Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Os Foguetes da Turma da Rua Lima Barreto Autor(a): José Espin Neto - Conheça esse autor
História publicada em 06/07/2010
Pouco se sabe dessa história. Por volta de 1967, a Turma da Lima Barreto entrou para a corrida espacial.

Capitaneada pelo Mário, supervisionada com muita dedicação pelo Dr. Mário, seu pai, que fornecia artigos científicos sobre o assunto, os garotos decidiram fazer suas primeiras experiências aeroespaciais. Muito antes dos cientistas brasileiros, estudaram balística, conheciam todos os foguetes americanos (Thor, Júpiter, Atlas, Titan, entre outros) .

Os campos de várzea do Cambuci (na época ainda havia campos de várzea) foram escolhidos como plataforma de lançamento. O combustível sólido, segredo bem guardado e hoje revelado, era comprado na Praça da Sé, em lojas de artigos de religiões afro-brasileiras. A aerodinâmica dos projéteis teve orientação sigilosa dos japoneses através do Hidemi (desconhecido para a maioria da turma). Samin, Thomas e Luís foram testemunhas dos lançamentos promovidos por “Mário & Neto”.

Os militares, intrigados com o sucesso dos meninos, decidiram boicotar o experimento e, através de apelos à mãe de um deles, conseguiram que o projeto - já sendo espionado pela “CIA” - fosse abortado.

Caro leitor, agora o mais inquietante e pela primeira vez revelado: um daqueles foguetes, dado como perdido no lançamento, foi capturado por alienígenas de outra dimensão. Estes, lá de “Alfa de Centauro”, passaram a observar a turma e decidiram conhecê-los melhor: mas o mundo era confuso, tinha “Guerra Fria”, ditaduras, depois inflação galopante, sumiço de alguns meninos da turma (certamente abduzidos por forças maiores), Plano Cruzado, Collor, Real, Aquecimento Global. Lá, como cá, tinha muita burocracia e, após 43 anos de idas e vindas, disfarçados de músicos, aportaram na “Cantina 1020” do Cambuci. Graças aos milagres da informática, conseguimos capturar parte do relatório que foi produzido por eles e por nós decodificado, divulgando-o para o público:

"Saudações ‘Centaurinas’.
Aterrissamos num local que seria um parque (chamado de Aclimação), atravessamos algumas ruas e, para não sermos identificados, nos disfarçamos de músicos. Ao chegarmos à “Cantina 1020” (seria algum código secreto?) observamos um grupo de pessoas extremamente alegres, felizes por estarem juntas. Nomes, citamos alguns: Ricardo, Betão, Jaime, Bicho Mole, Moleque Tripa, Mathias, Thomás, Samin e tinha muito mais gente. Outros se comunicavam através de aparelhos portáteis chamados, aqui, de celulares; Sagui teria sido localizado em Buenos Aires (não sabemos onde fica) e Luís em um hotel longe da cidade. Falavam um dialeto que misturava português e italiano.
Algumas palavras, mandamos para análise, tais como "Palmeiras!!!" , "São Paulo!!"; seriam gritos de guerra? Disfarçados de cantores, começamos a cantar, acho que eles nos detectaram, passando a cantar conosco - e melhor!!!
Decidimos parar antes de sermos descobertos, sem antes observar que nos olhos de muitos deles, senão todos, brilhava um líquido que ficamos sabendo que se chamava lágrima, e só aparece quando as pessoas estão muito emocionadas!

Pelo nosso olhar em outras dimensões, pudemos observar a presença, que eles não puderam ver, do Janta, do Trovão, do Caio, do Canário, do Taconinho, do Jefe, do seu Alfredo, do Alfredinho, entre outros. Também estavam emocionados.

Grão-comandante, solicitamos permissão para retornar a “Terra”, quando tiver novo encontro como esse.
Data estelar no.: 20100528."
E-mail: espin@sigmanet.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 07/10/2010 BRILHANTE !
Alguns tentam, outros nascem com o dom !!1
Parabéns e obrigado por partilhar.
abraços
matias
Enviado por Matias - matiasafigueiredo@gmail.com
Publicado em 26/07/2010 Viu como o teste vocacional que vc. fez no Colégio Rio Branco estava certo?lembra do resultado de suas aptidões? Enviado por celia pompilio lefevre - lefevreartesanato@terra.com.br
Publicado em 26/07/2010 Quando vc. vai contar em detalhes a briga Rio Branco X Objetivo.Jogos da Primavera de 1970?E u vi a graaaaaaande fivela do seu cinto voar. Enviado por celia pompilio lefevre - lefevreartesanato@terra.com.br
Publicado em 18/07/2010 Espin, é com o maior prazer que comento seus escritos. Porque não foi publicado? pergonte ao Joni, que teima em não publicar nenhum comentário que faço, vc não foi a único. Modesto Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 15/07/2010 Aos amigos que leram, obrigado pelos elogios.
A fonte inspiradora é a saudade dessa gente boa, inesquecível.
Ao amigo Orlando, meu apelido é realmente Neto e morei na Inácio de Arruda, em frente ao Armazém do Toninho.
Enviado por josé espin neto - espin@sigmanet.com.br
Publicado em 13/07/2010 Espin, acho que qdo.voce era guri eu te chamava de Neto, e morava em frente a minha casa na Leandro de Carvalho, depois vce.mudou para a Coronel Frias. Seria vce. mesmo ou estou enganado?
Quanto a historia que vce. relatou, so na LIMA BARRETO mesmo. Abraços.
Enviado por orlando caetano - orlandocaetano@uol.com.br
Publicado em 11/07/2010 Meu querido Neto
Voc está de parabéns ao lembrar de épocas de ouro de nossas vidas e invocar os queridos que se foram.Continue assim , que voce preserve o que há de melhor para contar a nós todos.Parabéns!
Enviado por thomaz iervolino - toiervolino@ig.com.br
Publicado em 10/07/2010 amiiiigos, este sim, grande poeta. Enviado por samin sarraf - sarraf@globo.com
Publicado em 09/07/2010 Querido Neto,
Após o nosso último encontro na 1020, o nosso jantar Limabarretense semestral, agora sacramentado após o seu sucesso,a sua lembrança da nossa fase Aerospacial,me tele-transporta emocionado para mais uma fase inesquecível das nossas vidas, inseridas definitivamente na história desta Ópera Bufa, di questa "Commedia per Musica" que foi o nosso tempo de Lima Barreto, Don Pedro e Coronel Frias. Parabéns e obrigado pelas referências que você fêz à Mário Neil Armstrong Faro.
Mario
Enviado por Mario Paulo Faro Junior - mariofaro31@hotmail.com
Publicado em 08/07/2010 Excelente este seu têxto!Superlativo. Criativo. Surrealista e encantador. Você tem o dom de mesclar fantasia e criatividade . Os lugares comuns ( 1020, Cambuci,etc) misturados às suas fantasias em uma proporção ideal nos fazem estar diante de um grande e talentoso autor. Um abraço, Enviado por Trini Pantiga - trinesp@ig.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »