; pois o simples é difícil de ser encontrado, mas voce o encontra e o valoriza de forma especial.

Ah! como o mundo seria melhor se cada um de nos fizesse um pouquinho nossa parte..

Talvez eles não saibam; mas voce os colocou ao nosso alcance.

Sinceros, parabens...

Peron

Enviado por Luiz C. Peron - luizcperon@bol.com.br
Publicado em 14/04/2014

Oi Walquiria , prazer em comentar teu texto. Quero antes agradecer a atencao que tivestes com a minha pessoa naquele comentario que voce fez naquele texto da Vera em que voce me dava as boas vindas , pois andei com problemas de saude e me afastei por algum tempo , ainda nao estou 100% mas ja me sinto melhor. Que bacana a historia que voce contou . Nao me surprende o que o velho oriental que por sua cultura ser diferente ele cuida de toda a limpesa da rua , pode acreditar a terra donde ele vem se for o Japao e a terra mais limpa das que conheco , povo fantastico em organizacao e limpesa . Quanto ao quintal que voce fala isso para mim e apaixonante as ameixas as amoras a horta .Isso para mim e o que mais gosto embora ultimamente meu pomar andou meio abandonado . Tinha um pe de Jabuticaba de 25 anos que me dava 400 libras de frutos por ano ate que em 2005 um furacao (o Wilma ) arrancou a arvore do chao e ela morreu , cheguei a transplanta-la mas sem sucesso ,sobraram mais dois mais novos que florecem 4 vezes por ano mas ainda nao na mesma quantidade da outra que morreu . Mas o segredo dessa fruta e a agua pois com agua abundante ela produzem sempre.Mas com essa seca que assola Sao Paulo vai ser dificil encontrar agua para essa empreitada. Abracos Walquiria e parabens pelo texto. Abracos Felix

Enviado por João Felix - jfvilanova@gmail.com
Publicado em 11/04/2014

Lendo sua historia Walquiria e os comentários afins cabe-me parabenizá-la por seu espírito humano e de apurada observação. Cada escrita simboliza um pouco de nosso âmago. Trabalhas em um escritório, modesto e com portão fechado que não parece um escritório.

Por si só se explica a imensidade de carinho com que você faz com o serviço. Quem não gostaria de trabalhar num ambiente assim? Quanto aos voluntários, me permita pôr aqui uma oração: que se chama Súplica. "Dá-me, Senhor, a simplicidade de uma criança e a consciência de um adulto. Dá-me, Senhor, a prudência de um astronauta e a coragem de um salva-vidas. Dá-me, Senhor, a humildade de um varredor e a paciência de um doente. Dá-me, Senhor, o idealismo de um jovem e a sabedoria de um ancião. Dá-me, Senhor, a disponibilidade do bom samaritano e a gratidão do necessitado. Dá-me, Senhor, tudo que de bom eu vejo em meus irmãos, a quem cumulaste com os teus dons. Faze Senhor, que eu seja imitador de teus santos, ou melhor, que eu seja como Tu queres: Perseverante como o pescador, e esperançoso como cristão. Que permaneça no caminho de teu Filho e no serviço dos irmãos. Amém".

Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
Publicado em 10/04/2014

Os pequenos é que são os grandes. Diga a eles o quanto você os admira.

Enviado por Marcos Aurelio Loureiro - marcoslur_ti@yahoo.com.br
Publicado em 09/04/2014

Estes exemplos são oásis em São Paulo. Na região de Santo Amaro em frente a um grande supermercado arrancaram árvores antigas já estruturadas e replantaram depois de questionamento do povo, umas que não vingaram.A prefeitura foi conivente aos interesses do supermercado, hoje há somente cimento no local.Caso semelhante é a estação da Adolfo Pinheiro do metro linha 5 que a "praça" foi urbanizada com muito concreto, mau exemplo urbanístico em Santo Amaro!!!

Enviado por Carlos Fatorelli - cafatorelli@gmail.com
Publicado em 09/04/2014

Se eles lerem esse Site com certeza saberão, mas tenho certeza que eles fazem tudo isso que fazem, não é com a intenção de ouvir agradecimentos, mas é por amor, e o amor é isso, algo que se da, sem esperar retorno. Parabéns pelo belo texto.

Enviado por Arthur Miranda (Tutu) - 27.miranda@gmail.com
Publicado em 08/04/2014

Wal, os dois merecem aplausos esfuziantes, como excelentes cidadãos, conscientes e responsáveis. E você também, que os imortalizou. Fico muito feliz ao ler relatos como esse, que enaltecem os grandes feitos - embora pareçam pequenos - ao invés de ficar reclamando e falando mal. Parabéns para eles e para você também, minha querida. Gostaria imensamente que as pessoas tivessem mais coragem de falar das coisas boas de pessoas assim, anônimas e felizes. Um abraço.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 08/04/2014

Que delícia, Wal, esse escritório é bem frutífero. Aqui onde moro também temos muitas árvores frutíferas no canteiro central da Av do bairro e bons exemplos também como dos seus vizinhos dedicados. Os daqui são Sr Américo que plantou até Jaca em um terreno em frente sua casa, e o outro é conhecido pelo sobrenome Bispo, planta de tudo, pimenta, couve, giló, jurubeba, berinjela, quiabo, e uma variedade enorme de frutas, só pelo prazer de repartir com todos que adimiram seu trabaho. Bela homenagem.

Enviado por Julia Poggetti Fernandes Gil - gibajuba@yahoo.com.br
Publicado em 08/04/2014

Walquiria, que bom seria se tivéssemos mais pessoas como essas que você citou, com certeza o bairro e a cidade seria muito mais agradável, parabéns pelo excelente texto.

Enviado por Nelinho - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 08/04/2014

Merecem e muito os aplausos Wal. Não estamos acostumados com isso aqui na terra. Acredito que sejam de outro planeta - Risos - Forte abraço ...

Enviado por José Aureliano Oliveira - joseaurelianooliveira.aureliano@yahoo.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »