Leia as Histórias

Categoria - São Paulo do século XXI Os mananciais da minha terra II Autor(a): Benedita Alves dos Anjos - Conheça esse autor
História publicada em 25/03/2014
Olho pela janela e penso: “Está tudo verdinho outra vez”. O ar está menos carregado e a gente respira bem melhor.
 
Na minha vida nunca tinha sentido tanto calor nesta cidade, dizem que é o efeito estufa. O homem irá acabar com o planeta mais cedo do que imaginamos, se continuar nesse ritmo frenético de destruição.
 
A frota de carros aumenta mais e mais, ninguém quer andar a pé. Em uma família todos tem carro, mal sai da adolescência já quer um carro, sem ter noção do que isso vai acarretar: mais veículos nas ruas, mais poluição, sem contar na falta de responsabilidade dos jovens.
 
Esse é o meu olhar sobre o futuro.
 
Agora, o Alkimin quer as águas do Rio Paraíba e o Sérgio Cabral está também na disputa. Antigamente se brigava pela divisa dos rios por causa do gado, hoje se briga pelas águas por causa da população, o mundo realmente tem mudado.
 
Outro dia, fui passear no bairro onde nasci. Está tão estranho, nem reconheço mais... Somente a escolinha das Palmeiras e a represa que faz parte do Sistema Cantareira, tão baixa, que dá medo.
 
O que será do futuro sem água, sem o bem maior que a natureza nos dá. Como dizia meu pai, quando eu ia atrás dele jogando a semente na terra, fazia perguntas e ele respondia na sua simplicidade de um homem do campo analfabeto das letras, mas sábio na cultura da terra.
- “Se não chove, ‘nóis’ morre de fome”.
 
Se o homem não respeitar e continuar jogando lixo nas águas, poluindo, queimando, o que irá sobrar será um planeta marrom ao invés de um planeta azul.
 
O mundo que iremos deixar para os nossos filhos, depende dos filhos que iremos deixar para esse mundo (não me lembro de quem é essa citação)
 
 
E-mail: dosanjos81@gmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 26/03/2014

Bene, olha só a situação que nos encontramos hoje! Não vamos desistir e ensinar as nossas crianças a cuidar do mundo. Um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 26/03/2014

Vilton, então somos dois, coando café no coador de pano, e aproveito a borra para colocar nas plantinhas, pode?

A economia de água e luz é lei,vou ao mercado (ia)e trazia na sacola, para não acumular sacos de plástico.

Dizem que sou chata,será?

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
Publicado em 26/03/2014

Estimada,temos que fazer o seguinte: Rezar,Orar,acender vela,falar com os índios,economizar,chamar São Pedro,na minha casa uma das economias bem simples fazemos café em coador é uma delas entre outras.

Vamos coocar o apelido no Geraldo? "Aidimim",Aidinós",a briga pela água já começou no Brasil,são dois governadores,em vez de lutarem juntos,para termos água,ficam discutindo o "sexo" dos Anjos,o "Aimim" é um poeta ou papagaio,fala o que lhe dizem,porque não deixa seus técnicos falrem? Politico é tdo. igual,só há uma diferença um é pior que o outro. Essa história da água é longa e em outros países,existe "guerra",a natureza esta chorando há tempos,só o homem não percebeu isso.

Veja a quantidade de árvores que caem por dia!

Otimo seu texto.

Enviado por Vilton Giglio - viltongiglio25@gmail.com
Publicado em 26/03/2014

Nosso corpo é composto de mais de 80% de água, dos Anjos e, imajine se faltar água nos próximos anos. Deus me livre... Parabéns, Benedita.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 25/03/2014

Benedita, a natureza está se vingando das agressões que o ser humano usa contra ela, o resultado está aí, Deus queira que a coisa mude, parabéns pelo seu texto.

Enviado por Nelinho - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 25/03/2014

Não importa Benê, se é Alckmim ou Alkimim, o que importa é a mensagem verdadeira que você deixou.

Enviado por Marcos Aurelio Loureiro - marcoslur_ti@yahoo.com.br
Publicado em 25/03/2014

É,Benê, a coisa está mesmo complicada demais pro nosso gosto. Mas vamos continuar lutando por direitos e responsabilidades sociais, buscando alternativas sérias. mas , prá isso , é necessário comprometimento político de TODA A SOCIEDADE e não apenas daqueles que estão do lado de cima da vida. Abraços, querida.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 25/03/2014

Minha querida esta cidadânia que existe em voce,em mim e em tantos outros é apenas uma gôta d´agua no oceano...o povo se deseduca cada vez mais,e até a chuva que antes enchiam os reservatórios agora se escassou... Eu também temo pelo futuro...

Enviado por Walquiria - walquiriarocha@yahoo.com.br
Publicado em 23/03/2014

O Alckmin com certeza não iria gostar de ter escrito seu nome errado, Alkimin.

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
« Anterior 1 Próxima »