Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Escrever é diferente de falar Autor(a): Clesio de Luca - Conheça esse autor
História publicada em 22/01/2014
Memórias Paulistanas compõem um grupo de pessoas participantes de redes sociais, algumas delas ligadas à cidade de São Paulo que estão publicando dezenas de fotografias ligadas a cidade. O grupo que dá oportunidades aos participantes de recordar aos demais aspectos de uma rua, prédios, edificações públicas onde funcionaram órgãos públicos ligados aos poderes, principalmente o judiciário.
 
São, diariamente, fotografias postadas na rede Facebook e sabemos que a fotografia é a prova real de como estava no instantâneo do “click” a referida paisagem. 
 
Muitos de nós gostamos de ver fotografias do passado, por isso à aceitação popular. Particularmente, aprecio a brincadeira, o passatempo, todavia, as redações que aparecem são as conversas sobre a foto. Escrever é diferente de falar. “Preciso entregar esse texto e queria que você lesse antes, para ver se está bom.”
 
Este texto vale ser lido integralmente, quem quiser favor me pedir que mando.
 
E-mail: clesiodeluca@yahoo.com.br
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 24/01/2014

Abilio, Estan e Vera já receberam o texto que pediram. O autor recomenda-o o texto para quem desejar aprender a escrever, pois: "Você, que é falante nativo de português, aprendeu sua língua materna espontaneamente,ouvindo os adultos falarem ao seu redor. O

aprendizado da língua escrita, porém, não foi assim, pois exige um aprendizado formal. Ele ocorre intencionalmente: alguém se dispõe a

ensinar e alguém se dispõe a aprender. Geralmente há local, momento e material próprios para isso. Obviamente, em algumas ocasiões, é

possível improvisar: um irmão mais velho pode ensinar o que já prendeu na escola para o irmão mais novo, por exemplo. De qualquer forma,

dificilmente aprendemos a ler e a escrever por acaso, sem ter a intenção disso."

Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
Publicado em 23/01/2014

Clésio uma foto, um desenho, vale mais que mil palavras ditas, mande-as,Estan.

Enviado por Estanislau Rybczynski - estan_tec@hotmail.com
Publicado em 22/01/2014

Clésio, eu quero o texto, querido. Por favor, lembre-se de mim. Abraços.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
« Anterior 1 Próxima »