Leia as Histórias

Categoria - Personagens A Wanda homenageia o Wando Autor(a): Wanda Tiezzi - Conheça esse autor
História publicada em 28/02/2012
Acho que estou sendo oportunista, mas tive vontade de escrever. Wando morreu. Que pena gente, gosto de várias músicas dele.

Muitas pessoas o consideravam "brega". Mas o que é ser brega? Acho que é gostar de coisas que outros não gostam, então somos uma maioria de "bregas", certo?

Particularmente devo ser brega em muitas coisas, pois me considero eclética em meus gostos pessoais. Detesto títulos, rótulos, preconceito. Com relação à etiqueta de roupa então sou literalmente avessa a idéia de ostentá-las. Não me importo nem um pouco se é roupa de "marca" ou não e também corto de todas as roupas, pois me incomodam, fazem cócegas, etc. Quanto a ficar fazendo propaganda para outros (de graça), para quê?

Claro que procuro não ser ridícula, mas principalmente para mim mesma. Também gosto muito de ir na contra-mão da moda e usar algo diferente, mas que me faz sentir bem.

Sentir-se bem. Isso é o mais importante de tudo.

Existe coisa melhor em termos de música, gostarmos de variar? Eu gosto de tudo um pouco, dependendo do estado de espírito: adoro Roberto Carlos desde a minha infância, nem por isso gosto de todas as suas músicas. Com relação aos Beatles e outros idem. O que não suporto, na maioria das vezes, é ouvir um CD inteiro do mesmo artista. Mas nada contra quem goste. Desde que você não incomode ninguém com seus gostos, "viva e deixe viver".

Existe coisa mais brega do que ser mal educado, prejudicar pessoas, agir de má fé, tripudiar sobre os mais fracos, etc., etc. Esse tipo de “breguice” sim incomoda muito e todos os dias somos importunados por elas. Isso não vai mudar nunca, pois é necessário que "comprem" muita educação por ai ainda. E quem está preocupado em ter educação, em detrimento de ter bens materiais e poder?

Vou contar um pequeno episódio que vivi há muito tempo atrás: Estive em Nova Iorque com meu marido e uma sócia dele na época, afim de que eles comprassem alguns artigos que eram de interesse para a empresa. Nada de tão especial e deslumbrante, mas fui e aproveitamos uns dias para conhecer um pouco a cidade.

Quando voltamos, num determinado dia fui visitar uma boutique aqui de São Paulo, da qual era cliente, conhecia a proprietária mas ela não havia chegado ainda. Não fui para comprar nada, apenas para visitá-la, pois era uma senhora muito educada e gentil. Nesse dia eu estava com roupa mais simples que o normal (calça jeans básica e uma blusa), pois estava de férias. No trabalho não poderia ir assim vestida, precisava de mais esmero no trajar, um dos motivos de ter conhecido essa loja. Enquanto aguardava a chegada da senhora, percebi que uma jovem atendia uma cliente e praticamente me ignorou. Apenas se deu ao trabalho de dizer que sua mãe (a tal senhora) não demoraria. A jovem só faltava carregar a cliente no colo de tanto que lhe "puxava o saco" (Epa! Que falta de educação esse palavreado chulo).

Num determinado momento, nem sei como, nem por que, surgiu o assunto do inverno na Europa e outros países tão diferentes do Brasil, com essa cliente que estava sendo atendida (por sinal muito educada também). Fiz um ligeiro comentário sobre o assunto, pois havia voltado de Nova Iorque e o inverno estava rigoroso (novembro). Sinceramente não tive nenhuma intenção de esnobar, mesmo porque essa cliente devia ser “viajadíssima”. Mas... a filha da proprietária mudou "da água para o vinho" comigo. O que queria dizer aquilo? “Que breguice My God!”. Só porque estive em Nova York agora seria tratada "mais adequadamente"?

Oras, me poupem, quanta idiotice da jovem. Eu trabalhava, ganhava o suficiente para comprar roupas nessa loja (dentro dos meus limites), mas de repente eu era uma pessoa "viajada" e com maior poder de compra, portanto também merecia um tratamento igual a cliente dela. Só rindo mesmo. Adoro quando essas coisas acontecem com essas pessoas sem noção nenhuma do que é ser educada.

Mas voltemos ao nosso querido e talentoso Wando (não confundam, tem “o” no final) que se foi e espero que sua alma descanse em paz. Como escrevi no Facebook: "Quem não cantou ou dançou ao som de ‘Você é Fogo eu sou Paixão’ ou está mentindo ou não sabe o que está perdendo”. É ser brega gostar dessa música? Socorro, pois já “breguei” muito com ela.


E-mail: wandatiezzi@hotmail.com E-mail: wandatiezzi@hotmail.com
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 03/03/2012 excelente historia....como sempre....parabéns por mais um "sucesso". gde beijo Enviado por flavia laham - f_laham@hotmail.com
Publicado em 02/03/2012 Wanda, parabéns por seu texto, gostei muito.
Nós somos mais do que apenas sermos reconhecidos pelas etiquetas, roupas, carros..., que usamos; somos a essência da vida.
Aqueles que ainda não perceberam o sentido da vida, infelizmente estão fora de sintonia e sem dúvida, empobrecidos interiormente.
Felicidades. Niderce Teresa
Enviado por Niderce Teresa - niderceteresa@bol.com.br
Publicado em 01/03/2012 OI WANDA,concordo em tudo na sua narrativa.QUANTO as diferenças voçe não imagina em cidades do interior como aonde vivo hoje.TREMENDA berração,asvezes são motivos para risos as bobagens que certas pessoas valorizam .MAS o assunto é as musicas (dizem ser bregas)não para mim que trago boas lembranças como`MOÇA´foi no ano em que após muitas lutas mudei para minha casa na CIDADE A.E.CARVALHO,casinha simples ,mas um dos melhores momentos de minha vida ,beijossss. Enviado por luziahelenajunqueiradasilva - luziahelenajunqueira@ig.com.br
Publicado em 29/02/2012 Tópicos de recordações associadas a memória do cantor recem-falecido, Wando. Despreocupadamente vc, Tiezzi incere gostos, conceitos, comportamentos muito bem redigidos. com a maior liberdade e tranquilidade, num texto enxuto, respeitoso e educadao sem ser "brega". Parabéns, Wanda. Não esqueça, faça comentários, também.
Modesto
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 29/02/2012 Oi, Wanda, na realidade, vive-se tropeçando em pessoas assim como essa moça que você citou. Felizmente ainda há os ponderados, os de bom senso. Abraços Enviado por Cida Micossi - cida.micossi@gmail.com
Publicado em 29/02/2012 É Wanda, essa gente é fogo mesmo.Ainda bem que ainda tem algumas com paixão como você ( desculpe o trocadilho ). O Wando era legal mesmo, também gostava dele, tenho até um CD dele. Deixa contar uma coisa. Viajei por muitas cidades do mundo, por conta da Empresa que trabalhei, nunca tive dinheiro para bancar estas andanças e quando falo onde fui ou onde estive, um bocado de gente fica toda cheia de nhem nhem nhem, achando que estou bem. Gente pobre de espírito. Enviado por Marcos Aurélio Loureiro - marcoslour_ti@yahoo.com.br
Publicado em 29/02/2012 Wanda, se gostar de música romântica é ser brega então eu sou brega, parabéns pelo seu texto, abraços, Leonello Tesser (Nelinho). Enviado por leonello tesser (Nelinho) - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 28/02/2012 Wanda, vc é como eu, pois eu desentiqueto tudo também. Enviado por Pedro Cardoso - piparoda@gmail.com
Publicado em 28/02/2012 Wanda. Eu não poderia passar em branco com essa maravilhosa lição de vida. A gente é aquilo que é. Eu acho que você não é simples, mas é descomplicada. Gostei demais do seu texto. Se ser brega é ser você mesma então sou brega.Abraços Anthony. Enviado por Anthony Mennitto - mennitto@comcast.net
Publicado em 28/02/2012 Mas como voce é talentosa e lida bem com essa brincadeira ....em amiga, adoro seus textos, parece que estamos num lugar bem fresquinho, sentadas numa almofada jogada no chão papeando, saudades amiga!!!!!! Enviado por Myriam - myriam_montanati@yahoo.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »