Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas A Mooca estará no meu coração até o fim Autor(a): Neide - Conheça esse autor
História publicada em 12/04/2010
Ai que saudades que eu tenho, da aurora da minha vida... Nasci e fui criada na Mooca, apesar de estar fora do país por muitos e muitos anos, a Mooca estará sempre na minha mente e no meu coração. Rua Padre Raposo, Rua Tamarataca, Rua do Oratório e toda aquela redondeza.

Festas juninas nos anos 60 na esquina do Democrático F.C. A vendinha do Seu Manoel na esquina, a quitanda do Seu João, a casa da minha avó, bem ali pertinho da esquina, um sobradinho em que eu ficava atrás da veneziana olhando o que se passava lá fora.

Domingos no Cine Aliança, na matinê, o pulgueiro do bairro que a gente ia, e como ia! e o carnaval na Javari. Tantas recordações, amizades, alegrias e tristezas que me levariam horas para contar. Mas o mais importante foi que deixei meu coração lá, na Mooca que era e não sei como hoje é. Se eu pudesse voltar atrás... Eu ficaria lá mesmo, naquela época e jamais cresceria. Jamais!!!


E-mail do autor: corintiana1@cox.net E-mail: corintiana1@cox.net
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 08/01/2011 ...È Neide!!! Nossas vidas são histórias...e quantas emoções, parabéns onde quer que vc esteja...Amamos a Mooca.... Enviado por Bob Lee - linus_1985sovoce@hotmail.com
Publicado em 06/10/2010 morei na rua padre raposo de l953 a l960. minha mae tinha uma quitanda no numero 606, sera que voce era a neide que morava vizinha de nos. ia todos os domingos no cine alianca meu apelido era dinho minha mae era a dona rosa Enviado por sidney morihiro kanashiro - marin-awshiro@hotmail.com
Publicado em 11/07/2010 Oi Neide; Nasci em agosto de 43 na rua Padre Raposo bem em frente o Ponte Preta,fiquei la até meados de 54 e fui p/ a vila Bertioga onde estou até hoje. Tudo isto que vç. mencionou da Mooca, eu tive a felicidade de viver. Pena que pessoas como vç, que valoriza os momentos gostosos da infancia e adolecencia, não estão ao nosso convivio.Como vç esta fora do pais algum tempo, sei a saudades tremenda que vç esta sintido. Alguns anos atraz fiquei longe da Mooca 03 anos.
Quanta tristeza eu senti.
Enviado por elio ribeiro - elio.60@hotmail.com
Publicado em 20/04/2010 Neide, a doçura e o encanto que a gente tem pelo bairro - principalmente pelo primeiro bairro - nunca acaba. Permanece forte na alma e em qualquer lugar que se opte por viver. Abraços. Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 18/04/2010 Poxa Neide,uma dor e uma felicidade:a dor por você estar fora do Brasil muitos anos e não ver a nossa Moóca evoluir e a felicidade é de tão longe voce mandar memórias de lugares que nós cinquentões lembramos tão bem.Isso não apaga nunca.Legal,isso só dá animo para ler e escrever mais. Enviado por Eduardo Sertorio - eduardo.sertorio@agnet.com.br
Publicado em 13/04/2010 Mais um testemunho sincero de uma fã mooquense. Pena que ela assina "corinthiana".
Não esqueça, Neide, de ler e comentar os trabalhos de nossos colegas. Parabéns.
Laruccia
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 13/04/2010 Neide, com certeza a Mooca de hoje é bem diferente da Mooca de sua época...mas ainda é um bairro adorável. Minha mãe e minha irmã estão morando na rua Oratório á 3 anos, elas adoram.
Um abraço!
Enviado por margarete Theodoro - margarete@nomminal.com.br
Publicado em 12/04/2010 Neide, parabéns pelo texto, recordar é viver como já dizia o poeta ou ainda "longe dos olhos, perto do coração", abraços, Leonello Tesser (Nelinho). Enviado por Leonello Tesser (Nelinho) - lt.ltesser@hotmail.com
« Anterior 1 Próxima »