Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas A turma da Rua Lima Barreto Autor(a): José Espin Neto - Conheça esse autor
História publicada em 09/02/2009
O Cambuci é um dos bairros mais antigos da cidade. Com o surgimento da Avenida Dom Pedro I, larga e arborizada, com suas casas mais elegantes e próximas do Museu do Ipiranga, muitos dos imigrantes que prosperaram saíram do Brás e lá se estabeleceram.

A Rua Lima Barreto foi o exemplo dessa transformação. Iniciava-se nas margens do riacho do Ipiranga, tinha a fábrica da Coca-Cola no seu início e depois, gradativamente, ia se transformando. Na esquina da Rua Cora havia uma pizzaria, em seguida a Rua Coronel Frias, um dos garotos, exímio pianista, chamava-se Denis.

Seguia-se a venda do Paulinho, filho do Seu José (armênio), o armazém dos Ricci (palmeirenses absolutos), o Bar do Seu Antonio (português), uma oficina mecânica, um bar onde também nos reuníamos e então a suntuosa Avenida Dom Pedro I (teve até Desfile da Independência em 1972). Nesta rua conviviam italianos, árabes, espanhois, todas as etnias.

Como não esquecer do Paulo "Majnunb" (louco em árabe??), dos irmãos Péres, do Taconi, do Mazzolinha, Celso - aluno do Delfim Neto -, Caio - aluno do FHC -, Lorde Guaxinduva, dos irmãos "Janta", Caio - hoje um famoso homem da propaganda. Eram tantos, sempre juntos.

A grande cena, Trovão com a bandeira do Corinthians gritando: Benê no. 9!!! O título do São Paulo Futebol Clube foi para o espaço com o gol do Benê (quem teria sido Benê??). Seu Alfredo, velho ex-piloto de moto, contando - em italiano - as suas proezas no motociclismo e no bilhar argumentando "o importante é a defesa".

Nós, mais adolescentes, admirávamos os mais velhos. Eu, Thomas, filho do grande médico Dr. Geraldo, Marinho, Luís e meu amigo Samin, com quem mato a saudade até hoje.

Naquele misturar de dialetos calabreses, napolitanos, bareses, árabes, espanhois, nós crescemos.

Onde estarão todos hoje??

e-mail do autor: espin@sigmanet.com.br E-mail: espin@sigmanet.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 31/05/2012 Meu nome é Oswaldo Manoel , tenho 56 anos , nasci na rua Lima Barreto , na casa do meu avô e , durante muitos anos frequentei e vivi na rua Lima Barreto , meu avo sr Manoel , português , marava la , todo final de semana e durante as minhas férias escolares eram na casa dele , meu avo morava bem lado de um comercio , se não me engano um açouçe que havia na rua Cora , durante toda minha infancia passei na rua Lima Barreto , isto durantes as década de 50/60 e inicio da decada de 70 , fui feliz aí . Enviado por oswaldo Manoel junior - jr.oswaldo@bol.com.br
Publicado em 31/05/2012 Nasci e vivi durante muitos anos na Lima Barreto , nos finais de ano participava das festa de final de ano que a Coca Cola fazia aos funcionários , vivi ai nas decada de 50/60 e inicio da decada de 70 , hoje tenho 56 anos e boas recordações , fui muito feliz aí , lembro-me de tudo como se fosse hoje Enviado por Oswaldo Manoel Junior - jr.oswaldo@bol.com.br
Publicado em 31/05/2012 Meu avo morou durante muitos anos na Lima Barreto , minha mãe e meu pai e eu também nascemos na Lima Barreto , aí vivi até a decada de 70 , meu pai servio o exercito no hospital militar na rua independencia , a casa em que nasci foi demolida , mas lembro-me que na frente da minha casa havia uma frondosa mangueira , fui muito feliz durante a minha infancia na Lima Barreto .Me avo era um portugues de nome Manoel e minha avó Vicencia , que faleceu ainda muito jovem . Enviado por Oswaldo Manoel Junior - jr.oswaldo@bol.com.br
Publicado em 25/07/2011 Bom Senhor Thomas é emocionante saber que a rua da coca hj chamada fez parte da sua história!Gostaria que soubesse que tmb faz parte da minha vida ...Apesar de não estar mais lá ,ainda tenho amizades e sempre apareço por lá
rsrsrsrsrs
Enviado por Bruna - brunagrlpereira@gmail.com
Publicado em 17/01/2010 Neto, somente agora tomei conhecimento dos textos sobre a nossa querida Lima Barreto. Sua memória é fantástica, se bem que, se fossemos citar todos nós, fatalmente necessitaríamos de um caderno de mil folhas. Gostaria imensamente de sua presença em nossos jantares. Lembre-se: "quem não passou pela nossa querida rua, não viveu". Saúde. Enviado por Ricardo Ricci - ricciadv@uol.com.br
Publicado em 15/01/2010 Caro Espin.....estou vendo que logo, logo terei que comprar seus livros de crônicas.....além de médico e dos bons, é arguto e tem boa memória!! A nossa Lima Barreto, esta que v retratou, não está mais lá, povoa nossas memórias apenas...grande abraço do amigo Betão Ricci (da adega!!) Enviado por Roberto Ricci - robertoricci@uol.com.br
Publicado em 27/11/2009 Querido Neto,
Foi por puro acaso que descobri esta página na internet.Foi com muita emoção e com o coração repleto de lembranças e saudades que a li, para a minha satisfação. Quantos momentos juntos durante a nossa infância, adolescência e vida adulta jovem.Bailes, festas do glorioso Colégio Rio Branco, caxetas e rodadas interminávies de Poker na casa do Tomás, na sua e na minha. Você pergunta:Onde estarão todos?Estivemos juntos ontem, no nosso jantar anual e nos perguntamos:E o Espin?Abraços
Enviado por Mario Paulo Faro Jr. - mariofaro31@hotmail.com
Publicado em 01/04/2009 Obrigado pelos comentários, a história das "meninas" já foi para o "forno". Enviado por José Espin Neto - espin@sigmanet.com.br
Publicado em 29/03/2009 Eu, meu caro amigo, continuo por perto, no Ipiranga e tenho saudade da turma dos "meninos" e também das "meninas". Abraço Enviado por Silvana Trombani - silvanatrombani@uol.com.br
Publicado em 25/03/2009 Puxa vida primo!Leia a minha história.completa a sua. Enviado por celia p lefevre - lefevreartesanato@terra.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »