Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Recantos da Penha Autor(a): Rita Angelotti - Conheça esse autor
História publicada em 18/03/2007
Mudei para a Penha, com meus pais, quando tinha 5 anos. Vivíamos próximo ao Córrego Tiquatira, ladeado por chácaras de verduras e flores, onde nossos pais compravam. Brincávamos nas ruas de terra, sem nos importar com os buracos. Descíamos na beira do córrego, onde havia 'prainhas' de areia, com peixinhos na água das inúmeras minas que corriam pelo bairro, onde tomávamos água sem nos preocupar com doenças, que abasteciam os poços (a bomba era ligada todos os dias).
Na Amador Bueno da Veiga, atravessávamos sempre em cima da ponte para ir a EMPG Luis Washington Vita, maravilhoso "templo do saber" guiado por sua diretora dona Lívia.
Quando chovia, a água levava as pontes de madeira do Córrego Tiquatira.
Tantas boas lembranças...
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 13/07/2009 Nasci a quinze metros do corrego TIQUATIRA a única casa que existia lá era a nossa não tinha mais nada por perto, no fim da rua são florencio, o córrego quando enchia nós éramos criança saíamos no ombro dos pais e irmãos,creci um pouco e aprendi a nadar era uma maravilha não saía de dentro da água, principalmente na curvinha do rio onde tinha o barranco para mergulhar, uma infância que não volta mais, mas está gravada na minha memória,tinha ao lado do córrego um lago chamado parado,vila perina. Enviado por Florestal Moraes - fmoraes@hotmail.com
Publicado em 26/04/2009 Quando nasci meus pais eirmãos já moravam na rua paralela ao Rio Tiquatira,cresci as margens de um Rio já poluido,mas que ainda tinha seu encanto,a região foi mudando casas sairam e se instalou um parque ainda timido que com a ajuda da população foi crescendo junto com as novas gerações, que acho, gostam e continuam vendo seu encanto como eu.Gostaria de saber maisdo Córrego.Hoje quis contar a história na escola onde minha filha estuda,não moro mais na z.leste mas alembrança continua forte. Enviado por Mirian M T Gouveia - mtocacelli@bol.com.br
Publicado em 10/06/2008 maravilho o seu relato D.RITA nasci na zona leste na vila ré como éra gostoso andar pelo corrego tiquatira (andar dentro da água limpa) ia com meus coleguinhas até as proximidades da penha,e voltava muitas vezes pegando peixinhos com peneira. QUE SAUDADES TUDO SE ACABOU!!!!! Enviado por SIDNEY JUNQUEIRA - sidneylucia@gmail.com
Publicado em 15/05/2008 D,RITA E MUITO BOM TER PESSOAS QUE VIVERAM NESSA EPOCA, POIS NASCI E FUI CRIADO NA VILA ESPERANÇA, ONDE BRINCAVAMOS E CORRIAMOS POR TERRENOS E CHACARAS, BRINCAVAMOS SEM NOSPREOCUPAR COM HORARIO OU LUGAR TODOS SE CONHECIAM, VIVIAMOS FELIZES AS CASAS NAO TINHAM GRADES E OS QUINTAIS ERAO ABERTOS. AMIZADA ERA O QUE EXISTIA. HOJE MORO FORA DE SÃO PAULO. MAS AS LEMBRANÇAS DE INFANCIA DO PRIMARIO FEITO NO COLEGIO M.S.MENINA E PARTE NO GRUPO ESC.MONS.PASSALAQUA - GINASIO NO HEKEL TAVARES. COO ERA BOM PODER SAIR E NAO TER QUE NOS PREOCUPAR SE SERIAMOS ASSALTADOS OU NAO -DO CINE SÃO SEBASTIAO DAS MATINES NO CINE PAGANINI DAS FESTAS JUNINAS NO ESTRELINHA. COMO ERA BOM EM TUDO ISSO FICOU A SALDADES. ABRAÇOS PELA SAUDADES
ALVARO
Enviado por ALVARO - alvatez@hotmail.com
Publicado em 25/04/2007 Parabéns D. Rita, por tão rica lembrança dos "bons tempos" de infância. Eu fui criado na região do Jardim Penha e também lá viviamos essas "aventuras" de brincar no córrego que cortava o bairro e que inundava tudo nas chuvas torrenciais. É bom lembrar dessa fase da vida.
Abraço
Enviado por Ricardo - rsarab@gmail.com
Publicado em 26/03/2007 Recordar, uma das maravilhas da vida.
Parabens e que Deus permita que tais lembranças,
se mantenham vivas em sua memoria.
Enviado por Jorge - jorgecantopixaim@hotmail.com
« Anterior 1 Próxima »