Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Júpiter, Penharama, São Geraldo, Penha Príncipe...quantas salas de cinema na Penha dos anos 60 e 70 Autor(a): Rafael Andrade Marques Prado - Conheça esse autor
História publicada em 27/08/2006
Que saudades das velhas matinês quando ao lado de minha mãe Lourdes e de minha vó Dona Libânia me iniciei na maravilhosa sétima arte... esse mundo fantástico de luz e sombras onde habitam nossos heróis, nossos vilões e povoa nossos mais belos sonhos e nossos mais terríveis pesadelos...essa maravilha onde "a vida imita a arte" como dizia o grande Pier Paolo Pasolini...
Hoje escrevo para lembrar daquelas grandes salas de cinemas que havia em praticamente todos os bairros de Sampa, e em especial lá na Penha, cinemas que abriram e fecharam mais de uma vez, o Penha Palace nos anos 60 virou Penharama e recebeu em doação alguns bancos que sobraram do famoso Cine Marrocos hoje é um prédio vazio...outro dia pegou fogo, o São Geraldo onde minha mãe excitou minha imaginação ao contar haver visto ali na década de 40 o grande cantor Francisco Alves...é... o palco ali era enorme, mas quando voltou nos anos 70 como novo São Geraldo esse palco já não estava mais ali, hoje restou apenas o espaço, o prédio e um estacionamento, o Cine Júpiter hoje é uma loja de roupas...e o Penha Príncipe o mais antigo, um teatro em seus primeiros tempos (Penha Theatro...a inscrição está lá até hoje) o primeiro a fechar lá pelo final dos anos 70 virou também uma loja, nessas salas vi os meus primeiros curtas do Charles Chaplin, os Beatles explodirem com "Os reis do ié-ié-ié" e 'Help", Roberto Carlos em "ritmo de aventura" e depois já em minha época de ginasial vivi a aventura de cabular as aulas e entrar naquelas quatro salas de projeção "enganando" o bilheteiro e o porteiro para ver filmes para maiores de 18 anos...eram aquelas comédias italianas que hoje passariam na TV na "Sessão da Tarde", filmes do Lando Buzanca tipo "O super macho" e "O padre que queria casar-se" além das pornochanchadas berço da belíssima "Superfêmea" Vera Fisher naquela época uma ex-miss que iniciava sem muita certeza uma bem sucedida carreira de atriz...
Puxa!!!!Que saudade da São Paulo daqueles tempos...nossa Cidade cresceu...as salas de cinema até aumentaram em quantidade e qualidade...mas que falta fazem aqueles cinemas de bairro onde desfilaram tantos astros, aquele velho projetor a carvão e a moçada gritando histericamente diante das imagens de John, Paul, George e Ringo ou do hoje vovô Roberto Carlos...a velha Praça 8 de Setembro e suas fontes luminosas... hoje sem nenhuma luz e nenhuma fonte...amo a Penha...amo São Paulo...amo esse povo batalhador que vive nesta nossa cidade...vocês serão parte de mim, em meu coração e minha alma...sempre..........Rafael.
E-mail: reaprado@yahoo.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 15/08/2012 Eu tenho 33 anos hj, e frequentei muito o São Geraldo, o primeiro filme q assisti, foi quando era criança..Lua de cristal....como era maravilhoso !!!
Aquele cinema amplo, as poutronas se não me falham a memória eram vermelhas, de costuras largas, e a bomboniere ...? .. nossa ela era antiga, com um balcão de madeira, e tinha até uns bancos vermelhos estofados em couro...ficavámos lá até a sessão começar...gostaria de rever fotos desse lugar, é uma pena q esse e os outros cinemas fecharam..
Enviado por Giovana Dias - giulianaguimaraes@yahoo.com.br
Publicado em 13/08/2012 Pois é pessoal. Saudades imensas. Eu morava na rua Jaborandi, atrás do Cemitério. Meu padrinho era lanterninha do Penha-Palace. Quantos filmes assisti aos domingos. Como não pagava, não saia de lá. Penha Princípe, São Geraldo, e o cine Paz... Lembro que, não sei em que data, 1961 ou 1962, a Celi Campello e o Ronnie Cord foram ao cine Penha Palace. Foi um show e uma correria sem tamanho. O pessoal penhense decerto não estava acostumada com aquilo. Hoje, com 64 anos lembro com imensa saudades... Tempo maravilhoso... Enviado por Sergio Antonio - sergioaantonio@gmail.com
Publicado em 24/06/2012 Olá, Rafael, vivi na Penha por vinte e cinco anos (só saí de lá por ter me casado) e gosto demais desse bairro! Morei no Cambuci, na Vila Mariana, no litoral, em Araras e hoje moro - há mais de quatro anos - em Ribeirão Preto.Apesar de todos esses anos, o meu carinho pelo bairro é o mesmo. Tenho muitos familiares que ainda moram lá e quando vou visitá-los, sinto uma saudade grande, doída, de um tempo que nunca mais voltará...Frequentei muito esses cinemas, como todo penhense e passei horas maravilhosas assistindo a filmes que me acompanharam e me seduzem até hoje.
Abraço Célia
Enviado por Regina Célia de Carvalho Simonato - rccsimonato@hotmail.com
Publicado em 03/11/2011 O filme mais cruel que assisti foi "Paixão de Cristo" tinha uns seis anos e roí todas as unhas.O cinema entrou em mim com fortes emoções.Tenho 61 anos e qdo criança não tinha Tv, mas ia duas vezes por semana no Júpiter. O Sr.Luís gerente do cinema era uma pessoa elegante e conhecia a todos por nome. Também ía aos domingos à tarde no Penharama e alí rolavam as paqueras o princípio dos namoros, mas o lanterninha sempre de olho tomava conta de tudo. No São Geraldo ocorr as festas Círculo Operário Enviado por Sueli Rodrigues Gualtieri - sueligualtieri@uol.com.br
Publicado em 15/09/2011 Eu moro em Vila Santana, subdistrito da Penha, e lá perto, na Vila Esperança (aquela da marchinha do Adoniran), no final da Década de 1960, pouca gente se lembra disso,no auditório do falecido São Sebastião, Roberto Carlos fez um belo show. Enviado por José Roberto Araújo - joterre@globomail.com
Publicado em 11/09/2011 lembro da caravana do "peru que fala" que nada mais é do que o início da carreira do famoso silvio santos, que em cima da carroceria de um caminhão, apresentava artistas bem na frente do cine penha palace. nasci na penha, mudei para o interior mas meu coração continua na praça 8 de setembro. Enviado por odair bernabel - obm1947@gmail.com
Publicado em 02/06/2011 Vou falar do cine paz que era na rua omacha onde hoje e o centro espirita do abrigo Bezerra de menezes por sinal o cinema era do abrigo o meu tio augusto e a minha familia ajudaram a fundar o abrigo.Lenbro de ter assistido o filme sinba e a princesa onde tinha um gigante horivel que fiquei com tanto medo que sai correndo de dentro do cimema.Chequei ir na sala de projeçao a onde tinha o sr juvino que tomava comta do cinema.era muito legal ir no cinema na quela epoca.uma abraço parra todos. Enviado por edison brejeiro - wea18@ig.com.br
Publicado em 16/03/2011 Puxaaa....q legal esse site!
Lendo td isso...me emocionei
Frquentei tds esses cinemas na minha adolescencia.tenho 42 anos e me lembro direitinho que assisti King KOng no Penharama ET no Jupiter e inúmeros outros filmes no S. Geraldo.
Tinha 13 anos na época não existia shoppings ainda...e os únicos cinemas eram esses, de bairro....eu morava na V, Matilde.
Massa Rara...Toco..nossaaa como frequentei a toco...rsrs....
Chaparral....fui assistir lá..."O Iluminado" com Jack Nicholson...saudadess
Enviado por Monica - monica_alf@hotmail.com
Publicado em 11/01/2011 minha familia era dona destes cinemas...fui criada dentro deles...que saudades!!!!!! Enviado por anete - anetecepeda@hotmail.com
Publicado em 08/12/2010 Alguem lembra do "tremendão" Vivia com tocos de lápis deixando recados.
Dormia ao lado da igreja velha, o primeiro rastafari que já ví.
Fui criado na Penha, Rua José Maria, 57 esquina com o cemitério.
Achei muito de minha vida. Os cinemas, Os Lobos, o glorioso Clube Esportivo da Penha, (Diabos Vermelhos), o administrador ranheta, brabo, (esquecí o nome), o senhor que tomava m bando de cervejas.
Se algum penhense lembrar: os XI Guerreiros (Azul x Vermelho)jogavam na hortândia.
Abs
Elvio
Enviado por Elvio - elviofrancisco@uol.com.br