Leia as Histórias

Categoria - São Paulo da cultura, gastronomia, lazer e oportunidades Grandes times de futebol da várzea Autor(a): Mario Lopomo - Conheça esse autor
História publicada em 17/09/2007

Na várzea de São Paulo, tivemos grandes times de futebol. Lembro-me de ler na A Gazeta Esportiva, na coluna do No Mundo Futebol, amador escrita por Ângelo Lazari, Nessa coluna aparecia os grandes times do futebol da várzea. A zona norte tinha vários times bons. Na taça Ademar de barros em 1960, vários times da zona Norte, chegaram as quartas de final, que teve o América do Itaim como Campeão. Na zona norte tinha o, Maria Zélia, um time que tinha campo iluminado, um dos poucos campos da várzea que se podia jogar a noite.
O leite Vigor também se destacava, se minha memória não estiver falhando, o campo era perto da via Dutra.
Também o Silvicultura que tinha seu campo no Horto Florestal. Na zona Oeste, me, lembro do Café do Ponto, em que o campo era na estrada da Boiada, (hoje Diógenes Ribeiro de Lima).
Na zona Sul, vários times se emparelhavam em termos de times competitivos, pois uma área muito grande em terrenos de propriedade dos IAPS (IAPI, IAPC, IAPETCH, IAPB), todos depois incorporados ao INPS (hoje INSS), e também ao lado terrenos de propriedade da Ligth And Power, dava para se fazer muitos campos de futebol.
Por ali tinha o Marechal Floriano, Canto do Rio, Marítimo, Esplanada, Grêmio Floriano, América do Itaim e América da Vila Olímpia.
Em 1954 veio da Bela Vista o Grêmio Itororó, que aproveitou uma parte dos terrenos para fazer seu campo, numa área que era desprezada por muitos clubes, por ser um terreno arenoso, devido às dragas da Ligth, que a tirar detritos do Rio Pinheiros jogava naquele terreno de sua propriedade, ficando a areia em primeiro plano.
A grama crescia só pelas beiradas do campo. Mas teve uma coisa muito bonita por parte dos “bexiguentos”. Em toda volta do gramado foram plantados pés de eucaliptos, a uma distancia de dois metros. Anos mais tarde os eucaliptos tinham trinta metros, de altura, o que dava uma boa sombra, principalmente nos dias de verão. No início dos anos 1980, veio um tal Clube do Me, que tomou conta de um belo pedaço, ao lado do circuito das bicicletas, explorado pela indústria de bicicletas Monark. Passou–se a existir um feudalismo, que tomou conta de todo aquele pedaço para explorar bares, estacionamento, e colocação de Outdoors. Cometeram também um crime de ordem ambiental, derrubando todos os Eucaliptos.
Uma pena, porque hoje o chamado Parque do Povo, na Avenida Cidade Jardim, próximo à ponte Roberto Zucollo (que já foi ponte Cidade Jardim) teria dezenas de árvores cinqüentenárias.
A Vila Olímpia também colaborou muito para o engrandecimento do futebol da Zona Sul, com o Flamengo, a Portuguesa e o Juventus. Não podemos nos esquecer do Palmeirinha de Santo Amaro, que disputou a final do campeonato varzeano de 1962, time que jogava José Maria Marin, um bom meia-esquerda.
A zona Leste tinha vários times de grande potencial. O Sampaio Moreira, Palestra da Mooca, Apea do Brás. Esses times jogavam muito no campo dos adversários, e levavam muita torcida além dos 22 jogadores do primeiro e segundo quadro. Num jogo que fiz contra o Apea do Brás, os seus torcedores ficavam atrás do gol que eu defendia. Era uma gritaria enorme que eles faziam, o que tirava minha concentração. O Apea era superior ao meu time, enquanto deu, consegui segurar o zero a zero. Mas quando eles marcaram o primeiro gol os torcedores adversários invadiram o campo e chegaram a subir em minhas costas. O que paralisou o jogo por instantes para que eu recebesse massagens.
Tentamos jogar contra o Sampaio Moreira, em 1962, mas a diretoria do time da zona Leste não aceitou, devido à indisciplina, não só dos jogadores como da torcida que ia em grande numero fazendo misérias, quebrando tudo o que viesse pela frente. O que a diretoria propôs à do Flamengo da Vila Olímpia foi jogar no campo do Sampaio, que ficava no bairro do Tatuapé. O tempo foi passando e os terrenos foram minguando, os times de futebol acabando, e com ele o grande celeiro de craques. Hoje vivemos de escolinhas de futebol com campo reduzido, no tal de Futebol Society. Campo de areia. Coisa horrorosa. Eu vivi o grande futebol. Jogando por 15 anos e assistindo por mais de vinte. Vi Pelé desde que começou. Querem Mais?

e-mail do autor: mlopomo@uol.com.br

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 19/01/2015

Recordo muito bem dos campeonatos na região de São João Climaco (Sacomã), onde está o Hospital do Heliópolis. Muitos campos de chão batido, e sempre quebrava o pau. Juvenil Flor da Vila F.C., Onze Cariocas F.C., Bandeirantes e outros da Vila Carioca também particapava, era uma festa.

Enviado por TANGERYNUS - tangerynus@gmail.com
Publicado em 29/04/2013 Pois é rapaziada! Tantas histórias, tantos jogos memoráveis, tantos troféus, tantos golaços e dribles
de dar inveja a muitos profissionais. Aquilo sim era futebol com raça,com amor, enfim. Uma verdadeira paixão! Me lembro que ficava ansioso pelo Festival do próximo domingo. "Que saudades".
Fui boleiro de fim de semana, e tenho orgulho disso porque tenho história para conta para meus filhos e netos. Abraços aos amigos que não conheci
mas que até parece que conheço quando leio suas histórias.
Enviado por Luiz Carlos - lucarecafer@hotmail.comm
Publicado em 22/04/2013 Sr. Mario na zona Oeste o senhor não poderia ter esquecido times como o Leão do Morro da Vila Beatriz e Vila Madalena, campeão varzeano de São Paulo em 62 contra
O Botafogo do Carrão e vice campeão em 64 empatado em 2x2 com o Botafogo do Carrão que foi o campeão e novamente campeão da região de Pinheiros em 69 com transmissão da partida final com o Brasil de Pinheiros pela iniciante rede Globo , craques como Dorinho, Elinho, Abílio, Gás Braz, Carminho, Zé Negrão, Mingo, Paulinho, Miura, o maior goleiro que já vi Jogar Sabia, técnico Bonecão e o grande diretor Álvaro ( Barbeiro) tinha também o 7 de Setembro ,1º de Maio, Brasil de Pinheiros e o C A Butantã ,eu joguei no Dente de leite do Leão do Morro com grandes craques como Gino, Ivo , Paulé, Pedrinho, Tonhão, Zé Valter, Reis, Carioca, Ademir e
Português e quando estava jogando no time principal veio a triste noticia de que os campos iriam dar lugar a um conjunto Habitacional ( BNH ) e o sonho de varias décadas
Tinha terminado somente as lembranças e a historia de um grande time tinham ficado
Enviado por Samuel dos Santos Polonio - poloniosamuel@superig.com.br
Publicado em 11/04/2013 Oi Fernando, boa noite!!!....infelizmente não conheci o Mané das Bonecas, mais o Pelé Branco que conheci jogava no Brasil da V. Prudente e no Parque da Mooca.....era um AÇOGUEIRO. Enviado por jose carlos - zecajclopes@gmail.com
Publicado em 04/04/2013 Boa noite pessoal,alguem ouviu falar do pelé branco, mané das bonecas ? esses craques não podem ficar sem a tão enaltecida lembrança tenho 31 anos mais escuto historias de meu pai o zé roberto meia que jogo em grandes clubes da zona leste abs se alguém tiver recordação acredito que ira contribuir muito com minhas pesquisas valeu. Enviado por fernando - fernando.1003@yahoo.com.br
Publicado em 02/04/2013 salve, salve pessoal boleragem da varzia moro na zona leste sou filho do jogador zé roberto meia esquerda que fez historia junto com gazela, izé,guarana,abilio,jonas o forró, ademirzinho, Nelsinho,e outros mais é muita gente tive o prazer de acompanhar esses bambas do futebol tenho algumas fotos do E.C Corinthians de Sapopemba, do grêmio Sapopemba, tenho foto do time do vera cruz da favela vila prudente, 11 veloz, além desse pessoal lembro que minha casa era frequentada por esse pessoal citado a cima vivo percorrendo campo de futebol para tentar resgatar historia do futebol da leste alguém conhece filisbino o filiba cresci com esses veteranos tenho os primeiros editais da revista gazeta esportiva gostaria muito de resgatar estória do Corinthians de Sapopemba meu pai o zé roberto jogou em todas acompanhei o mesmo até 55 hoje ele esta com 60anos se alguém conhecer esse pessoal por favor entre em contato 997765105 vamos trocar informação abs fraternal me interesse é trocar fotos meu eu tenho foto do Corinthians do Sapopemba jogando o desafio ao galo no campo do benfica obs : todas as fotos são da década de 60 até 80 tenho fotos o IV CENTENARIO, E dos veteranos citados acima na época de novo e depois de velhos. abs Enviado por fernando - fernando.1003@yahoo.com.br
Publicado em 31/03/2013 Boa noite a todos. Vim pedir ajuda aos de boa vontade e de boa memória. Meu pai, hoje com 82, jogou em um time de várzea do Ipiranga chamado Flôr da Esperança. Alguém já ouviu falar? Eu tenho ainda uma foto do meu pai de uniforme em 1964, mas perdi a foto do time, e estou atrás de informações. Agradeço qualquer informação! Enviado por Marcelo Pulido - marcelo.pulido73@gmail.com
Publicado em 18/03/2013 Meu eu ainda tenho uma camisa do extinto Quimica Moderna um dos grandes times do desafio ao Galo Enviado por Wilson Roberto de Freitas - wilrobert76@gmail.com
Publicado em 29/01/2013 joguei pelo 7 de setembro do jd brasilia em 1983
pelo serra morena do pari 3 anos mas.
avia grandes craques !
hoje nao ha mas!
Enviado por SERGIO POLOTO - frigobrasil@gmail.com
Publicado em 28/01/2013 Maravilha estas lembranças,,,,joguei em vários campos que foi citado nestas lindas lembranças. não vamos esquecer dos times da zona sul ** CARAMURU / FLAMENGUINHO *AEROPORTO* QUE JOGAVA NO XADREZ DO AEROPORTO. CAMPO DO BANESPA QUE AINDA CONTINUA EM ATIVIDADE,,,,,( O CAMPO NOVO POIS O VELHO FOI TRANSFORMADO EM ESTACIONAMENTO. ESPERO QUE MEUS NETOS AINDA CONSIGAM VER UM CAMPO DE VÁRZEA,,,,TOMARA.
ABRAÇO A TODOS SAUDOSISTAS PELO FUTEBOL DE VÁRZEA.
JOSE ROBERTO BORGES (BETINHO).
Enviado por jose roberto borges - borgesfila@uol.com.br