Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Completando a história da onça Autor(a): Regina Oliveira Pereira - Conheça esse autor
História publicada em 17/10/2005
Sabe a história da onça no Shopping Iguatemi? A Cristina esqueceu de contar (ou não se lembra) de quando uma tribo de índios acampou onde hoje é a Marginal Pinheiros, no fim da Rua Tucumã. Naquela época, a Marginal era um morrinho e o trem passava bem atrás.

Um dia, uma tribo de índios lá acampou, assustando todos os adultos e mexendo com a imaginação da criançada. Pena que nossos pais não nos deixaram chegar perto! Só meu tio que comprou um arco e flecha e saiu correndo atrás da minha mãe! Isso foi por volta de 1960.
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 14/11/2010 É! engraçado as veses nos lembramos,de passagens em nossas vidas que sentimos viver novamente o momento,mas é através desses episodios que crescemos.E melhor ainda felizes de nos restarmos memória capazes de reviver momentos como este e muitos outros. gostei muito.bjos! Enviado por iranilda - iranilda_pinheiro@hotmail.com
Publicado em 12/01/2008 Essa historia até mesmo alegre, tanto de você, como da Cristina, me leva a uma histoia muito triste do inicio dos anos 1950.Um cidadão que era viuvo tinha um filho por perto de 8 anos.Ele ia trabalhar deixando seu filho sozinho. tinha tambem um cachorro pastor Alemão que era a companhia do menino. A tarde quando voltou do trabalho viu seu filho morto e o cachorro a seu lado, machucado. Ele inaguinou que o menino foi atacado pelo cachorro, pegou a espingarda e o matou. Mas na verdade quem matou o menino foi uma onça. O cachorro lutou o quanto pode com ela, expulsando-a, por isso mostrava algumas machucaduras.Mais tarde vendo as pegadas das patas da onça que eram maiores do que as do cachorro, foi que a policia constatou que não tinha sido o cachorro autor da morte do menino. Enviado por Mario Lopomo - mlopomo@uol.com.br
Publicado em 29/10/2007 Muito Legal!
Gostei pra carambolas!

BJUS
Enviado por ana - oi_@hotmail.com
« Anterior 1 Próxima »