Leia as Histórias

Categoria - Personagens Pintadinho do Braz Autor(a): Domingos Ricardo Chiappetta - Conheça esse autor
História publicada em 24/06/2009

Por volta dos 50, no semáforo da Rua Jairo Góes, ao lado da Igreja Matriz do Braz, certo dia apareceu um molequinho, cabelos da cor de fogo, pintadinho o rosto de bolinhas vermelhas, com uma cesta, vendendo pirulitos. Ocorre que os motoristas, a maioria, evitavam comprar os mesmos. Mas o Pintadinho insistia, não ficava triste, nem chateado.

Não era morador do Braz, mas vinha no trem, na moita, desembarcava na estação do Braz, hoje Presidente Roosevelt, e dirigia-se para a esquina, conversava muito com os motoristas do ponto de táxi, chauffers, na época, que lhe pagavam um pão com manteiga na Padaria Ouro Preto. Mas de tanto insistir na venda, oferecendo os pirulitos, acabou caindo na graça dos motoristas, que paravam no farol vermelho, e o Pintadinho vendia, pois a insistência o fez vencedor.

Estudou no Grupo Escolar Romão Puiggari, depois na Escola 30 de Outubro, na Getulio Vargas, na época na Rua Piratininga, e tornou-se um administrador de empresas, administrando a indústria de balas e pirulitos no interior de São Paulo.

Portanto a persistência do Pintadinho, cabelo de fogo, venceu, com sua humildade e simplicidade. A cidade de São Paulo tem fatos, histórias e estórias diversas, e esta é mais uma que o bairro do Braz tem a relatar aos internautas amigos.

e-mail do autor: d.chiappetta@ig.com.br

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 23/06/2009 Chiappetta, fico feliz em saber que o pintadinho, fez carreira com suas balas e pirulitos e hoje é um administrador. Ele deve ter muitas histórias para contar desse tempo passado no Braz. Enviado por Bernadete Pedroso de Souza - bernadete.pedroso@norwan.com.br
Publicado em 23/06/2009 Qual é o nome dele? Enviado por lygia - lymms7@hotmail.com
Publicado em 23/06/2009 Chiappetta,sua história capta momentos singelos que para muitos passam desapercebidos.Esses momentos, conforme sua ótima narração,é que nos dão conta de como alguém como o Pintadinho pode subir na vida.
Abraços.
Enviado por Fábio Belviso - fabio.belviso@Ig.com.br
Publicado em 23/06/2009 Mais um personagem do velho e querido Braz. Pode até ser que não era morador, mas ali começou uma gloriosa carreira. Braz, sempre o Braz na vida das pessoas. Resta saber o seu nome, para ser gravado nos anais das histórias do Braz Parabéns Chiappetta Enviado por Pedro Nastri - p.nastri@yahoo.com.br
Publicado em 23/06/2009 Chiàppeta, "Russo e lentigginoso" (Ruivo e sardento) esse bambino devia ser descendente de Bolonheses. Um instantâneo delicioso das suas memórias, de alguém que, mesmo humilde, já tinha no espirito aquela chama dos grandes empreendedores. Gostei muito. Abração, Natale. Enviado por Wilson Natale - wilsonnatal@hotmail.com
Publicado em 23/06/2009 E DOMINGOS, AGUA MOLE EM PEDRA DURO, TANTO BATE
ATE QUE FURA.
PARABENS PARA O PINTADINHO.
Enviado por joao claudio capasso - jccapasso@hotmail.com
Publicado em 23/06/2009 Sr.Chiappetta, uma bela história de alguém que venceu. Quem não aceita um não como resposta vira um bom homem de vendas. Parabéns. Bernardi. Enviado por Ernesto Bernardi - ernestob1144@gmail.com
« Anterior 1 2 Próxima »