Leia as Histórias

Categoria - São Paulo da cultura, gastronomia, lazer e oportunidades Bons tempos Autor(a): Wanda Tiezzi - Conheça esse autor
História publicada em 02/06/2011
Entrei no Caetano de Campos em 1964 e estudei até 1968. Naquele tempo, era muito tranquilo andar pelas ruas sem medo de ser assaltado. Por isso, junto com colegas que moravam no Bexiga (Bairro da Bela Vista) como a Rossana, Wagner, Beth, Mirna, e mais alguns que não me recordo, andávamos a pé até a escola.

Nem havia ônibus, por isso fazíamos o trajeto pela Rua Major Diogo, seguíamos pelo Viaduto Nove de Julho, Praça São Luiz e chegávamos à Praça da República. Os papos rolavam soltos e quando menos esperávamos já havíamos chegado. Entrávamos às 13h, mas saíamos por volta do meio dia, então nunca nos atrasávamos.

Lembro-me que às vezes conseguíamos uma "carona" no elevador do Severino para evitar a escadaria toda. Mas não era sempre que podia, pois o "Sr. Jaime" tinha que manter a ordem dos alunos, já que ele era praticamente o olhar da D. Guiomar e da D. Tony (Coordenadoras).

Chegando ao andar da classe, D. Carolina (um amor de pessoa), recolhia todas as cadernetas para carimbar presença.

Eram nossos professores na época (vou tentar não deixar escapar nenhum): Prof. Ramiro Catullé de Almeida (Português), D. Minervina (Ciências) que tinha a D. Suzana (muito bonita) como assistente de classe.

A D. Minervina não podia ouvir ninguém falando "para mim fazer" que lá vinha ela com um "mim não quer, mim não deixa". Mas era ótima em seu terninho azul-marinho. De História a Prof. era a D. Edith, depois tivémos também a D. Adelaide (da cidade de Caconde); D. Antonieta de Geografia, Prof. Ruy - Canto Orfeônico (não admitia nenhum errinho no Hino Nacional. D. Zemir (Matemática) era "uma cabeça" e eu tremia pois não conseguia captar direito a matéria.

Quando o Prof. Astor nos deu aula em outro ano, para mim ficou muito mais fácil. Acho que a "imagem" da D. Zemir (muito séria) me deixava meio travada. O ano começava e ela não perdia nenhum minuto, já "calcava" matéria e D. Vera (Inglês), que eu adorava. Até hoje lembro de ter aprendido muita coisa nas aulas dela.

D. Ernestina (Francês), a partir da 3ª série, quando ela entrava na classe a gente já arrepiava. Gostava da matéria, mas como ela costumava dar nota abaixo de zero para quem ia muito mal, "balançava nossa estrutura". O gostoso é que ela entrava na classe e começava "Alonz enfant della Patrie" (acho que é isso) e a classe já sabia que tinha que cantar o Hino até o final. Decorei tanto, que quando cantava para as minhas filhas ou outras pessoas, todos ficavam surpresos por eu saber o Hino da França inteirinho. E ai de quem não soubesse! Engraçado quando ela entregava as notas (e graças a Deus não era o meu caso, pois eu gostava de francês) e alguma aluna ficava "devendo" nota para o mês seguinte. O que era triste na época, hoje é motivo de risada.

Tínhamos a Prof. de Educação Física - D. Iracema, que nos deixava escolher o que fazer no dia (ginástica ou algum jogo - normalmente era "Queimada".)

Não me recordo de quem nos dava aula de religião e até trabalhos manuais, que eram matérias que não reprovavam. E as aulas de Religião eram democráticas, pois como ensinavam o catolicismo, as alunas que não eram católicas podiam sair da classe sem problemas.

As classes não eram mistas, porém no recreio sempre dávamos um jeitinho para paquerar, já que a cantina era liberada para todos.

No final da tarde , começavam a chegar os meninos para o turno da noite e aí também costumávamos "esticar" a hora da saída. Mas tudo era "espionado", por isso tínhamos que nos comportar como se estivéssemos em um colégio religioso.

Um belo dia, D. Tony reparou na minha maquiagem (já estávamos gostando de um delineador e sombra) e imediatamente fez com que eu fosse lavar o rosto. Mas não era sempre que ela "percebia". Cada dia, ou de vez em quando, pegava uma para dar uma "chamada".

Nossos shorts de educação física eram tão horrorosos (bufantes), que enrolávamos para dentro para ficar mais bonitinho, pois havia sempre alguns menininhos assistindo nossas aulas, daí... Já viram, não é? Ninguém queria parecer palhaça.

Também sempre dávamos um jeitinho de subir a saia para diminuí-la um pouco, pois era época da mini e as nossas iam até o meio do joelho. Se D. Tony ou D. Guiomar pegassem lá ia a saia para o joelho de novo.

Tivemos a época da fanfarra que era uma balbúrdia geral, pois mal podíamos ensaiar porque os meninos também participavam e a Escola não se intrometia nisso. Nós queríamos concorrer com outras escolas, mas não tínhamos apoio para isso. O jeito então era ensaiar quando e como dava, mas não ganhamos nunca.

Enfim, quando as aulas terminavam, por volta de 17h30min, fazíamos o trajeto de volta para casa a pé novamente, o que no fim pelo menos no meu caso me favoreceu muito. Até hoje, posso usar uma bermudinha ou saia acima do joelho, sem causar sustos a ninguém. Ano que vem faço “sessentão” e nada "tá muito caído". Só um pouquinho, né? Afinal a força da gravidade é irreversível!

Belos tempos, belos dias, boas recordações. Se você estudou comigo ou pelo menos nessa época, entre em contato. Vamos interagir. Boa Sorte a todos os Caetanistas em geral.

E-mail: wandatiezzi@hotmail.com E-mail: wandatiezzi@hotmail.com
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 25/04/2012 Entrei no iecc em 1958 com 5anos fiz 2 anos de jardim entrei no primario em 1960 1o-prof Aurea,2o-elza,3o-marina,4o maria jose e jacira Nao passei no admissao e fiz o 5o ano(das 17as19hs)em 1964 lembro que fomos dis pensados em 31/3queda do Jango
Ginasio frances com a Iracema ingles Vera matematica Dayse
Portugues Ramiro eVivanita EdFis Casagrande
historia Edite ? Geografia maria Luiza
Enviado por Jose Antonio Ribeiro - joseribe55@gmail.com
Publicado em 23/08/2011 Na minha turma da Caetano em 1957 tinha uma colega chamada Wanda Maria de Almeida Franco, não seria você? Enviado por Pedro Cardoso - piparoda@gmail.com
Publicado em 07/06/2011 acredito q vc e minha parente eu tinha varios primo q moravam no bixiga armando tulio remo umberto gostei da sua istoria afinal recordar coisas boas nos fazem melhores a fanfarra nao foi premiada mais vc guardou lembrancas inesquecivel delas recordar e viver e guardar exemplos saudades das coisas alegres faz bem a alma ao espirito e ao coracao TIEZZI E UM NOME AMADO BEIJOS MINHA QUERIDA SEJA FELIZ Enviado por maria pia tiezzi mirabella - maria_pia21@hotmail.com
Publicado em 06/06/2011 Cara Wanda, gostei muito do seu texto. Como ex caetanista, só que anterior a vc (1953) me trouxe boas recordações. Realmente, ficavamos olhando às meninas fazerem ginástica no pátio interno da escola. Fui também, membro da fanfarra (tocava surdo)fui colega do Regis Cardoso (corneteiro da fanfarra), casado com a Suzana Vieira (da televisão) e tantos outros de saudosa memória. Parabéns pela nostalgia de um tempo bom. Grassi Enviado por J Grassi - jr_grassi@yahoo.com.br
Publicado em 06/06/2011 Artigo muito bem escrito e interessante. Apenas acho que vc deveria mudar o título. Neste site, TUDO são bons tempos, bons tempos aqueles, eu era feliz e não sabia etc. Na verdade, o passado já se foi, e não mais nos machuca, só guardamos dele o que foi bom. E deixa-se o ruim de lado. Um bom texto como o seu merecia título mais original. Abraços. Enviado por Ronaldo Bandeira - ronaban@terra.com.br
Publicado em 05/06/2011 Legal, muito legal mesmo o seu relato. somos contemporâneos, embora não tenha estudado contigo. Mas o mais legal mesmo é você dizer que vai fazer 60 anos e ainda não está muito caido, porque tenho 6l e me esforço para fazer o mesmo. Ruim não é envelhecer, ruim é ficar velho. Abraços. Enviado por Marcos Loureiro - marcoslour_ti@yahoo.com.br
Publicado em 04/06/2011 Interessante seu texto sobre a escola Caetano de Campos,os shortes de ed.física acho que eram os mesmos em todos os lugares,eu também destestava os meus.Bela história! Enviado por Ana Maris de Figueiredo Ribeiro - anamarisribeiro@ig.com.br
Publicado em 03/06/2011 Bem descritas recordações de uma escola que fez história em São Paulo. Sempre é bom recordar aqueles momentos tão alegres, a embelezar mais ainda a mocidade nos seus mais emocionantes momentos, mesmo que sejam, hoje, eventos sem muita importância. Quem foi colega da Wanda, mantenha contatos. Parabéns, Tiezzi.
Modesto
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 02/06/2011 Belos e certos tempos..., Wanda. O Caetano de Campos, Albino Cezar (Tucuruvi), Otavio Mendes (Santana), Alarico Siveira(Bom Retiro, depois Barra Funda)e outros estaduais davam shows de ensino e cidadania aos seus alunos.Wanda, fomos premiados ao sermos alunos destes colegios.Viva os Tonys e Guiomars!Hoje, procuramos, deseperadamente, por um deles, para nossos filhos e netos e, infelizmente, não os encontramos.Abraços Enviado por Marco Antonio (Marcolino) - advancedtop@uol.com.br
Publicado em 02/06/2011 Oh wanda! que alegria ler um texto tão lindo. Eu não
estudei no caetano, estudei no Ciridião, e é muito bom ver que nessa época nossas escolas tinham qualidade. A minha prof. de francês se chamava Mme. Lazar e morava perto da minha casa, por isso era comum encontrar com ela na padaria ou no açougue, e tinhamos que cumprimenta-la em frances, que na época eu tinha vergonha, mas hoje entendo como isso era didático. Quanto aos shorts
de ginástica, eram horríveis, bufantes, não tinham como melhorar, eu tambem enrrolava a saia e tambem usava maquiagem suave para não ser notada, apenas para dar um realce. Ah! eu sinto muita saudade dessa época justamente pela ingenuidade, não tinhamos medo de nada, eu voltei muitas vezes a pe do clube Pinheiros as 4:00 da manhã, naquela época carro era para poucos, e até onde me lembro, nem fazia falta. Você sitou bem:
Belos tempos, belos dias. parabens!
Enviado por claudia de carvalho - claudiacarvalho131@hotmail.com
« Anterior 1 2 Próxima »