Leia as Histórias

Categoria - Personagens Nossos amigos Autor(a): José Aureliano Oliveira - Conheça esse autor
História publicada em 21/01/2014
Enfim, com essas novas tecnologias e através do site SPMC surgem em nossas vidas novos amigos, que passaram a conviver quase que diariamente conosco. Um deles, o João Felix; sim, aquele taxista lá do Brás, bairro do nosso querido cantor e compositor Adoniram Barbosa. 
 
Desembestou lá para a terra do Obama e vive atualmente entre os tornados e furacões que são típicos da região, procurando defender a sua prole e as duas jabuticabeiras levadas e plantadas por ele na terra do Tio Sam, coisas de maluco. Está explicado, é corintiano. 
 
Outro personagem: o José Beira. Mudou-se para Campinas para respirar aquele ar meio suspeito, mas tem gravado em sua memória as recordações do seu querido bairro Tatuapé e do seu time do coração que foi o Cruzeirinho, não cansando nem um minuto de repetir a escalação dos jogadores da época, seus amigos e companheiros na sua juventude. 
 
O Clesio de Luca esse eu afirmo que é mais paulistano do que nós. Nascido no estado de Santa Catarina não deixa de tecer elogios sobre nossa querida Sampa com seus relatos constantes dos bairros que por aqui viveu. (acredito que foram todos). Qualquer hora vou visitá-lo para comprovar o bom gourmet que diz ser, para experimentar uma casquinha de siri, prato típico da sua região. 
 
A Vera Moratta, gente, saiu do seu bairro Cambuci e foi morar na terra dos “Barriga Verde”, acredito que foi verificar se de fato é a região em que se fala melhor a língua portuguesa, que, aliás, não é falada e sim cantada. 
 
Até a Simone Savage, recém-chegada ao site: paulistana da gema como ela diz ser, está lá na terra do chucrute, acredito que foi ver se de fato o “Muro da Vergonha” foi ao chão. Como é de costume aqui no interior, ontem estive no clube participando de um churrasco com os amigos aqui de Vera. Como todo bom churrasco tem que ter um violeiro/ cantador, um contador de piadas e um pescador para falar mentiras. O principal da festa: ser bom de copo. 
 
Sempre fui a ovelha negra do grupo, porque não pratico nada disso. Com a nova “Lei Seca” passei a ser o elemento mais querido da turma, pois sou eu que os levo para casa, só não os coloco na cama (risos). O Zé Brandão é o tocador de viola que diz ser melhor que o Almir Sater, e o pior disso é que o pessoal acredita, mas nessa altura todos já estão para lá de Bagdá, trocando Jesus por Genésio. 
 
Agora confesso, ele tem uma voz bonita e é afinado. Ainda há pouco terminou de cantar uma canção que eu adoro, que é “Saudade da minha Terra”. Na última estrofe cantada fui transportado para nossa capital, lembrando-me dos amigos que ainda estão morando em seus bairros querido de Sampa; como se diz na gíria: não largaram o osso, mas essa estrofe explica o porquê de estarem ainda morando por lá: “Foi lá que nasci lá quero morrer”. Abraços a todos...
 
E-mail: joseaurelianooliveira.aureliano@yahoo.com.br
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 23/01/2014

QUE GOSTOSO E QUE MARAVILHA LER ESSA SUA NARRATIVA CITANDO UM POUCO DE CADA UM DE NÓS, POIS EU MESMO SEM ESTAR CITADO, ME SINTO PARTE E MEMBRO DESSE CORPO MARAVILHOSO DE ESCRITORES DO SPMC. ADOREI E MAIS UMA VEZ PARABÉNS, EU TAMBÉM ESTOU SENTINDO FALTA DO JOÃO FELIX. ESPERO QUE ELE NOS MANDE NOTICIAS.

Enviado por Arthur Miranda (Tutu) - 27.miranda@gmail.com
Publicado em 22/01/2014

Wilson Natale, Pedro Nastri, José Beira, Fabio Tomasini, Luiz Salles, Luiz Carlos Gusman, Barbara Mc Clarem, Ligia, Marcia Ovando, Ana Maris, Cida Micossi, Olga e muitos, muitos outros.

Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
Publicado em 22/01/2014

Olhe José Aureliano, vamos dar mão a palmatória, reconhecer os valores humanos...aqui no site existem caras fenomenais e moças ainda melhores dos que nós homens, paulistanos rs. Diria para citar alguns deles que me vem na lembrança: Mirça, Bernadete Pedroso, Walquiria, Julia, Benedita, Berenice, Trinidade, Zélia, Ivette, Margarida, Lia, Sonia, Vera de Angelis...Modesto, Arthur, Miguel, Saidenberg, Asciudeme, Marco Aurélio, Vilton, Estanislau, Carlos Fatorelli, Mario Lopomo, Navarro, A.Souto, Flávio Rocha, Flavio Belviso, Adeimar, Abilio...além de confirmar, Ignácio, Turan Bey, Fortunato, Leonello, Laer, Adolpho, Capasso...se esqueci de alguém é porque anda meio escondidinho, ou a memória falhando. Hahahahah

Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
Publicado em 22/01/2014

Uma narrativa alegre e despretensiosa, lembrando colaboradores do site que moram em regiões distantes da nossa cidade. Com fartura de ironias e parágrafos motivados por estritas amizades, vc, Auréliano logrou um texto bem redigido. Parabéns, José.

Modesto

(PS - Há tempos que não vemos uma linha, sequer do mencionado por vc, José, João Felix, já mandei uma mensagem a ele e... nada. Quando cumprimentei-o no fim do ano ele me disse que estava um pouco afastado por motivos de saúde.)

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 22/01/2014

Aureliano, gostei de sua investigação quanto aos colegas de escrita, sabe muito sobre muitos, quanto a ovelha negra não concordo, voce é uma pessoa util, assim pensa seus amigos, e eu também, na minha turma sempre tem alguem que bebe menos para levar o carro, pois se beber não dirija, abraços,Estan.

Enviado por Estanislau Rybczynski - estan_tec@hotmail.com
Publicado em 21/01/2014

José, meu querido, eu também tenho os colegas do site como verdadeiros amigos. Os sentimentos, as saudades, o amor pela cidade e a valorização das memórias nos une profundamente e isso é maravilhoso. E o bom é que nos respeitamos nas adversidades. Sentimentos de dor, de alegria, de frustração, fatos corriqueiros, engraçados, tudo é vida e construção. Obrigada pela lembrança. Fiquei bem contente. Receba o meu abraço amigo, com muita consideração e respeito.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 21/01/2014

É verdade, eu não fico um dia sequer sem dar uma olhadinha nas novos textos tão bem escritos pelos amigos do site.

Sei que um dia partirão também mas ficarão na memória, que contaremos para nossos netinhos.

Não tenho ainda mas pretendo ter pelo menos um netinho ou netinha

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
Publicado em 21/01/2014

Aureliano,muito bom fazer novos amigos aqui no site "saopaulominhacidade", alguns já tive o prazer de conhecer pessoalmente.Eu nasci nesta terra querida e daqui não saio, daqui ninguém me tira....rsrsr.Um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 21/01/2014

Caro José Aureliano, agradeço a referência; de fato me considero quase um paulistano. E você que considero amigo, 'cada um é responsável pelo que cativa', podemos recebê-lo sim aqui em meu estado para visitas e também degustar nossa culinária típica açoriana e também outras que se assemelham a grande São Paulo. Seu texto trouxe-me muita responsabidade às costas.risos.

Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
« Anterior 1 Próxima »