Leia as Histórias

Categoria - Paisagens e lugares Encontros Autor(a): Aline Matos - Conheça esse autor
História publicada em 30/11/2011
Escrevo para homenagear todos os parques da cidade de São Paulo e especialmente o Parque do Ibirapuera.

Lembrar deste parque me traz o cheiro de mato, da água do riozinho, o som dos risos, a memória dos shows que lá ocorreram e o deslumbre do Museu Afro.

Como não dizer que só de lembrar-me do Parque dá vontade de andar de bicicleta?

O Parque do Ibirapuera representa um local de encontros: entre pessoas conhecidas e entre as que se conhecerão; do ser humano com o meio ambiente e, portanto, com a possibilidade de estar bem integralmente; do conhecimento.

O Museu Afro foi o espaço no qual pude - e posso- me encantar com a produção artística, literária, política do povo negro brasileiro e aprendi mais, pois lá fiz o curso de preparação para trabalhar na “Campanha 120 cartas - existe racismo em São Paulo”, ocorrida em 2008.

Verde, colorido, encanto, resistência, aprendizado, bem estar integral. Assim penso e sinto o Parque Ibirapuera.


E-mail: alinematosba@gmail.com
E-mail: alinematosba@gmail.com
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 30/11/2011 Lembro do Ibirapuera sempre, o Pedro soltando suas pipas de nylon (o nome nylon que veio de New York e London) no Monumento às Bandeiras. Aline, quando soltar pipa no parque, me mande as fotos. Enviado por Pedro Cardoso - piparoda@gmail.com
« Anterior 1 Próxima »