Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Final de ano e a chuva de papel picado Autor(a): Margarida Pedroso Peramezza - Conheça esse autor
História publicada em 30/12/2013
Era ainda uma garota, talvez nove ou dez anos de idade, quando meu pai havia decidido que iríamos passar a virada do ano em Sorocaba.
 
Recordo-me que adorei a ideia, pois iria rever meus primos e primas que moravam e ainda moram por lá, sem contar com as tias, irmãs de meu pai, que ficavam esperando para ganhar e dar muito carinho.
 
O carro alugado havia chegado, peguei então logo uma janela para apreciar o movimento da viagem. Um percurso da Penha até a Estação da Luz, depois pegaríamos o trem que nos levaria até Sorocaba, terra natal de meu pai.
 
Atravessamos o bairro da Penha, pegamos a Avenida Celso Garcia e nos dirigimos para o Centro de São Paulo. Foi aí que fiquei maravilhada com o que vi. Lembro-me deste dia como se fosse hoje.
 
Era, praticamente, o horário em que todo o comércio e repartições fechavam suas portas. Neste dia tudo tinha um sabor diferente e para muitos era o ultimo dia de trabalho do ano.
 
Meu pai foi logo dizendo que havíamos chegado no momento certo, em que os patrões, os chefes e funcionários se uniam na mesma emoção para festejar a despedida do ano e entrada do outro.
 
Além dos apitos e cantorias do “Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo” daqueles trabalhadores, eu pude ver a chuva mais linda que meus olhos já viram, de papéis picados, sendo lançados das janelas dos mais altos prédios da cidade. Um cenário realmente de emocionar que me deixou deslumbrada.
 
O sentimento que esta cena provocou em mim foi de pura alegria. Só de pensar que existiria um momento em que todos pudessem se abraçar, deixando as mágoas de lado, aliviava minha alma infantil. Como foi bom saber que tudo isso acontecia com todas as pessoas e não só em nossas famílias.
 
Nunca suportei desavenças, brigas e maus entendimentos entre as pessoas, então naquele instante, minha imaginação muito sensibilizada, pode sentir pela primeira vez, que naquele dia de despedida do ano e nos muitos que haveriam de vir, todos se abraçavam sem distinção de cor, raça ou classe social. E tudo de ruim ficava para trás!
 
Hoje algumas coisas mudaram em meus pensamentos já amadurecidos pelo tempo, mas aquela chuva de papel picado no final de ano ficou marcada em minhas lembranças. Não é a toa que nos finais de ano, adoro dar adeus ao ano velho e brindar o ano novo! Onde quer que eu vá, estou sempre esperando a contagem regressiva e por fim abraçar as pessoas, os familiares, cantarolar, dar três pulinhos e tudo mais. Ainda espero com muita alegria e esperança a comemoração do final de ano
 
Aproveito aqui para brindar com todos vocês o ano que está prestes a nascer. Que ele possa trazer muita saúde, dinheiro no bolso e a paz que tanto precisamos.
 
Um Feliz 2014!
E-mail: margaridaperamezza@gmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 03/01/2014

São épocas diferentes Margarida. Nesse tempo creio eu havia mais respeito, pessoas mais bem educadas. Hoje penso eu, que é tudo mais complicado. Mas não devemos ser pessimista e sim acreditarmos numa melhor evolução humana. Sobre Sorocaba, terra de seu pai, da Penha até lá realmente uma viagem. E ainda há parentesco por lá certo, segundo tua irmã Bernadete Pedroso.

Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
Publicado em 03/01/2014

Agradeço do fundo do coração, sua mensagem me sensibiliza, Marga, seja sempre feliz, todos os anos de sua vida. Parabéns, Peramezza.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 03/01/2014

Emocionante o relato do seu texto. Adorei! Parabéns! Feliz 2014!

Enviado por Luiz Carlos da Silva - lucasi__@hotmail.com
Publicado em 02/01/2014

Margarida, boa lembrança, antigamente essa comemoração era parte do noticiario na TV, hoje não se vê mais.

Beijos e Feliz 2014 para você e todos os seus.

Enviado por Julia Poggetti Fernandes Gil - gibajuba@yahoo.com.br
Publicado em 30/12/2013

Margarida, hoje não joga papel picado, atitude politicamente correta, pois tampam as bocas dos boeiros, esses anso estão soltando bexigas coloridas.-Será que pode fazer algum mal?, parabéns pelo texto e tin tin para voce e familia,Estan

Enviado por Estanislau Rybczynski - estantec@gmail.com
Publicado em 30/12/2013

eu tambem adorava ver oa predios na cidade de sao paulo atirar milhares de´

papeis picados pelas janelas,parecia uma chuva de felicidades,

UM FELIZ ANO NOVO, COM MUITA SAUDE,

Enviado por João Cláudio Capasso - jccapasso2@hotmail.com
Publicado em 30/12/2013

É bom entrar no Ano Novo sem desavenças.

E brindar a vida, que continua.

Eu escrevo num papel as propostas para o ano que começa e guardo.

No final eu vejo se realizei algum.

É engraçado como isso funciona.

Muitas felicidades.

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
Publicado em 30/12/2013

Bom demais, Marga. Um olhar infantil já pressentindo o valor e o sabor do abraço, do deixar prá lá as desavenças... parabéns, minha querida. Parabéns por não suportar brigas. Eu também fujo de todas elas quando percebo que não vou conseguir amainar os ânimos. Um felicíssimo 2014, minha amiga, colega de sonhos. Muita saúde e paz.Um beijo.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
« Anterior 1 Próxima »