Leia as Histórias

Categoria - Personagens “E por falar em saudade..." Autor(a): Vera Moratta - Conheça esse autor
História publicada em 27/03/2014
Falar de São Paulo é falar na união das coisas do infinito.
 
Quando eu era estudante do antigo ginásio eu ficava perplexa ao ouvir falar que as paralelas se encontravam no infinito. A minha dúvida era a mesma do nosso saudoso Mário Lago. Um dia ele, péssimo na matemática como eu, chegou a perguntar se alguém tinha ido ao infinito para ver se as paralelas haviam de fato se encontrado.
 
Mas chego a pensar que o infinito se encontra em São Paulo: no trabalho, na força produtiva do imigrante, do migrante, do natural desse berço. O infinito se encontra na produção artística, industrial, artesanal, gastronômica, também nas buscas, realizações, desejos, inclusive os mal acabados. Nas poesias das praças, na porta do Masp, na Praça da Sé. Os dramas também são infinitos, nas dores da solidão dos milhares que se perdem em meio à dureza do concreto, na frieza das madrugadas, na miséria escancarada debaixo dos viadutos.
 
Mas o paulista não tem medo de falar em saudade, de falar das coisas do coração, das memórias, nem sempre doces.
 
Falar de São Paulo faz o peito estufar e não é para menos. Apesar de todas as dificuldades, que também são infinitas, a cidade acolhe.
 
Existe o abraço, o samba da vela, a comida de boteco, o pastel da feira, a feijoada de sábado, o mercadão de tantas histórias e muita, muita poesia. Tem o canto gregoriano e a fartura de crenças que preenchem ouvidos e corações de milhões de fieis, que buscam, buscam...
 
Em São Paulo existe tudo. Cidade intensa na criação e na dor, na alegria e no desespero, nas manifestações políticas e na descrença. No medo do assalto e nas alternativas das ONGS e do voluntariado. No trânsito infernal e nas bicicletas que circulam anunciando uma saída.
 
Mas existe saudade. E hoje sinto uma saudade imensa, inenarrável, daqueles colegas do site que desapareceram. Onde foram parar os nossos queridíssimos Mário Lopomo, Chico Leme, Consolata, Vera de Angelis, Álvaro Glerean, a Trini, Vera Nadal, Pedro Cardoso, a Nercy, o Sr. Ernesto Bernardi, Cássio Lima, Mennito, Mary Clair, a Ana Maris? 
 
A Regina Célia eu sei que está estudando muito e mal tem tempo de abrir um e-mail. O Asciu disse que não consegue postar histórias. Não sei do Rubens Rosa e nem do Airton Irineu. O João Félix anda meio sumido, quietinho.
 
Com todo o respeito, gente, a saudade deixa a situação mais complicada, bem mais difícil. E pior: faltam muitos na lista. E que me perdoem, pois não consigo elencar todos.
 
O meu grande desejo é que essas pessoas voltem a compartilhar sentimentos, memórias, risos, abraços e pizzas que não pude dividir com vocês nem um pedacinho.
 
Esse site traduz muito da face humana da cidade. A mesma cidade que se destaca com uma frequência absurda na mídia como palco de constante violência e banalização do mal. Que nós possamos demonstrar o amor por ela e uma amizade profunda pelas coisas do ser paulistano.
 
Trocando em miúdos: voltem! Todos vocês, amigos escritores, são pessoas importantes, seres históricos e que merecem um espaço maior no coração de cada leitor.
 
Que todos recebam o meu abraço, com muito carinho.
 
 
E-mail: vmoratta@terra.com.br
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 04/04/2014

Muito bom, Vera, também sinto saudades de muitos que você citou, espero que voltem.

Enviado por Julia Poggetti Fernandes Gil - gibajuba@yahoo.com.br
Publicado em 02/04/2014

dona VERA MORATTA,desculpe-me de entrar no comentario do seu texto.

mas nao podia deixar de comentar os sumiços dos nossos colegas que a sra citou.eu tambem fiquei um tempo sem ecrever os textos.para site spmc.porque, tem alguns escritores que se acham donos do site,

criticam a pessoa, e nao o texto.

a sra mesmo, nao comenta mais os meus textos por amtipatia polica,

nao lhe conheço pessoalmente, mas respeito a sua opiniao.

desculpe a minha honetidade de comentar,

um abraço, e bons textos.

Enviado por João Cláudio Capasso - jccapasso2@hotmail.com
Publicado em 30/03/2014

Vera, cadê esse amigos, será que estão bem de saúde?

Mando um abraço a todos.

Um abraço a você também querida amiga.

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
Publicado em 28/03/2014

Vera, que linda forma de falar na saudade.Também sinto falta dos escritores que por alguma razão não aparecem mais por aqui.Junto-me a você e peço que voltem todos, estaremos aqui a espera de seus textos para abrilhantar ainda mais nosso querido site.Um abraço a eles e a você também querida amiga.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 28/03/2014

O novo sistema do site enfraqueceu muito a oportunidade de colaboradores novos e desiludiu mais ainda os anteriores...Por exemplo tenho parentes(muitos)irmãos,filhos e netos,que querem apenas comentar alguma história e não podem sem o tal do login e isso desencoraja muito pois ninguém gosta de preencher cadastro para nada... Os comentários saem quase apagados e disformes pulando linhas sem sentido entre as frases,muitas vezes cortando o significado quando se dá um espaço grande entre elas...Eu também sinto falta de muita gente boa que escreviam maravilhosas histórias suas ou de acontecimentos da nossa cidade...

Enviado por Walquiria - walquiriarocha@yahoo.com.br
Publicado em 27/03/2014

Muito oportuno seu texto, Vera. Me sinto até um pouco órfão, porque aos poucos a gente vai se identificando e se apegando a autores como Marcos Falcon, Humberto Mariano, Mario Lupomo, Joaquim Inacio, Chico Pascoal e outros que agora me fogem da memória, e de repente perdemos essa ligação. Também torço para que todos voltem a escrever no SPMC.

Enviado por Abilio Macêdo - abilio.macedo@bol.com.br
Publicado em 27/03/2014

Muito bem lembrado Vera. Quando a mamãe faleceu em Maio do ano passado como diz Vinicius de Moraes "Eu balancei" e fiquei por vários meses fora do site. Bem citado por você o que é a nossa Capital, e que voltem nossos queridos amigos. Forte abraço ...

Enviado por José Aureliano Oliveira - joseaurelianooliveira.aureliano@yahoo.com.br
Publicado em 27/03/2014

Estimada Vera,otima sua analogia da saudade,temos sonhos,saudades,planos,delirios,sepre gostei viajar nos meus pensamentos,aliás viajar literalmente e radicalmente sempre fiz e faço qdo.posso,guardada devidas proporções,veja como sentimos saudades daqueles que mesmo sem um contato fisico mas por leitura sentimos a pessoa mesmo que seja pouco,ficamos até tristes e com saudade conforme vc.escreveu,uma pessoa que sempre ouvi e teceu comentarios sôbre o que escrevi é o Ligeirinho,reporter da Band,lembra dele?

Todos que vc.citou e os que por algum motivo não,realmente começamos a sentir saudades.

Faço côro com vc. VOLTEM!VOLTEM!VOLTEM,caso não pararemos uma manifestação Pararemos a Av.Paulista e gritaremos bem forte,"façam por amor a São Paulo".

Como sempre sou seu leitor.

Um abraço com muito carinho Vera.

Enviado por Vilton Giglio - viltongiglio25@gmail.com
Publicado em 27/03/2014

Enviei ao site esta indagação pertinente sobre os assíduos cronistas do site que desapareceram com suas importantes narrativas e que deixaram saudades, respeitando evidentemente aqueles que permanecem como assíduos colaboradores. Reforço ainda que deveria haver uma maneira em que os comentaristas que não postam crônicas ter facilidade de acesso a este conceituado site saopaulominhacidade! Parabéns pela lembrança.

Enviado por Carlos Fatorelli - cafatorelli@gmail.com
« Anterior 1 Próxima »